Photoshop CS5 gratuito com o GIMP

Nos últimos dias você deve ter acompanhado aqui no blog as diversas notícias e tutoriais sobre o Photoshop CS5 e o seu impressionante recurso chamado Content-Aware Fill, que permite selecionar e remover elementos de imagens, identificando os pixels ao redor da seleção e fazendo o preenchimento automático. Bem, esse recurso é realmente impressionante quando assistimos as demonstrações em vídeo do Photoshop CS5. Mas, e se eu disser que um recurso parecido com esse já existe em outra ferramenta? E para melhorar, a ferramenta é totalmente gratuita! Sim, estou falando do GIMP e de um plugin para o software chamado Resynthesizer. Essa ferramenta foi fruto de uma tese de doutorado de um pesquisador chamado Paul Francis Harrison. O título da tese é “Image Texture Tools” e que acarretou na aplicação prática da pesquisa com o algoritmo do Resynthesizer.

Só para recordar um pouco mais sobre o que faz o Content-Aware Fill do Photoshop CS5, esse foi o vídeo usado para demonstrar a ferramenta pela Adobe:

Para fins de comparação, um artista que usa o GIMP fez a captura das imagens usadas nessa demonstração e criou um vídeo equivalente, usando apenas as ferramentas do GIMP.

Como fica evidente pelos vídeos apresentados, o plugin do GIMP faz exatamente a mesma coisa que o Content-Aware Fill do Photoshop CS5, o melhor de tudo é que a ferramenta é totalmente gratuita. O download do plugin Resynthesizer do GIMP pode ser feito nesse endereço, inclusive com a consulta da tese que originou o algoritmo em PDF.

O mais interessante é que essa não é a única ferramenta do GIMP que oferece recursos listados como novidade do Photoshop. Existe outra ferramenta chamada de Liquid Rescale que também é oferecida como um plugin. Ela é equivalente ao Content-Aware Scale do Photoshop CS4 em que as imagens podem ser redimensionadas, mantendo as proporções do conteúdo. O vídeo abaixo mostra a aplicação da ferramenta em fotografias no GIMP:

Nesse caso, ao que parece os autores dessa ferramenta foram contratados pela Adobe para implementar o plugin no Photoshop CS4. Repare que o web site do Liquid Rescale não é atualizado já faz quase um ano.

Fica a dica, se você quiser aproveitar as ferramentas do Photoshop CS5 de maneira gratuita, basta fazer o download do GIMP e dos referidos plugins para editar suas fotografias com um pouco da mágica apresentada nos últimos meses.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

19 comentários sobre “Photoshop CS5 gratuito com o GIMP”

  1. Infelismente o Resynthesizer não funciona aqui. 🙁

    Ele simples mente copia uma parte de cima da imagem, por exemplo o céu. 🙁

    Se alguém puder me auxiliar com o uso desse plugin eu agradeço desde já.

  2. A cada dia admiro mais o mundo dos OpenSourcers. Temos ótimas alternativas.

    Ao mesmo tempo acho interessante a ligação dos softwares open com os proprietários. Ao contrário de muitos, que criticam, acho que a “troca de idéias” entre os dois estilos de negócio se torna uma vantagem para os usuários.

    No lugar de os “proprietários users” ficarem criticando os Opensources, deveriam pesquisar mais e ver as colaborações dos mesmos. E os “Open users” não só atacarem os softwares proprietários, mas mostrarem as vantagens competitivas dos softwares livres.

  3. Não consegui fazer funcionar tambem.

    Tentei em várias versões do gimp desde 32 até as de teste de 64bits.

    E várias versões do Resynthesizer.

    Alguma dica ?

  4. Solano,

    Qual o seu sistema operacional e a versão do Gimp?

    No meu caso, o Resynthesizer estava nos repositórios do Ubuntu 9.04. Foi só instalar e, sem alterar nada, funcionou perfeitamente.

  5. Olá Solano,

    Eu não tenho o W7 instalado, mas pesquisei na internet e encontrei dois links interessantes.

    O primeiro me levou ao segundo onde tem uma explicação de como resolver o problema do script. Inclusive este segundo é bem interessante para quem quer incrementar os recursos do Gimp.

    Bom, como meu inglês não é neeemm u pouco bom, eu usei o tradutor da barra do Firefox. Deu pra entender bem as explicações, mas na hora de copiar as alterações no script, use o texto sem tradução.

    primeiro link:
    http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:7jldtRRJHvcJ:registry.gimp.org/node/24255+gimp+Resynthesizer+no+windows+7&cd=3&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br

    Segundo link com a explicação:
    http://registry.gimp.org/node/15118

    Boa sorte!

  6. Testei no Gimp pra mac, que já vem embutido e funcionou normalmente. Porém ainda não tentei Ubuntu. Sei que no WIndows deu pau.

  7. Obrigado Weder Clay! 🙂

    Mas o problema persiste, o smart remove não apareceu no menu script – fu. 🙁

    E sim, está no diretório correto, com a extensão correta e com o código escrito corretamente. 🙁

  8. Eu só testei no Debian. Aos que tentaram no windows 7, vocês instalaram o gimp em si com aquele recurso de resolver incompatibilidades, simulando uma versão mais antiga? Só um palpite.

  9. Olá Solano,

    Infelizmente não vou poder ajudar muito. eu tenho o Windows XP virtualizado pelo VirtualBox no Ubuntu, o seu é o Windows 7.

    Por falar em virtualização, não sei se te interessaria e talvez até já conheça. Você poderia experimentar instalar o Ubuntu pelo VirtualBox. O VB é um aplicativo gratuito que pode simular uma máquina virtual dentro de um sistema operacional. No seu caso, você poderia ter o Ubuntu dentro do Windows 7. Assim, além de ter recursos e softwares nativos para Linux, você teria a chance de experimentar outros Sistemas operacionais de forma fácil, prática e sem a necessidade de particionar seu HD.

    Abraço.

  10. Opa! Já usei virtual box, adorei ele. E por conhecidência, usei justamente o ubuntu.

    O problema é a resoluçao de apenas 800×600, sendo que meu monitor é um wide 19″ (1440×900).

    Vou tentar mais, vou usar modo de compatibilidade, ou até XP Mode pra conseguir que o GIMP funcione no windows mesmo, porque não é muito bom trabalhar com uma tela muito pequena no Virtual Box.

  11. Pingback: Resynthesizer: magia no Gimp « Lines of Code
  12. Não gostei. Na maioria das vezes copia a parte maior da imagem, como o céu por exemplo.

  13. cara esses recurso já existiam no gimp faz tempo, mas que vai ganha todo o credito vai ser a adobe com seu photoshop

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *