Clicky

Projeto Excalibur: 3ds Max 2011, 2012 e o futuro

Já faz certo tempo que circulam rumores sobre uma reformulação drástica na interface do 3ds Max para um futuro não muito distante, pois o software está desde a sua versão 1.0 recebendo algumas mudanças estéticas e adição de ferramentas. Mas, o funcionamento básico da interface continua o mesmo. Isso está travando alguns avanços e melhorias que podem ser vislumbradas para interfaces e maneiras diferentes de interagir com o software. Entre os diversos rumores que circulam pelo Twitter e fóruns especializados em 3ds Max, está o projeto de codinome Excalibur. Esse seria o nome código do projeto que a Autodesk está desenvolvendo para reformular totalmente o 3ds Max.

Até dezembro de 2009 o que se sabia sobre o projeto eram apenas rumores, mas na Autodesk University 2009 uma apresentação de slides que deveria ser restrita apenas ao evento acabou vazando para a internet. No caso, foram apenas algumas fotos que os participantes tiraram do slide. Nessas fotos era possível visualizar o desenho da interface do que seria o 3ds Max 2011 e suas futuras versões. Depois que os usuários em fóruns na Alemanha publicaram as imagens, o próprio palestrante resolveu disponibilizar o material no seu blog na Autodesk. A interface apresentada está entre os último slides.

Entre as principais alterações na interface podemos destacar:

  • Uso de sistema baseado em nós para elementos como modelagem e render. Isso já funciona muito bem no Houdini 3D.
  • Adoção de abas para acesso mais rápido as ferramentas e acelerar tarefas como renderização e edição de materiais. Por exemplo, quanto cliques são necessários para chegar até os ajustes de shaders do Mental Ray? Sim, alguns cliques. A idéia e encurtar esses caminhos.

Para os usuários do 3ds Max fica fácil entender o propósito dessa atualização. O vídeo abaixo é uma demonstração do 3d studio Max 1.0 que foi a evolução do 3d studio 4 para MS-DOS.

Repare como os mesmos princípos da interface lançada quase 15 anos atrás ainda são usados hoje. Com softwares apresentando interfaces leves e modernas como o Modo 3D e o Blender, esse tipo de atualização era mais que esperada.

Caso você queira saber ainda mais sobre o futuro do 3ds Max, a Autodesk organizou um webminar gratuito sobre o projeto Excalubir para o próximo dia 27/01. As informações sobre o evento e como se inscrever para o mesmo estão nesse endereço. Será um evento sem grandes revelações sobre como será o software, apenas uma demonstração do que eles (Autodesk) estão pensando para o futuro. Como bem diz o texto que convida para o seminário, nenhuma data ou ferramenta inovadora será revelada no evento, apenas as idéias e conceitos.

Se você é usuário do 3ds Max e se interessa pelo futuro do software, recomendo participar do evento!

Sobre o Autor:

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

3 Comentários

  1. rafael 26/01/2010 em 12:32 pm

    eu sabvia q isso iria acontecer desde q a autodesk comprou o maya; como escolhi ser usuário do maya, por achar ele muito melhor q o 3DStudio, hoje vejo q estava certíssimo, e sei q o 3DSM vai um dia, disfarçadamente, ter a cara do Maya

  2. Flávio Costta 01/02/2010 em 9:05 pm

    Rafael, se vc considera a interface do Maya moderna e bem resolvida, penso que jamais teve contato com o modo, o XSI, Silo etc…

  3. Pyroblast 11/03/2010 em 6:21 pm

    #
    Flávio Costta February 1st, 2010 at 9:05 pm 2

    Rafael, se vc considera a interface do Maya moderna e bem resolvida, penso que jamais teve contato com o modo, o XSI, Silo etc…

    —-
    Fato hahahahaha

Deixar Um Comentário