Clicky

Animação avançada usando expressões e partículas no Autodesk Maya

Sempre que o assunto é animação usando partículas os animadores já sabem que será necessário trabalhar com inúmeros parâmetros de configuração e muitos testes, para conseguir o melhor efeito para a animação. Agora, se o tema mistura a criação de objetos com a detecção das colisões das partículas com um terceiro objeto que não são nem as partículas e nem o emissor, as coisas ficam ainda mais complicadas. Os tutoriais que vou indicar nesse artigo são recomendados para os usuários que já tenham algum tipo de conhecimento intermediário do Maya 2008 ou superior. O material foi produzido pela própria Autodesk para divulgar o potencial que o Maya apresenta para criar animações complexas.

Nesse caso o objetivo do autor desse tutorial é criar uma arma que dispara inúmeros projéteis em um plano. Os projéteis são todos baseados em partículas e seguem todas as regras e dinâmica desse tipo de objeto. O artista precisa que essas partículas deixem uma pequena marca na superfície sempre que uma colisão for realizada. O objetivo é adicionar pequenos buracos na superfície, como se fossem buracos de bala.

O vídeo está dividido em duas partes, sendo a primeira totalmente dedicada a configuração das partículas com o ajuste do emissor e do comportamento dinâmico das partículas. Com o impacto os objetos devem ter as suas trajetórias alteradas.

Para quem já conhece um pouco da configuração do Maya em termos de animação com partículas, não deve encontrar muitas novidades nesse vídeo.

Como a parte de interação e criação dinâmica dos objetos que representam os buracos na parede devem ser criados, exatamente no momento em que as partículas colidem com superfície. A melhor maneira de fazer isso é usando expressões. Esse é um excelente exemplo de como é possível integrar conhecimentos de programação para facilitar o trabalho de animação. A expressão avalia se acontecer um evento, que nesse caso é uma colisão, as partículas devem ter a sua “vida” encerrada.

No final o código gerado para controlar o comportamento das partículas fica um pouco grande, pelo menos para as pessoas que não tem experiência com esse tipo de recurso. Repare que um dos principais benefícios desse tipo de solução é que o emissor das partículas pode estar em qualquer orientação e a animação é adaptada para a situação da cena.

Já pensou animar esse tipo de coisa manualmente? Usando keyframes?

2017-04-11T10:31:39+00:00 By |Animação|0 Comentários

Sobre o Autor:

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixar Um Comentário