Clicky

Técnicas de produção para aquarela digital em arquitetura

O uso de técnicas tradicionais de ilustração está cada vez mais em desuso no mercado profissional, e fica até difícil encontrar profissionais que tenham experiência com ilustração aquarela ou mesmo usuários dedicados de aerógrafos. Ainda lembro da época na faculdade em que ficava lendo livros sobre ilustração baseada em aquarelas, principalmente para o mercado de arquitetura que consumia muito esse tipo de arte. Nos tempos dos renderizadores que usam algoritmos e técnicas sofisticadas, para gerar imagens realistas é até impensável apostar nesse tipo de mídia para qualquer campanha.

Mas, mesmo com toda a tecnologia disponível ainda existem pessoas e profissionais dedicados a trabalhar com as técnicas antigas, mas usando meios diferentes para chegar no resultado final. Um profissional chamado Scott Baumberger publicou uma série de ilustrações para arquitetura que mesclam o uso de ambientes 3d e processamento de imagens, para gerar simulações chamadas de aquarela digital.

Como ele faz essa aquarela digital? As apresentações abaixo mostram como o artista consegue começar em modelos 3d, para depois passar para ferramentas de pós-produção e gerar o efeito de aquarela digital.

Esse é um excelente exemplo de um tipo de representação par arquitetura que compete com as opções de visualização realista, é a chamada renderização do tipo NPR. A simples falta de interesse por esse tipo de visualização em faculdades e cursos sobre o assunto, mostra que saber criar esse tipo de imagem não é uma grande vantagem competitiva. Será que vale a pena conhecer esse tipo de técnica?

Claro que é válido! A criação de imagens realistas tem como objetivo principal o marketing e divulgação de projetos que tem grande potencial de vendas, mas o NPR é em algumas situações a melhor opção para demonstrar que algo ainda será criado. Para estudantes de arquitetura ou profissionais que trabalham com a visualização de idéias, esse tipo de render é o mais indicado para visualizar projetos. Até mesmo em termos de configuração de hardware para visualização esse tipo de imagem ajuda! Com computadores mais simples é perfeitamente possível criar esse tipo de imagem.

O problema é conseguir vender esse tipo de imagem, pois quem contrata esse tipo de serviço quer realismo. As imagens seria mais para uso próprio ou acadêmico.

Sobre o Autor:

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

3 Comentários

  1. Eugênio Moreira 29/04/2010 em 10:11 am

    Realmente é algo muito difícil a produção de imagens em NPR. Principalmente porque na hora de vender uma imagem como essa, o cliente tende a sempre achar que ela vale muito menos do que uma imagem fotorrealística.

    Bom, que é preciso ter um hardware muito mais potente para fazer fotorrealismo, isso é. Mas será que a habilidade e a sensibilidade necessárias pra se produzir um NPR de qualidade não compensam isso?

    Ao meu ver, essas imagens de NPR são umas 10 vezes mais poéticas e bonitas do que a grande maioria dos renders de realismo que existem por aí.

    Um software muito bacana para esse tipo de trabalho é o Piranesi. Ele trabalha com uma imagem estática, mas reconhece os volumes, de modo que as operações realizadas reconhecem que há uma perspectiva, que há um jogo de diferentes planos e diferentes angulações. Ainda é possível acrescentar pontos de iluminação e materiais reflexivos em algumas superfícies. Vale a pena conferir!

    http://www.piranesi.co.uk/gallery/gallery_home.asp

  2. Allan Brito 29/04/2010 em 3:00 pm

    O Piranesi é uma ótima opção, pena que ele é muito caro.

  3. Eugênio Moreira 01/05/2010 em 3:41 pm

    Bom, trocando em miúdos, Photoshop e Piranesi custam a mesma coisa, o que dá mais de mil dinheiros. Mas o Piranesi possui uma licença educacional…

Deixar Um Comentário