Escalas em 3D

Você já tentou utilizar escalas reais em ambientes 3D? Essa é uma dúvida comum entre muitos usuários que estão começando a trabalhar com modelagem 3D. Muitos se perguntam como é possível modelar em centímetros, metros ou milímetros em ambientes 3D? Lembro que nas aulas eu ministrava de AutoCAD, os meus alunos também tinham certa dificuldade em utilizar escalas, já que em algumas situações é necessário fazer adaptações, principalmente quando é necessário mesclar modelos criados com escalas diferentes.

O segredo para utilizar corretamente as escalas em 3D é abstrair! Calma que eu explico.

Muitas ferramentas 3D permitem determinar se a escala utilizada na elaboração dos seus modelos será metros, centímetros ou milímetros. Mas algumas ainda utilizam unidades de medida abstratas como o Blender. Isso também se aplica a softwares de CAD, que assim como as suítes 3D, podem ser utilizados para desenhar objetos de escalas diferentes.

Vamos utilizar como exemplo modelos como um navio cargueiro e uma cadeira, que têm escalas completamente diferentes.

Nesse ponto, no início da modelagem, deve ser utilizada a percepção do artísta que está realizando a modelagem. Para o caso do navio cargueiro, uma escala de metros é mais apropriada e para a cadeira, provavelmente centímetros seria mais apropriado. Mas como escolher essas escalas?

Escolher escalas é um processo relativamente simples e pode ser aplicado em qualquer ferramenta 2D ou 3D de ilustração.

O primeiro passo é avaliar alguns pontos importantes antes de começar a modelar:

  1. Qual o tamanho real desse objeto?
  2. Qual o contexto em que ele estará inserido? Caso esse objeto seja pequeno, ele será utilizando “sozinho” no ambiente? Estará inserido como parte de um cenário maior?
  3. Qual o nível de detalhe necessário para esse objeto? Muitos detalhes requerem uma escala adequada para facilitar a modelagem.

Depois que essas perguntas estiverem respondidas e bem definidas, será possível determinar com precisão a escala necessária para a modelagem. Vamos utilizar como exemplos o navio cargueiro e a cadeira.

  • Modelo do navio: Grande escala real, detalhes pequenos visualizados geralmente a uma distância mediana da câmera. Escala proposta -> METROS
  • Modelo cadeira: Escala real mediana, sem muitos detalhes perceptíveis. Escala Proposta -> CENTÍMETROS

Depois que a escala estiver determinada, então será possível utilizar algumas convenções de mensuração para a modelagem. Por exemplo, imagine que você precisa modelar um cubo com 1 metro de lado. Como ficaria a modelagem desse cubo? Veja na tabela:

Escala escolhida

Unidades de medida

Metros

1

Centímetros

100

Milímetros

1000

Pela tabela podemos concluir que para um cubo de 1 metro de lado, teremos um modelo com 1 unidade de medida de comprimento, na escala METROS. Já para a escala CENTÍMETROS, será necessário criar um cubo com 100 unidades de lado. (Lembre que você não vai estar escrevendo as dimensões no software, essa será uma convenção sua!)Repare que utilizei a palavra unidades de medida. Essa é a abstração que foi comentada no início do artigo. Você deve abstrair as unidade de medida do ambiente 3d ou 2d, para que elas se adaptem as suas necessidades.No princípio isso pode até parecer complexo, mas com o tempo você vai perceber que é muito prático utilizar esse sistema de escalas. Por exemplo, seria muito difícil utilizar a mesma escala na modelagem da cadeira e do navio cargueiro, já que as dimensões reais dos modelos são muito diferentes.

Quando os modelos devem ser mesclados (Append no Blender), teremos que aplicar uma alteração na escala já que os modelos têm dimensões diferentes. No caso do navio e da cadeira, para colocar a cadeira com o tamanho real no convés do navio, teremos que adaptar as suas dimensões já que em dimensões reais, o navio teria 50 metros de comprimento e a cadeira que foi modelada usando centímetros, tem 1,5 metros de altura que correspondem a 150 unidades no ambiente 3D.

Assim que os modelos estiverem um ao lado do outro, a cadeira será efetivamente maior que o navio! Isso pode ser corrigido com uma modificação na escala. Será necessário reduzir o tamanho da cadeira para apenas 1,5 unidades ou 1% do seu tamanho original.

Como no Blender uma escala de 100% é representada com o número 1, seria necessário alterar a escala para 0.01 para que a cadeira estivesse representada na escala metros.

Achou complicado? Você vai perceber que com o tempo e a prática, ficará mais rápido trabalhar em uma escala adequada aos modelos. Principalmente para criar detalhes e partes muito pequenas dos modelos.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

7 comentários sobre “Escalas em 3D”

  1. Eu também sempre uso as unidades do Blender para abstração de escala, visto que é só equivaler 1 unidade do Blender por 1mm, 1cm ou 1m. Mas ainda não precisei e nem tinha pensado na questão de objetos com grandes diferenças de escalas na mesma cena. Como sempre, muito bom o artigo.
    Abraço.

  2. Utilizar escalas diferentes para objetos é importânte, quando é necessário criar níveis de detalhe diferentes. O modelo com tamanho menor pode ser modelado de maneira mais fácil, caso seja utilizada uma escala mais apropriada ao seu tamanho. Eu sempre faço isso e fica muito mais fácil! 😉

    Abraços

  3. Pingback: Rodrigo Flausino » Blog Archive » Trabalhando com escalas no Blender

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *