Clicky

Importando terrenos do Google Earth para o Blender

A modelagem de terrenos no Blender pode ser um processo trabalhoso, que depende de varias informações para que possamos criar um cenário que corresponda ao que está sendo pedido pelo projeto. Mas, existe uma maneira de aproveitar os terrenos de uma das maiores fontes de informação em termos topográficos do mundo, e jogar esses dados diretamente dentro do Blender. Estou falando do Google Earth, que dispõe de uma enorme quantidade de informações relacionadas a terrenos, tudo de maneira gratuita. Para usar essas informações do Google Earth dentro do Blender, é necessario usar o SketchUp como ponte para adaptar as informações de maneira que o Blender possa importar o arquivo.

Se você nunca realizou esse tipo de procedimento, encontrei um vídeo muito interessante, que mostra exatamente todos os passos para importar um terreno para o SketchUp, e depois exportar o material para o Blender.

A função do SketchUp nesse tipo de processo é funcionar como base para importar o material, e depois gerar um arquivo do tipo Collada, que o Blender 2.5 consegue importar. O SketchUp consegue de maneira nativa importar os arquivos do Google Earth para sua área de desenho, facilitando o processo de localização dos projetos se o mesmo fizer uso do próprio SketchUp para a visualização.

Mas, para projetos que necessitam de animação avançada, usando deformações e outros elementos, o ideal é usar ferramentas como o Blender. Nesse caso o processo é simples e envolve apenas a exportação do arquivo para o formado Collada, que é uma representação do modelo 3d em formato de texto. O modelo 3d não é importado sozinho para dentro do Blender, e junto da malha representando o terreno o arquivo Collada apresenta também a textura que foi usada no Google Earth para o cenário.

O ponto negativo da técnica é que a malha do terreno fica com um nível extremamente alto de subdivisões, o que pode atrapalhar um pouco a manipulação do projeto na 3D View, pois o projeto das edificações e outros elementos do cenário já costuma adicionar carregamento significativo na cena.

Para quem trabalha com o Blender com foco em representação de cenários ou arquitetura, essa técnica é de grande utilidade e pode realmente economizar muito tempo de modelagem.

2017-04-11T10:26:39+00:00 By |Blender 3D|0 Comentários

Sobre o Autor:

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixar Um Comentário