Shaded Ambient Occlusion e mais novidades no Blender

Para quem gosta de novidades, os últimos dias tem sido de lançamentos contínuos de compilações experimentais do Blender, com muitas novidades. Entre elas podemos listar uma nova opção no Ambient Occlusion, novos nós de composição, Nomes em layers e até um protótipo do novo sistema de Meshs do Blender, chamado de BMesh. Como de costume, resolvi fazer uma pequena lista, com imagens, para as pessoas que quiserem fazer o download e testar.

O primeiro que tentei usar foi o protótipo do BMesh, mas esse ainda está muito incompleto. Para se ter uma idéia, várias das ferramentas de edição estão desabilitadas. Como o face loop e os cortes. Para ser sincero, tentei fazer um corte para testar as N-Gons, mas não consegui. O menu specials até tem algumas opções diferentes, mas não consegui fazer as N-Gons, quem quiser tentar, essa foi a compilação que usei. Mas já aviso, está muito experimental, quase nada funciona, até as teclas de atalho estão bagunçadas.

Blender - BMesh

Já com outras opções, a experiência foi mais animadora. Com o Shaded Ambient Occlusion, podemos agora acionar um botão, que faz com que a emissão dos raios do AO, leve em consideração a cor do background e dos objetos.

A opção está localizada no mesmo menu do AO.

Blender - Shaded Ambient Occlusion

Como funciona? O processo é simples, apenas escolha a opção Object e use o AO normalmente.

Fora essa novidade, ainda existe a implementação dos nomes dos Layers nessa compilação, assim como um novo nó de composição chamado de Bilateral Blur. As opções de reflexões borradas também estão lá.

Se você quiser fazer o download, da compilação que tem o Shaded AO, visite esse link.

Isso estará disponível no Blender 2.46 ou no 2.50? Talvez, o mais provável é que continuem sendo testados por um tempo até ficaram estáveis. Algumas opções estão na fase experimental a um bom tempo, e ainda não apareceram em nenhum lançamento oficial, como o modificador Cloth e o sistema de partículas. Tudo vai depender da resposta dos usuários.

Por enquanto, o que podemos fazer é testar e mandar feedback para os desenvolvedores sobre possíveis erros. Do mais, só nos resta torcer!

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *