Explicando o Linear Workflow ou correção de Gamma?

Um artigo publicado hoje aqui no blog sobre o processo de configuração de iluminação para exteriores usando 3dsmax e VRay, fazia menção a uma técnica chamada de linear workflow, também conhecida como correção de Gamma. Como recebi diversas perguntas sobre o significado dessa técnica e a sua importância para a área de renderização e computação gráfica, resolvi escrever esse artigo explicando o seu significado e indicando um material bem resumido e simples, demonstrando os efeitos do uso dessa técnica. Qual o seu objetivo? É bem simples, e consiste na compensação da luminosidade das cores no render, para fazer a nossa imagem parecer mais realista.

Os artistas que passaram vários anos criando imagens realistas em softwares 3d, podem não se beneficiar dessa técnica a princípio.

Para os que não fazem a menor idéia sobre o que isso faz, recomendo a leitura desse PDF com uma apresentação sobre os princípios por trás dessa técnica.

linear-workflow.png

De maneira bem resumida, temos nessa técnica o seguinte princípio:

  • As imagens geradas por softwares 3d acabam tendo um desequilíbrio no balanço entre a luminosidade que entra e a que é exibida;
  • Se isso fosse representado de forma gráfica, seria uma curva tendendo para baixo;
  • O ideal é que esse gráfico seja uma linha reta (Por isso o nome linear workflow);
  • Nos softwares 3d esse gráfico é compensado usando um valor que gera um gráfico oposto. Esse é o chamado Gamma.
  • O problema acontece quando existem texturas ou materiais com correção de Gamma e outros sem;

A técnica tem como fundamento o equilíbrio entre todas as correções e informações sobre iluminação, para conseguir renderizações com cores equalizadas. Esse processo pode parecer desnecessário para quem nunca usou, mas no final da apresentação em PDF existem alguns exemplos e comparações de imagens com e sem o Linear Workflow.

Nas minhas aulas sobre computação gráfica 3d, indico esse material como parte dos estudos sobre a geração de imagens em softwares 3d. Infelizmente nem todos os softwares apresentam esse tipo de opção. Por exemplo, no Cinema 4D 12 o processo é habilitado por padrão, fazendo com que todos os usuários usem a técnica.

No Blender, apenas com a versão 2.5 é que vimos as primeiras iniciativas relacionadas ao Linear Workflow.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *