Render interno do Blender 3D pode utilizar algoritmos de sistemas Unbiased

Um artigo pulicado há alguns dias aqui no blog anunciou que o render interno do Blender 3D, pode receber no futuro algumas funções próprias de renderizadores com iluminação global. Pois, ao que parece o desevolvedor responsável por essa façanha estava querendo levar o render do Blender até patamares um pouco mais realistas, e agora ele está planejando incluir o algoritmo que dá vida aos renderizadores do tipo Unbiased como Indigo, Maxwell Render e LuxRender ao Blender 3D. Sim, se tudo for concretizado será possível usar o mesmo tipo de renderização no Blender 3D!

O artigo em que o Farsthary faz o anuncio desse provável novo recurso, pode ser consultado nesse endereço. No mesmo local é possível visualizar algumas imagens de teste que já utilizam o provável sistema de renderização usando o algoritmo Bidiretional Monte Carlo Path Tracing já é utilizado. Provavelmente os códigos ainda não estão completamente integrados com o Blender 3D, mas as imagens já apresentam ótimos níveis de realismo.

blender3d-unbiased-render

O uso desse tipo de algoritmo no Blender, pode literalmente revolucionar o uso do mesmo para fins de visualização, mas trará poucos benefícios para quem gosta de usar o render do Blender para animação. Quem já usou um render do tipo Unbiased, como o Indigo ou LuxRender deve saber que as imagens produzidas com esse tipo de renderizador tem altos níveis de realismo, pois na maioria das vezes a simulação da iluminação é baseada em física real. Os materiais e a iluminação se comportam de maneira muito semelhante ao que acontece no mundo real.

Qual o problema em usar esse tipo de render para animação?

Os renderizadores do tipo Unbiased são baseados no refinamento constante de pixels para gerar as suas imagens. Funciona da seguinte forma:

  1. A cena é configurada com luzes e materiais
  2. Assim que o render é acionado o software começa a refinar os pixels para gerar a imagem
  3. As interações do render são virtualmente infinitas
  4. O artista precisa determinar o ponto em que o refinamento deve parar

Caso o artista não acompanhe o processo, o render poderia virtualmente funcionar e refinar a imagem para sempre! Sim, o mesmo problema que os renderizadores baseados em radiosidade e que não permitem o controle sobre as interações. Como no mundo real a luz pode ser refletida nas superfícies milhares de vezes, o mesmo procedimento pode ser realizado em softwares 3d.

Essa é uma boa notícia para o Blender 3D? Sim! Mas, acredito que apenas os artistas envolvidos com a visualização de produtos e arquitetura devem se beneficiar.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *