Dicas sobre cursos e softwares na área de computação gráfica

O final do ano está chegando e com ele aparece a época do ano em que as pessoas procuram por cursos ou projetos, que podem desenvolver ao longo de 2011. Como recebo muitos e-mails com mensagens pelo formulário de contato com dúvidas muito parecidas, resolvi escrever esse artigo com dicas sobre quais cursos e softwares você deve estudar, caso queira trabalhar na área de computação gráfica. Espero que com isso você possa tomar decisões com mais segurança e com menos chance de arrependimento.

Entre as perguntas que recebo com a maior freqüência pelo formulário de contato, uma das que mais se repete é: qual é o melhor software 3d?

Essa é uma pergunta muito difícil de responder, pelo simples fato das ferramentas 3d como um todo apresentarem particularidades que surgem como vantagens em projetos específicos. Esse é um dos motivos pelos quais em grandes produções com orçamentos generosos, diversas ferramentas são usadas de maneira a aproveitar o que cada uma tem de melhor. Isso pode deixar o aprendizado de qualquer ferramenta mais complicado, mas existe uma maneira de contornar o problema.

Então, podemos concluir que não existe uma ferramenta única que deve ser usada para estudar? A resposta é sim! Caso você queira trabalhar na área, é importante conhecer mais de uma ferramenta. Como cada estúdio acaba adotando uma ferramenta, ser especialista em apenas uma ferramenta pode acabar fechando algumas portas.

Inside the 3D Animation & Visual Effects Campus

A dica que sempre passo para meus alunos é tentar entender o processo como um todo, e sempre estar disposto a aprender novos métodos e não se prender em interfaces. Por exemplo, a modelagem poligonal é um excelente exemplo de técnica praticamente universal. Ao aprender o seu funcionamento em ferramentas como o Blender, você será capaz de migrar para outra ferramenta, apenas com o trabalho de localizar as ferramentas usadas na modelagem.

Sei que os usuários iniciantes podem ter um pouco de dificuldade em visualizar esse tipo de informação nos primeiros contatos com esse tipo de ferramenta, mas garanto que um pouco de paciência e atenção podem ajudar muito quando as oportunidades surgirem. Ainda lembro quando precisei trabalhar com o Cinema 4D pela primeira vez. Como já tinha experiência com modelagem no 3dsmax, Blender e Maya. O processo de migração para a nova interface consistiu basicamente na localização das ferramentas necessárias para a criação dos objetos 3d.

Quando vale a pena investir pesado em apenas um software?

Caso você perceba que na sua cidade ou região a maioria dos estúdios e produtoras usa determinada ferramenta, então essa é uma excelente justificativa para estudar apenas um software em especial. Se esse não for o caso, recomendo que procure um bom curso e foque no processo.

E os cursos?

Esse é assunto para outro artigo.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

3 comentários sobre “Dicas sobre cursos e softwares na área de computação gráfica”

  1. Se quer trabalhar no mercado brasileiro, o ideal mesmo é aprender 3ds Max. A grande maioria das produtoras utiliza esse software. Todos sabem disso! E também é bem mais fácil encontrar tutoriais na internet e livro para comprar em português para ele do que qualquer outro…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *