Você sabe como integrar o Maya com o ZBrush? Caso não saiba e queira aprender, encontrei um tutorial que mostra o processo completo, desde a modelagem do modelo simplificado até a importação do modelo completo para o ZBrush, para a parte de escultura digital. O vídeo me parece um pouco velho, ele data de 2003, mas mostra bem a integração entre as duas ferramentas. Apesar da Autodesk fazer um grande esforço para desvincular o uso das suas ferramentas do ZBrush para o MudBox, ainda é grande o número de artistas que usam apenas o ZBrush.

Esse é o vídeo:

O procedimento usado no vídeo pode ser usado como padrão para esse tipo de modelagem. Antes de começar a fazer a escultura, o autor do vídeo cria um modelo base, com superfícies lisas e sem detalhes. Se você não tem experiência com modelagem por linhas, o vídeo mostra um ótimo exemplo de como é possível modelar com essa técnica.

Apenar de exigir mais do artista, por necessitar de linhas com formato aproximado do modelo, esse tipo de modelagem é um dos pontos fortes do Maya. Principalmente a parte de NURBS, que é muito bem desenvolvida nele, diferente do 3ds Max que é notoriamente conhecido como um péssimo modelador NURBS. Hoje já está melhor, mas ainda mantém a fama entre os artistas 3D.

O Blender 3D e o 3ds Max são fortemente embasados em modelagem polígono, ou a famosa subdivisão. Já o Maya tem como um dos atrativos esse tipo de modelagem por linhas. Não vou explicar muito sobre como é o processo, o vídeo é auto-explicativo. O artista cria as linhas e depois preenche as formas com superfícies.

Depois que o modelo está criado, o artista passa o modelo para o ZBrush para fazer a escultura. O destaque nessa parte é para a seleção dos tipos de pincéis do ZBrush. É necessário um pouco de prática nessa hora para que a modelagem possa fluir de maneira correta.

Se você quiser desenvolver esse tipo de habilidade, além de estudar o ZBrush é muito importante ter noções de escultura. Sim, colocar literalmente a mão na massa, ou na argila, pode fazer você entender melhor o processo.

Às vezes é necessário praticar as artes mais tradicionais, para desenvolver habilidades na área de computação gráfica. Por isso acho fundamental, que os artistas 3d tenham conhecimentos em desenho a mão livre e fotografia. Essas áreas do conhecimento formam a base para que você possa entender e usar melhor as ferramentas de modelagem e pintura.