Clicky

Tutorial de animação 3d: Rastros em objetos com o LightWave 3D

Um dos filmes revolucionários em termos de efeitos e computação gráfica no início dos anos 80 foi Tron, que hoje em dia não consegue fazer frente aos efeitos produzidos por softwares altamente especializados e hardware incrivelmente mais rápido do que aquele usado no começo dos anos 80. Mas, acredite que para a época era algo inimaginável, misturar atores com computação gráfica 3d. Só para perceber o quanto o mundo da computação gráfica 3d mudou de lá para cá, hoje é possível reproduzir os mesmos efeitos que custaram alguns milhões de dólares naquela época nos nossos computadores pessoais.

Um dos efeitos clássicos dessa animação foi o veículo que parece com uma motocicleta, que ao se deslocar no espaço virtual acaba deixando um plano de luz parecido com um muro. Nunca assistiu a essa cena? Aqui está um dos clássicos da computação gráfica:

Quer aprender a fazer essa animação?

Um artista 3d criou um tutorial que descreve o procedimento necessário para criar esse mesmo efeito usando o LightWave 3D, mas o perfeito entendimento de como a composição é montada, pode ser aplicada em outras ferramentas 3d, o que faz o tutorial interessante para qualquer artista.

O segredo para fazer esse tipo de animação é definir as trajetórias do movimento usando curvas, e fazer com que o veículo esteja conectado a outros objetos, para que ao se deslocar no espaço, o mesmo deforme o modelo 3d do muro. A parte do rastro do movimento é que apresenta o maior desafio, pois no vídeo é possível perceber que o rastro não desaparece com o movimento do veículo, mas vai aumentando aos poucos. O autor do tutorial cria uma configuração de animação na qual um objeto 3d é esticado e segue o deslocamento do veículo.

O modelo 3d da motocicleta usada para fazer a animação pode ser realizado de maneira relativamente simples, pois as formas usadas para representar o veículo são baseadas em sólidos geométricos com pouca deformação. Naquela época os modelos 3d eram criados com base na inserção manual de coordenadas 3d em softwares, para que o modelo fosse criado. Com o advento das interfaces gráficas o processo ficou bem mais simplificado, e ainda com a possibilidade de trabalhar com texturas e deformações especializadas como displacement e bump.

Sobre o Autor:

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixar Um Comentário