Usando o grease pencil do Blender para arquitetura 3d

A adição de novas ferramentas em softwares como o Blender sempre apresentam algum propósito, sendo que a animação de personagens é um dos objetivos mais comuns entre as descrições das ferramentas. Por exemplo, quando foi lançado o recurso chamado de Grease Pencil para o Blender, ainda nas versões 2.4x, o objetivo era proporcionar uma maneira de desenhar e adicionar anotações em animações, permitindo que equipes trocassem informações diretamente no arquivo do Blender. O objetivo e descrição podiam até ser direcionados para animação de personagens, mas basta um pouco de criatividade para que artistas encontrem outros propósitos para a ferramenta.

Já pensou em usar o grease pencil do Blender para ajudar no planejamento urbano ou desenvolvimento de projetos arquitetônicos? Um artista francês pensou nisso, e produziu dois tutoriais em vídeo que mostra a aplicação direta do grease pencil no desenvolvimento de paisagens urbanas e até mesmo arquitetura.

Os vídeos somam quase 40 minutos de tutorial, e mostram muito bem o processo com exemplos de anotações sobre os modelos 3d.

Blender 2.5 Grease Pencil Tutorial from Viralata on Vimeo.

Blender 2.5 grease pencil tutorial part 2 from Viralata on Vimeo.

O modelo 3d usado para os tutoriais é uma paisagem urbana formada por ruas e edificações que poderiam ser qualquer ambiente encontrado em grandes cidades. No vídeo podemos acompanhar como é fácil realizar diversas tarefas no projeto:

  • Destacar áreas específicas das ruas ou edificações;
  • Esboçar novos elementos como árvores ou mesmo novas edificações;

Um dos principais benefícios desse tipo de ferramenta é a possibilidade de trabalhar no desenvolivmento de projetos em equipe, e principalmente na educação. Em projetos que de urbanismo dentro de instituições de ensino, o professor pode analisar e adicionar as críticas e sugestões ao trabalho dos alunos no próprio arquivo. Isso poderia até eliminar a necessidade de trabalhar com modelos físicos para análise. Somente no final do processo é que um modelo assim seria criado, aproveitando as críticas que já haviam sido adicionadas no próprio projeto do Blender.

No final ainda é possível aproveitar os elementos usados no grease pencil para gerar efeitos únicos no render, como desenhar manualmente as árvores e vegetação da cena. O resultado é um render que parece ter usado diversos softwares para compor 3d com 3d, quando na verdade apenas o Blender foi usado em todo o processo.

Esse tipo de aplicação do grease pencil mostra como o Blender, usando ferramentas nativas pode ser versátil, se adaptando aos mais diferentes contextos.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *