Tutorial Adobe InDesign CS3: Introdução e conceitos básicos

Quem disse que a Adobe não disponibiliza nada gratuitamente? Pois dessa vez eles disponibilizaram um treinamento gratuito em vídeo, mostrando como começar a trabalhar com o InDesign CS3. Claro que existe um objetivo mais comercial por trás dessa iniciativa, assim como o título do treinamento revela; Migrating from QuarkXpress to InDesign. Ou seja, eles querem “roubar” usuários do QuarkXpress, facilitando o processo de migração para o InDesign. Mas isso não significa que qualquer pessoa, mesmo que não use o InDesign possa assistir as aulas em vídeo. O único inconveniente é que está tudo narrado em inglês.

Treinamento Indesign CS3

Além das aulas em vídeo, ainda é possível fazer o download de um manual em PDF com o conteúdo dos vídeos em formato de texto.

O material está dividido em módulos, no total temos 4 módulos que totalizam aproximadamente 1 hora de vídeo. O material é curto mesmo, pretende apenas fazer uma abordagem inicial sobre os conceitos básicos do [BP:215]InDesign[/BP]. Esses são os conteúdos de cada módulo:

  • Introdução: Aqui o instrutor chamado David Blatner, comenta os objetivos e conteúdo geral do curso.
  • Conceitos básicos e produtividade: Esse módulo mostra como começar a trabalhar com o InDesign, posicionando objetos, formatando textos e parágrafos, configurando cores e gradientes.
  • Técnicas avançadas: Aqui temos algumas técnicas avançadas do InDesign, como efeitos de transparência em objetos, estilos de parágrafo, estilos de texto, estilos em objetos e criação de modelos para documentos.
  • Conclusão: Para finalizar o instrutor faz alguns comentários adicionais sobre os assuntos abordados e encerra o treinamento.

Para assistir ao treinamento, visite esse endereço no Adobe Design Center.

Essa é uma ótima oportunidade para quem está interessado em começar a usar o InDesign, principalmente se você trabalha com editoração, mas ainda utiliza o PageMaker. Já conversei com editores que comentaram a dificuldade em encontrar profissionais que usem o InDesign. Hoje em dia ele é uma unanimidade na editoração eletrônica, junto com o QuarkXpress. Ou você achava que a diagramação de documentos complexos era feita no Word?

Com tempo a tendência é que o Scribus também vá ganhando cada vez mais espaço, mas até lá, para fins de empregabilidade é bom conhecer o InDesign também. Conhecer o funcionamento de várias ferramentas nunca é demais!

TopMod: Modelagem 3D para objetos com curvas complexas

A variedade de técnicas e ferramentas de modelagem existentes pode deixar qualquer pessoa que esteja começando a trabalhar com 3D, um pouco perdida. Uma saída para essa variedade é a utilização de ferramentas 3D especializadas em uma técnica ou estilo de modelagem, assim como acontece com o Silo 3D ou o Wings, que se destinam a criar apenas modelos 3D usando subdivisão. Outra ferramenta de modelagem especializada é o TopMod, que por sinal é open source.

A especialidade dessa ferramenta é criar modelos 3d, com a topologia de laços dobrados. Inclusive sendo o tipo de modelo mais criado e exibido nas suas galerias oficiais.

Veja esse vídeo que mostra como a ferramenta funciona:

[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][youtube]http://www.youtube.com/watch?v=8tgZE6c-WhM

TopMod – Modelagem 3D

Interessante não é? Os símbolos que aparecem na parte inferior do vídeo são as teclas de atalho usadas pelo artista que está criando os modelos. Como o material foi gravado em um Mac, as teclas que aparecem são do teclado da Apple.

Essa ferramenta é boa mesmo? Resolvi fazer o download para testar, tirando a dificuldade inicial da ferramenta, como atalhos de teclado. De maneira geral é bem simples modelar com o TopMod. Um ponto positivo, não é necessário instalar a versão para Windows, ela vem em um arquivo ZIP. Descompacte em algum diretório e comece a usar imediatamente.

Aqui vão alguns atalhos importantes, caso você queira usar o TopMod:

  • Zoom: ALT+Botão direito do mouse
  • Pan: ALT+Botão do meio do mouse
  • Girar o modelo: ALT+Botão esquerdo do mouse

Todos os modelos criados no TopMod podem ser exportados para o formato OBJ, assim podemos aproveitar a geometria em ferramentas como o Blender ou [BP:215]3ds Max[/BP].

TopMod - Escher ?

Isso lembra muito as ilustrações de Escher

Agora nem tudo é bom no TopMod, durante os meus testes ele travou várias vezes quando aplicava extrudes ou deformações em várias faces. No próprio web site oficial, eles avisam que a ferramenta ainda não é estável e que pode travar com freqüência durante o seu uso.

Gostou o TopMod? Para usar e testar a ferramenta acesse o seu web site oficial, faça o download do mesmo. Como eu comentei no início do artigo, a ferramenta é open source e está disponível para várias plataformas, sendo totalmente gratuita.

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Final Render Stage-2 para Mac OS X

A Cebas anunciou o lançamento do Final Render Stage-2, para a plataforma Mac! Agora os artistas que usam o Cinema 4D ou Maya no OSX, podem usar a tecnologia da Cebas para renderizar, imagens e animações. Cada vez mais os Macs ficam mais atraentes para os usuários e artistas 3D, nos últimos anos ele ganhou versões do Maya e outras ferramentas 3D. Aliando a qualidade que ele apresentada na edição e montagem de vídeos, o OSX vai se transformar logo em mais um competidor de peso na parte de 3D. Hoje ele já é praticamente uma unanimidade na área de editoração eletrônica e vídeo.

Final Render Mac OS X

O lançamento do renderizador contempla o uso de Mac`s com processadores PPC e Intel, sendo uma aplicação totalmente reescrita para a plataforma da Apple. Ele oferece segundo o artigo, todas as vantagens de desempenho e estabilidade do OSX.

Se você quiser conferir uma pequena demonstração do sistema, na página em que a Cebas fez o anúncio oficial, existe um vídeo disponível para download, mostrando o Final Render rodando no Mac, usando como suíte 3D o Cinema 4D.

Nesse vídeo com aproximadamente 7 megas, os recursos do renderizador como a iluminação global e os parâmetros dos materiais são exemplificados.

O preço que ainda está salgado, segundo o artigo, uma licença do Final Render para essa plataforma ficará na faixa dos 999 dólares! Para quem já usa o V-Ray, pode até estar acostumado com esse valor, mas para investir tudo isso em uma renderizador, a relação custo x benefício tem que ser muito boa.

Se você já trabalha com Mac e precisa entrar na área de 3D, essa pode ser uma saída. Caso contrário, será necessário migrar para os PC`s com Windows!

Quem sabe logo a plataforma Mac esteja mais acessível para nós, artistas 3D brasileiros. Nos últimos meses os preços vêm caindo rapidamente, com a desvalorização do dólar frente ao real. Hoje já é possível encontrar o [fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][BP]MacMini[/BP] por aproximadamente 1999 reais, em várias lojas virtuais. Claro que o ideal seria usar um modelo mais poderoso de Mac e não o MacMini, mas já é um bom começo.

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Desenvolvimento de jogos com Blender

Nesses últimos dois dias estive um pouco ausente aqui do Blog, mas tudo foi por uma causa nobre. Fui convidado pela coordenação do curso de graduação em Jogos da PUC-MG para ministrar uma palestra, sobre a criação de jogos com Blender. Claro que aceitei o convite e estava lá em Belo Horizonte ontem ministrando a palestra. A aceitação foi muito boa, levei muito vídeos e jogos para mostrar. Isso com certeza gerou muito interesse nas pessoas que estavam assistindo a palestra, que provavelmente já ficaram interessadas em usar o Blender ontem mesmo!

Como prometi a todos no evento, essa foi à apresentação em slides que usei para apoiar a palestra:

Essa não foi à primeira palestra que fiz sobre o Blender, mas foi uma das que gerou mais impacto. Tudo fruto dos vários projetos de sucesso que estão em desenvolvimento com o Blender, como os filmes abertos e o futuro projeto Apricot.

Para as pessoas que gostariam de assistir a palestra, aqui vai um pequeno resumo de como tudo aconteceu. Na apresentação em slides, alguns pontos são marcados com a palavra “exemplo”. Nesse momento eu faço uma pequena demonstração do Blender, assim como as suas aplicações. Como a palestra tinha como foco o uso da Game Engine, esses exemplos foram todos voltados para a criação de animações interativas e dos blocos de lógica.

  • No início da palestra, mês apresentei a todos e falei um pouco do meu trabalho com o Blender.
  • Depois parti para a apresentação do Blender, como ferramenta de modelagem e animação. Assim como algumas das suas principais características.
  • Para mostrar o poder do Blender como ferramenta, mostrei a todos o Elephants Dream. Depois indiquei o web site para fazer o download do filme, assim como todos os recursos utilizados. Também comentei o desenvolvimento do projeto Peach.
  • Com a platéia familiarizada com o Blender, parti para a demonstração dos blocos de lógica.
  • Mostrei alguns jogos feitos com Blender e depois criei um pequeno jogo de labirinto.
  • No final, falei um pouco sobre o projeto Apricot. Como eles gostaram da idéia do compartilhamento de informações geradas com o Elephats Dream, o interesse no projeto Apricot foi geral.

Pois é isso, estou aqui novamente tocando o barco. Muito feliz pelo convite que a professora Rosilane Mota e o Guilherme, fizeram para que eu fosse lá apresentar o Blender. Mas para a minha surpresa, alguns alunos já produzem material com o Blender lá. O Guilherme me mostrou animações e jogos que eles estão produzindo lá, material de primeira qualidade.

Fryrender: Renderização baseada em física real

Caso você seja adepto das renderizações produzidas pelo Maxwell Render ou pelo Indigo, vai gostar de saber que mais um renderizador com princípios semelhantes às duas ferramentas citadas está em desenvolvimento. Esse novo renderizador se chama Fryrender, estando ele ainda em fase Beta. Pelo material que já foi publicado e renderizado pelas versões beta, já podemos dizer que esse render consegue produzir imagens extremamente realistas, da mesma maneira que o Maxwell Render.

Qual o diferencial desse tipo de render? A diferença para os outros sistemas é que aqui temos a possibilidade de usar parâmetros e configurações reais, para pontos de luz e câmeras. Quando o processo de renderização acontece, todos esses dados são computados para gerar a imagem mais realista possível.

Fryrender - Renderização

Agora um dos recursos mais aguardados do Fryrender é a possibilidade de integrar a renderização tradicional com realidade virtual. Isso porque o Fryrender consegue converter as cenas, para um formato que pode ser navegado em tempo real, usando uma ferramenta chamada Random Control. Por enquanto ainda não existe muito material sobre ele disponível, mas é uma promessa interessante!

Quais as plataformas disponíveis? O Fryrender por enquanto só funciona em ambiente Windows. Sobre a compatibilidade com suítes 3D, existe possibilidade de usar a ferramenta no 3ds Max, Maya, Cinema 4D, Rhino e Lightwave. A equipe de desenvolvimento promete aumentar a lista de ferramentas compatíveis em breve.

Achou interessante? Pois veja esse vídeo, com algumas animações produzidas e renderizadas com o Fryrender, tudo feito com o Cinema 4D:

[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][youtube]http://www.youtube.com/watch?v=sHRXrYlkNSM

Cinema 4D – Fryrender

Impressionante não é? Principalmente a iluminação do último clipe de vídeo com a maquete, a simulação da iluminação em diferentes ângulos e intensidades está muito bem produzida.

Ficou interessado no Fryrender? O que acha de fazer o download gratuito dele? Pois isso é possível devido à ferramenta ainda estar em fase beta. Claro que existem limitações, como uma marca d'água no render, imagens limitadas a 800×600 e a renderização em rede desabilitada.

Ainda quer testar a ferramenta? Então visite o web site oficial do Fryrender e faça o download. Além de fazer o download da ferramenta, podemos assistir a alguns tutoriais em vídeo, fazer o download de materiais, texturas documentos em PDF e mais.

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]