Tutorial Blender: Animação usando o Dynamic Paint

O Blender 2.61 apresentou diversas novidades em termos de recursos para os artistas que usam a ferramenta para produzir animações, mas claro que o maior destaque foi o Cycles. O novo renderizador do Blender é uma das maiores evoluções na área de render do Blender desde que ele foi criado. Mas, o Cycles não é a única opção de destaque na versão 2.61, e em minha opinião logo depois do Cycles aparece o Dynamic Paint como excelente opção para criar efeitos em animações. Como qualquer ferramenta nova, o Dynamic Paint gera várias dúvidas em usuários e artistas do Blender, e para ajudar as pessoas que estavam em dúvida, resolvi produzir um tutorial sobre o assunto.

Como usar o Dynamic Paint no Blender 2.61?

O tutorial abaixo mostra o que é necessário para usar o Dynamic Paint dentro do Blender, e considera que você já tem algum conhecimento básico sobre animação. O segredo para usar o Dynamic Paint é trabalhar coisa dois tipos de objetos que são o Canvas (moldura) e o Brush (pincel).

O Dynamic Paint é uma ferramenta de animação, portanto precisamos criar um sistema em que exista movimento para ver algum tipo de modificação nos objetos. Nesse caso foi criado um plano que funciona como canvas, e depois o brush foi associado a esfera que utiliza uma curva beziér como trajetória para animação.

Como o Dynamic Paint utiliza basicamente pintura de vértices para modificar o canvas, é preciso trabalhar com uma boa quantidade de subdivisões para que o efeito do Dynamic Paint seja visível. O resultado é realmente como se a esfera fosse pintando a superfície do plano, o que abre diversas possibilidades em termos de animação. Mas, a pintura não é só o que a ferramenta pode fazer! Além da pintura, podemos trabalhar com um modo de Displace que é ótimo para simular superfícies de neve ou areia, e também um Waves.

No caso do Waves, temos um resultado semelhante ao do Pond/Wake do Maya, que pode ser conferido no vídeo abaixo:

A ferramenta é fantástica e deve ajudar bastante na criação de efeitos que antes eram possíveis apenas com uso de montagem na pós-produção.

Dica: Para quem quiser aprender a trabalhar com animação no Blender, recomendo o curso online de Animação 3D com Blender, que pode ser realizado por qualquer pessoa, sem nenhum pré-requisito. Todo o curso usa vídeos semelhantes aos existentes nesse artigo. No link você pode conferir a lista completa de vídeos e os seus respectivos tempos.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *