Tutorial sobre render com iray no 3ds Max

A escolha de um renderizador para o 3ds Max que não seja o tradicional Scanline render que já acompanha o software desde as suas primeiras versões pode ser uma tarefa complicada para qualquer artista, pois o ecossistema de renders externos compatíveis com o 3ds Max é muito grande e variado. Entre os principais destaques desse ecossistema podemos apontar o V-Ray como um dos mais usados para o mercado de visualização e design, que está ganhando cada vez mais espaço no segmento de animações para cinema e jogos, devido a sua qualidade e velocidade.

Mas, será que é realmente necessário procurar um render externo para o 3ds Max? A Autodesk incorporou a sua suíte de produção 3d o mental ray alguns anos atrás, e agora está com o iRay, que seria algo como um mental ray que pode usar tanto GPUs como CPUs para render, e trabalham com algoritmos do tipo unbiased. Isso permite utilizar vários aspectos físicos da luz e gerar imagens de excelente nível de realismo, e de maneira rápida com o aproveitamento de GPUs.

Tutorial sobre render com o iray

Mas, como funciona o iray? Ele é realmente bom para trabalhar com renderização no 3ds Max? Se você é usuário das versões mais recentes do 3ds Max e gostaria de conhecer um pouco mais sobre o iray, encontrei uma apresentação que deve interessar principalmente aos artistas envolvidos com visualização par arquitetura.

No vídeo abaixo o artista Shane Griffith e George Matos passam mais de uma hora, sim uma hora inteira, apresentando recursos e material sobre o iray, inclusive mostrando a aplicação e configuração da iluminação no iray para ambientes internos em arquitetura.

Portanto, para quem está interessado em aprender o funcionamento desse renderizador que já está incorporado de maneira gratuita do 3ds Max, o material é mais que indicado!

Isso faz pensar o motivo pelo qual muita gente acaba evitando os renderizadores que já acompanham o 3ds Max e partam para soluções de terceiros. Todos esses renders possuem pontos positivos e negativos, podendo gerar excelentes resultados nas mãos de um artista habilidoso. O que você precisa fazer, é escolher um desses softwares e se dedicar ao estudo e prática de um deles, para depois expandir sua gama de conhecimentos para outros renderizadores.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *