Tutorial 3ds Max e Brazil R/S: Como fazer caustics?

O Brazil R/S é um renderizador externo que se integra com o 3ds Max, para gerar imagens de realismo impressionante. Sempre tive muito curiosidade em saber como ficariam as minhas cenas, renderizadas totalmente com ele. Mas como não tenho as licenças necessárias, acabo apenas lendo bastante sobre o seu processo de criação e os efeitos disponíveis. Tirando a galeria de imagens da Splutterfish, com ótimos trabalhos desenvolvidos nele, existem poucos web sites com recursos para aprender a manipular essa ferramenta. A comunidade de usuários do V-Ray e FinalRender são muito mais ativas que os usuários do Brazil.

Render com Brazil R/S - Caustics

Se você quiser aprender um pouco mais sobre essa ferramenta, descobri um Blog, que fala sobre o uso do Brazil R/S e apresenta ótimos tutoriais. Ele se chama Brazil R/S Field Guide.

Um dos tutoriais disponíveis lá aborda a criação de Caustics, que por sinal ficam com um realismo impressionante. Tudo bem que o mesmo efeito pode ser trabalhado no YafRay ou V-Ray, mas mesmo assim é muito legal ver o processo de criação.

Assim como o V-Ray, o Brazil tem os seus próprios materiais que trabalham de maneira mais rápida e eficiente com o renderizador. O tutorial começa mostrando uma imagem do layout usado para a cena, assim como a configuração dos materiais para cada um dos elementos. A opção de gerar caustics deve ser habilitada nas configurações do material que representa o vidro.

Depois que os materiais estão configurados, o tutorial passa a abordar a iluminação, com o posicionamento do ponto de luz, assim como a configuração da iluminação global. Além dos aspectos relacionados à iluminação, o texto também comenta o uso e configuração das sombras.

O próximo passo é fazer um rápido ajuste nas configurações da luz. Para que o efeito de caustics possa ser renderizado. No primeiro teste o autor descobre o efeito ficou bom, mas as sombras precisam ser melhoradas.

Assim ele parte para fazer novos ajustes nas configurações. O efeito final é muito bom, mas fica ainda melhor com alguns ajustes que o autor realiza no final.

Confira o tutorial, assim como os outros textos que o autor disponibiliza, sobre o uso do Brazil. Sempre é bom conhecer novas ferramentas, ainda mais com a qualidade apresentada pelo software. Mas antes que você se anime muito, fique sabendo que a licença do Brazil é absurdamente cara e o software exige um computador com hardware muito bom, para apresentar um desempenho razoável.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *