Zeno: Ferramenta de gerenciamento e produção da ILM

Muito se fala em reportagens e textos sobre computação gráfica, sobre os feitos de ferramentas como o 3ds Max, Maya e Blender. Inclusive citando os projetos que tiveram a participação dessas ferramentas. Mesmo oferecendo grandes vantagens para os seus usuários, algumas empresas como a Pixar, preferem criar as suas próprias ferramentas proprietárias, para não ficar dependendo das inovações oferecidas pela Autodesk ou outra empresa qualquer. Parece que a iniciativa da Pixar está fazendo escola, pois a ILM agora também está com uma ferramenta proprietária chamada Zeno. Mas o seu objetivo é diferente do Marionette da Pixar, que aparentemente oferece uma suíte voltada para animação apenas, deixando o trabalho de render para o RenderMan.

ILM Zeno

Mas a função do Zeno é diferente, segundo uma entrevista concedida por Cliff Plumer (funcionário da ILM) ao vfxworld.com, o objetivo do Zeno é funcionar como um Hub que conecta as várias ferramentas usadas pela ILM. Por exemplo, eles podem usar para a modelagem 3d apenas o Softimage e realizar as animações 3D todas no Maya. O problema de usar esse tipo de processo está na incompatibilidade de formatos. Sempre existem perdas e problemas na conversão entre as ferramentas.

Além de possibilitar essa integração entre as ferramentas, o Zeno também funciona como um gerenciador de projetos, semelhante ao que faz o alienbrain. Como a ILM possui uma equipe de desenvolvimento trabalhando constantemente no Zeno, novas funcionalidades são adicionadas com certa freqüência, para auxiliar nos projetos.

Segundo a própria entrevista hoje já é possível aplicar LOD (Nível de detalhe) para animações diretamente do Zeno. Além de oferecer uma série de truques para materiais e deslocamentos de geometria, diretamente no Zeno. Por exemplo, é possível criar superfícies de tijolos, apenas usando truques com shaders, sem a necessidade de criar geometria ou deslocer vétices.

Praticamente todos os filmes recentes, em que a ILM participou da produção, usaram o Zeno como ferramenta de apoio. Inclusive, vários estúdios que hoje empregam ex-funcionários da ILM fazem ofertas de compra para o sistema, de tão bom que ele é. Mas segundo Cliff Plumer, o sistema não está a venda e não é de interesse da ILM, entregar uma das grandes vantagens produtivas do estúdio.

O próprio George Lucas, gostaria de ter se aproveitado das vantagens oferecidas pelo Zenop, na produção do Episódio 2 do [fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][BP:257]Star Wars[/BP], mas naquela época a ferramenta ainda não estava pronta.

Caso você tenha interesse em conhecer mais sobre o Zeno e o processo de produção da ILM, recomendo a leitura dessa entrevista no vfxworld.com.

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *