Lançado o Indigo Renderer 3.0 com suporte ao Blender 2.5

Um dos primeiros renderizadores que utilizei no Blender depois do antigo YafRay foi o Indigo, que tinha uma qualidade de renderização que deixava muita gente experiente impressionada, mesmo com os elevados tempos de render devido a sua natureza Unbiased. Esse tipo de renderizador é baseado em física real, e simula com muita competência o comportamento real da luz, gerando imagens extremamente realistas. Mas, por outro lado o seu método de render baseado em refinamento progressivo, faz com que a imagem apareça para o artista com muita granulação, e aos poucos vá refinando essa “sujeira” até o ponto em que temos um render limpo. O processo é o mesmo para outros renderizadores que utilizam técnicas semelhantes como o LuxRender, Maxwell Render e FryRender.

Já faz um bom tempo que o Indigo deixou de ser um freeware quando chegou na sua versão 2.0 e depois de uma longa espera, semana passada foi anunciado o Indigo Renderer 3.0 com novidades muito interessantes. O Blender foi citado no início do artigo por ser um software que funcionava muito bem com o Indigo, mas o renderizador tem suporte para outras ferramentas 3d como o SketchUp, 3ds Max e Cinema 4D.

O vídeo abaixo é uma amostra do que o Indigo pode fazer, e foi lançado poucas semanas atrás como uma pré-visualização do que veríamos no software.

Entre as novidades dessa versão 3.0 do Indigo está uma excelente notícia para os usuários do Blender 2.5, que é a existência de um Add-on que exporta projetos criados no Blender 2.5 para o Indigo! Desde que a versão 2.5 foi lançada, ainda não existia uma boa opção para usuários exportarem projetos do Blender para o Indigo, e agora essa possibilidade retornou!

Mas, e os recursos?

Fora a lista de melhorias que todo o renderizador apresenta como parte das suas novidades, que compõe mais velocidade e render com mais realismo em menos tempo, o Indigo adiciona opções interessantes e diferentes do que encontramos em outros softwares. A aceleração do render por GPU é um dos destaques, e promete acelerar o tempo de render em até três vezes. A tecnologia usada na aceleração pode ser tanto CUDA como OpenCL. Além da aceleração em si, existe outro software que é derivado do Indigo chamado de Indigo RT, e como o próprio nome mesmo denuncia, o software é uma versão de render em tempo real para o Indigo.

A lista completa com as novidades do Indigo 3.0 pode ser conferida nesse endereço.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *