Comparação entre diferentes GPUs para computação gráfica

A oferta de placas de vídeo para uso em softwares de computação gráfica está cada vez mais diversificada, o que pode deixar qualquer artista 3d confuso na hora de montar a sua workstation turbinada para render. Isso tende a piorar com o advento dos renderizadores totalmente baseados em GPU como é o caso do SmallLuxGPU, VRay RT, iRay e outros. É cada vez maior o número de pessoas que migra para esse tipo de software devido a inegável vantagem em velocidade no render. Ao analisar os números das placas fica fácil entender o motivo. A recém lançada GeForce GTX 580 dispõe de nada menos que 512 núcleos que podem ser totalmente aproveitados no seu jogo 3d preferido, mas também para renderizar imagens. Esse é o tipo de aceleração que deixa para trás a espera e longas renderizações. Quando comparamos com os quatro, oito ou doze núcleos da sua CPU, a batalha está mais que decidida.

Mas, qual placa escolher? A Nvidia disponibiliza uma série de soluções, inclusive com linhas profissionais chamadas de Quadro e as caríssimas Tesla. Outra dúvida comum: uma placa destinada para jogos, serve para 3d pesado?

nVidia_TESLA GPU

Um texto que pode ajudar a elucidar problema foi publicado pelo artista 3d Jeff Patton, em que ele coloca as suas considerações depois de fazer testes de render no 3dsmax e iRay com três placas diferentes:

  • GeForce GTX 470 (448 núcleos)
  • Quadro 5000 (352 núcleos)
  • Tesla 2050 (448 núcleos)

Segundo a sua análise, é perfeitamente possível trabalhar com placas dedicadas para ambientes de jogos, mas é preciso fazer algumas ressalvas. No caso dele, a maior dificuldade foi a memória disponível na placa para jogos que não passava de 1GB. Isso deixa o processo de render mais comprometido em cenas complexas que demandam muito armazenamento. Com a Tesla 2050 ele tem disponível 3GB de memória, permitindo trabalhar com mais folga.

Outro ponto crítico é o aquecimento e performance da placa, que no caso da dedicada para jogos gera uma quantidade de calor excessiva. Segundo o próprio artista, o custo dessas placas para jogos é infinitamente menor que uma Tesla, fazendo com que fique mais fácil de repor. A placa seria substituida de maneira mais fácil.

Quer saber o preço? Enquanto uma GTX 470 está na faixa dos 250 dólares, a Tesla não sai por menos de 2000! Esses preços são para os EUA. No Brasil você pode fazer uma conversão simples, multiplicando o valor por 5, que já inclui os custos tradicionais em impostos, impostos, impostos, frete e lucro do vendedor.

Qual a conclusão? É possível sim usar placas para jogos, mas você precisa tomar cuidado na escolha e caprichar na refrigeração do seu gabinete.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

5 comentários sobre “Comparação entre diferentes GPUs para computação gráfica”

  1. Olá,
    gostaria de saber se a série 500 da Geforce é melhor que a 400 no que diz respeito ao uso em softwares de modelagem 3D, pois li que a 400 tem desempnho risível em muitas aplicações, por vontade da Nvidia.

    Obrigado

  2. Isso só serve para 3D. No caso do After Effects somente podemos usar as Quadro(Nvidia) e as Fire(ATI), certo? Ou temos outras opções?

  3. Por que só se fala de NVidia se a ATI possui o HD 5870 que possui mais do dobro de núcleos que a série 500 da NVídia. Além disso, temos os novos X6 970 e 1070(?) da AMD que perdem para os i7 da Intel em termos de velocidade, mas no que se refere a capacidade de renderização são excelentes, a um preço muito menor que os i7 da Intel. Só uma sugestão para se analisar.
    Abs.

  4. João,

    O problema da ATI é que ela dá excelente suporte a Direct X, mas deixa o Open GL um pouco de lado. Como a maioria dos softwares 3d profissionais usa Open GL em peso, as placas da ATI são evitadas para uso profissional.

    Eu já tive uma placa da ATI e me arrependo até hoje de ter comprado ela. Para uso profissional não serve.

    Com o tempo isso deve mudar.

  5. Pingback: Anônimo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *