Explosões e fumaça com o After Burn e 3ds Max

A criação de uma animação envolvendo efeitos especiais e principalmente partículas, pode ser um desafio e tanto para qualquer animador ou artista 3d. Isso tanto é verdade que a maioria das pessoas acaba se especializado em uma área da criação 3d, por se familiarizar melhor com o design de personagens ou cenários. Até hoje nunca encontrei ninguém que me tenha como objetivo ser artista ou especialista em animação com partículas. Qual o motivo? Animação com partículas é muito complicado e você precisa dominar inúmeros parâmetros para poder usar efetivamente essa ferramenta.

Quem já tentou ao menos usar o sistema de partículas da sua ferramenta 3d sabe o que estou falando. Até o próprio Blender 3D, teve uma atualização no seu sistema de partículas na sua versão mais atual (2.46), que ficou ao mesmo tempo mais poderosa e complexa.

Bem, qual seria a solução para criar essas animações de maneira simples ou rápida? Usar plugins ou scripts para automatizar as tarefas. Nesse ramo, um dos plugins para partículas, mais famosos do mercado é o After Burn para o 3ds Max.

Muito provavelmente você já deve ter visto várias animações feitas com o After Burn, mas não sabia que era produzida nele. Um exemplo clássico, você deve estar lembrado do filme Armageddon? Pois, a combustão dos ônibus espaciais no filme foram todas criadas usando o 3ds Max e After Burn. Sei que o filme já é um pouco antigo, mas ele exemplifica bem o que o After Burn pode fazer.

Mas como ele funciona? Para exemplificar o seu funcionamento, encontrei um tutorial muito bom sobre o assunto, que mostra de maneira bem clara, como funciona a criação e configuração de uma explosão no 3ds Max. Mesmo que você não entenda a narração em inglês, vale à pena assistir com calma para aprender.

Como você pode perceber, o procedimento do autor no tutorial é bem simples. Ele primeiro cria um sistema de partículas do tipo Super Spray e depois configura a animação do mesmo, com um campo de força para a gravidade e outro para o vento.

Depois que o sistema está pronto, ele adiciona o After Burn, que é configurado no painel environment. Lá ele adiciona o sistema de partículas ao plugin, para depois configurar alguns aspectos da sua aparência. Logo em seguida, ele adiciona uma luz do tipo Omni para atribuir uma volumetria melhor ao sistema de partículas e configura o material das partículas, tudo no painel do After Burn.

No final, ele ainda adiciona um efeito muito legal com um daemon do After Burn, para que as partículas tenham um efeito semelhante a chamas nas suas extremidades!

Basicamente é isso! O resultado final da animação é realmente impressionante. Para chegar nesse mesmo resultado sem o uso do After Burn, o artista precisaria de muitos testes e dominar o uso do Particle Age do Max, para conseguir efeitos semelhantes.

Mas lembre-se, nem tudo são flores, pois o After Burn custa algo em torno de 500 dólares e sequer tem versão de teste para avaliação. Mesmo assim, para quem precisa é uma ótima solução.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *