Tutorial Cinema 4D: Armazenando simulações físicas com o Point Cache

Os sistemas e ferramentas que simulam a interação de objetos com base em propriedades físicas são excelentes para animação, mas esses mesmos sistemas apresentam algumas limitações em termos de manipulação de cenas. Por exemplo, se o sistema que simula roupas ou líquidos só funcionar com base na interação em tempo real, o artista não pode usar os dados para gerar uma renderização em rede, pois os dados de interação de um computador serão diferentes um do outro. Para eliminar esse tipo de dificuldade é possível usar sistemas de Cache para a animação, que gravam as posições em que a malha 3d se deforma no disco rígido.

Isso faz com que a animação tenha um considerável ganho em performance e também permite que os dados das deformações sejam reaproveitados em vários computadores, para renderizações em rede ou mesmo na deformação de outros objetos. No Cinema 4D existem várias opções que funcionam com base no armazenamento de informações no disco, para auxiliar na animação. O vídeo abaixo mostra como é que esse tipo de sistema funciona no próprio Cloth Tag e também com o uso de outra opção, mais eficiente chamada de Point Cache.

Se você está começando agora a trabalhar com animação e modelagem 3d, a palavra Cache aqui é uma referência ao armazenamento das informações na memória do computador. Em alguns softwares esse processo é chamado de Bake.

Introduction to Point Cache in Cinema4D from Tim Clapham on Vimeo.

Além de mostrar o funcionamento do sistema de tags do Cinema 4D, que é muito interessante e facilita a manipulação de cenas, o tutorial apresenta dicas de como reduzir o espaço necessário em disco para armazenar esse tipo de simulação.

No tutorial é possível acompanhar a criação de uma simulação de roupas com o Cloth tag do Cinema 4D, o que é perfeitamente normal. Mas, o autor mostra o procedimento para armazenar as informações da animação o sistema de Cache do próprio Cloth. Isso requer aproximadamente 1 MB de espaço para o armazenamento. Sem mencionar o fato que todas as cópias desse objeto, duplicam também o espaço em disco necessário para armazenar a simulação.

Com o Point Cache aplicado diretamente na estrutura dos objetos e não como uma Tag, é possível reduzir significativamente o tamanho dos arquivos do Cache e ainda reaproveitar as informações armazenadas em disco. Pode parecer uma diferença pequena em termos de tamanho, reduzir um arquivo de 1 MB para 600 KB, mas lembre que esse é um exemplo simples e bem curto. Imagine a capa de um personagem que é animada por vários minutos em resolução alta. O ganho de performance é considerável.

Para os usuários do Cinema 4D que não conhecem essa ferramenta chamada Point Cache, o sistema é muito interessante e pode ajudar muito em projetos complexos.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *