Tutorial sobre iluminação realística com V-Ray para maquetes eletrônicas

Uma coisa que não vemos com freqüência são artigos científicos que abordem a visualização 3D, mas do ponto de vista da imagem e não dos códigos. Conheço muita gente que tem mestrado em computação gráfica, mas que não sabe fazer uma ilustração no Corel/Illustrador. Na última semana encontrei um artigo científico, que fala sobre a simulação de ambientes reais no V-Ray. Como o objetivo do texto é ser um artigo científico, existe todo um embasamento teórico sobre como funciona o V-Ray e a simulação de ambientes virtuais, antes de partir para a parte prática. Sim, depois de mostrar como funciona a parte teórica, o artigo exemplifica a criação de uma cena.

Artigo sobre V-Ray para maquetes eletrônicas

Para quem está estudando ou não tem embasamento teórico, sobre como funciona um renderizador como o V-Ray, esse é um ótimo exemplo. Sem falar que pode servir como inspiração para outros artigos científicos na área.

O artigo é dividido nas seguintes áreas:

  • Introdução: Essa parte do artigo aborda o problema proposto, assim como a linha de pesquisa para encontrar a solução. Outros pontos importantes para a pesquisa, como o público alvo e referências iniciais encontradas sobre simulações com V-Ray.
  • Embasamento teórico: Aqui temos todo o embasamento teórico, sobre como representar cores e renderizar ambientes. Aspectos como iluminação global e imagens HDRI são abordados.
  • Planejamento visual: A terceira parte do artigo, mostra que foi usada uma fotografia como referência inicial para a pesquisa. Então a imagem é analisada visualmente, para a sua posterior reprodução no ambiente 3D. Além da imagem em si, na pesquisa são elencados alguns pontos chave para criar uma simulação realista, como contrastes e disposição das formas.
  • Processo: Depois que a imagem está analisada, o artigo parte para a configuração e setup do V-Ray.
  • Resultados: Aqui temos o resultado final da imagem, com a reprodução da fotografia.
  • Discussão: Com a imagem finalizada, o artigo propõe algumas reflexões sobre a técnica utilizada. São abordados os prós e contras em se usar fotografias, assim como temas para futuras pesquisas.
  • Conclusão: Para finalizar uma conclusão para os assuntos pesquisados.

Se você está terminando uma graduação e está interessado em escrever alguma coisa parecida, como artigo científico. Essa pode ser uma ótima referência. Sem mencionar a rica indicação de apoio bibliográfico no final do artigo.

Eu mesmo já estou aqui pensando se não cabe fazer um desses como o Blender/YafRay! Para fazer o download, esse é o link direto ao artigo sobre visualização com V-Ray.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

2 comentários sobre “Tutorial sobre iluminação realística com V-Ray para maquetes eletrônicas”

  1. Allan, excelente recurso.

    Na verdade, a parte que achei menos importante foi justamente a escolha do renderizador, pois é possível chegar a estes resultados com muitas opções.

    O grande tesouro do artigo é justamente o detalhamento conceitual abordado. Desde diferenças entre os espaços de cor SRGB x Adobe RGB x CMYK, passando por temperaturas das cores e até mesmo composição da imagem, é um prato cheio para qualquer estudante de CG.

  2. Oi!
    Estou escrevendo pois não sei a quem recorrer. Trabalhei com 3d max 9, utilizando o plugin v-ray por 2 anos, e agora acbei trocando para a versão 2009, pois me disseram que é melhor, e até porque é bom ir atualizando as versão. Porém essa semana fui testar a minha máquina, que por sinal está 4x melhor que antes, e utilizei arquivos antigos meus, da versão 9 do max, e acho que está demorando muito para fazer as imagens, pode ser algum problema de incompatibilidade entre as versões ou mesmo pelo vray, ter dado uma evoluída?

    Aguardo respostas,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *