Tutorial de modelagem 3D: Usando bevel para melhorar modelos 3D

O desafio de criar modelos 3d com excelente nível de realismo sempre acaba exercendo grande pressão sobre os profissionais que trabalham com modelagem. Para quem não está muito acostumado com esse tipo de projeto, pode achar que a solução para conseguir uma imagem realista recai sobre o render e a iluminação. Mas, sem um bom modelo 3d o processo de renderização e iluminação não consegue salvar a imagem, por mais sofisticado e caro que seja o software usado para essa tarefa.

Uma das coisas que podem ajudar muito na melhoria de um modelo 3d para que o mesmo tenha uma aparência mais realista é o uso da ferramenta Bevel nas arestas dos modelos 3d. Se repararmos nos objetos ao nosso redor, percebemos que as arestas dos objetos sempre tem algum tipo de suavização. Alguns dos objetos apresentam arestas bem arredondadas e outros apresentam arestas com pequeno índice de arredondamento.

Nos softwares de modelagem 3d voltados ao design de produtos e desenho industrial, esse tipo de ferramenta é parte fundamental do processo de modelagem e das ferramentas. O vídeo abaixo é um excelente exemplo de como esse tipo de ferramenta pode fazer a diferença na modelagem de produtos. No caso do vídeo, o software usado é o Rhino 3D que é totalmente baseado em NURBS para a modelagem 3d, o que deixa a criação de modelos 3d baseados em curvas complexas bem simples.

Filleting method for solids from Rhino Tutorials on Vimeo.

No começo do vídeo é possível verificar que o modelo 3d apresentado é bem simples e apresenta arestas sem nenhum tipo de suavização. Para conseguir suavizar as arestas, o autor do tutorial aplica um comando chamado FilletEdge. Como o Rhino 3D é bem parecido ao AutoCAD em termos de funcionamento, repare que o comando é acionado e configurado usando uma linha de comandos para atribuir valores ao FilletEdge.

Logo que as arestas do modelo 3d são arredondadas, o mesmo já melhora consideravelmente a sua aparência e fica muito mais próximo ao que seria um objeto acabado no mundo real.

Nos softwares 3d esse tipo de ferramenta geralmente é conhecida como um modificador do tipo bevel, que está disponível na maioria dos softwares 3D. Da próxima vez que você for criar algum modelo 3d e quiser que o realismo dos objetos já comece a ser trabalhado na modelagem, o primeiro passo é aplicar um modificador bevel nas arestas do modelo. Mesmo que não seja possível aplicar um bevel, pelo menos um chanfro nas arestas já ajuda bastante.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Um comentário sobre “Tutorial de modelagem 3D: Usando bevel para melhorar modelos 3D”

  1. meus amigos não teria como me mandar esses tutorial em português sou fanzaço com o trabalho de vocês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *