Clicky

Compressão de vídeo digital usando Final Cut e Compressor

Por muito tempo, usei o Adobe Premiere para fazer os meus trabalhos de edição de vídeoe até mesmo ministrei aulas sobre motagem e edição com ele por um tempo também. Depois que tive a oportunidade de usar o Final Cut da Apple para fazer alguns trabalhos em um estúdio, durante um semestre, devo dizer que não queria mais saber do Premiere para fazer edição. Além do Final Cut ser “igual” ao Premiere, ou como costumo dizer para os meus alunos “a cara cuspida dele”, ficou fácil começar a usar a ferramenta mesmo sem nunca ter aberto o software aterioremente.

Uma das coisas que me impressionou no Final Cut Studio, que estava disponível no estúdio era uma ferramenta chamada compressor, que finciona como um módulo do Final Cut. O que ele faz? Como o próprio nome diz, a ferramenta é especializada em compressão de vídeo e para isso ele é muito bom! Tem configurações prontas para comprimir vídeo para DVD e H264, de maneira rápida e fácil.

Quer saber como ele funciona? Esse tutorial em vídeo que mostra o processo de edição básica de um vídeo no Final Cut e a posterior compressão do mesmo no Compressor, para o formato de DVD.


Using compressor for mpeg2 compression from ske on Vimeo.

Repare no vídeo que o autor faz duas marcações que uma ferramenta idêntica a uma existente no Premiere, até a tecla de atalho é a mesma.

Depois que o vídeo está devidamente marcado ele aciona o Compressor de um menu do próprio Final Cut. As opções do Compressor são muito simples, quem não quiser fazer configurações complexas conta com uma enorme lista de configurações prontas, para DVD e outros tipos de vídeo. Você precisa apenas escolher o formato, clicar e arrastar as configurações sobre a trilha de vídeo.

Após um curto tempo de processamento o vídeo está finalizado, com um arquivo para o vídeo em MPEG2 (M2V) e outro para o áudio (AC3), pronto para autoração do DVD.

Esse é apenas um exemplo do que é possível fazer com o Compressor. Já conversei com alguns editores de vídeo iniciantes, que não sabiam que o Final Cut Studio acompanhava esse tipo de ferramenta. Bem, agora você já sabe.

O Premiere CS3 está disponível para Mac OS hoje em dia, mas conheço poucos estúdios e profissionais que migraram do Final Cut para o software da Adobe. Se você está pensando em trabalhar exclusivamente com vídeo, recomendo um teste com as ferramentas da Apple, que são muito boas. Depois do teste você pode fazer melhor a sua escolha.

Sobre o Autor:

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

6 Comentários

  1. Samuel Santos 31/07/2008 em 7:00 pm

    Só uma observação que eu acho necessário, é que na verdade o Premier é que tem a interface copiada do Final Cut. O software da Adobe inicialmente rodava em Mac, mas com a introdução do FC praticamente todos os profissionais migraram para o novo sistema de edição e a Adobe começou a produzir o software apenas para Windows e copiou a interface do FC.

    E não conheço nenhum editor que goste do Premier.
    xD

  2. Allan Brito 01/08/2008 em 2:20 pm

    Bem lembrado Samuel,

    A Adobe realmente fez uma cópia carbono do Final Cut, quando remodelou o Premiere para a versão PRO. Se eles não tivessem feito isso o estrago causado pela Apple no Premiere seria muito maior.

  3. Rainon Santos 18/02/2009 em 9:56 am

    Allan meu amigo, gostaria de saber detalhadamente como esse compressor fuciona, mais minha net ñ é muito boa.
    Você pode mandar essa video aula em dvd ou algo parecido.

  4. Luiz Paulo Araujo 07/08/2009 em 8:30 am

    Olá, tudo bem gostaria de saber se voce da palestras???
    e tambem gostaria de saber se voce da aulas ????
    de Adobe photoshop e premier

  5. la 18/12/2010 em 3:49 pm

    Fiz um documentário sobre o meu concelho, com efeitos, legendagem, narração e musicado.
    Coloquei no compressor do Final Cut. Já está a comprimir á 4 dias e não pára.
    Levará assim tanto tempo? Os frames vão até ao 116.0000
    e voltam ao principio, para mais 116.000 frames, voltando a repetir.
    O documentário tem 1 hora e 16 minutos.

  6. Luis Fernando Procópio Machado 21/11/2011 em 2:04 pm

    O que fazer quando o submit não funciona devido ao cluster não encontrado??

Deixar Um Comentário