Por que o Google vendeu o SketchUp?

Algumas semanas atrás publiquei uma notícia relacionada a venda do SketchUp por parte do Google para a Trimbre. O anúncio pegou várias pessoas de surpresa, e deixou no ar várias dúvidas sobre o futuro do SketchUp e se a Timbre iria seguir a mesma política do Google, mantendo a versão gratuita acessível para a maioria dos usuários, e deixando apenas os recursos mais avançados (úteis) para a versão Pro que é paga. Enquanto a isso, a equipe do SketchUp deixou bem claro que a intenção é permanecer com a mesma política.

Mas, qual o real motivo para que o Google queira se “livrar” do SketchUp? A ferramenta em si nunca deve ter sido encarada como prioridade dentro das divisões de engenharia do Google, pois a sua utilidade era a de alimentar o Google Earth com modelos 3d como forma de viabilizar os recursos e ambiente da plataforma de mapas do Google. O seu foco nunca foi, pelo menos aparentemente, o mercado de visualização para arquitetura ou mesmo o envolvimento com desenvolvimento de projetos. Isso foi herdado do SketchUp quando o mesmo foi comprado pelo Google.

Mas, por que o Google não precisa mais do SketchUp? Na semana passada, durante o evento que mostrou as novidades da divisão de mapas do Google, pudemos conhecer uma amostra da tecnologia que deixou o SketchUp obsoleto para o Google. Nessa palestra a equipe apresentou uma tecnologia que utiliza imagens em diferentes ângulos, tiradas por fotos aéreas para gerar imagens 3d. Sim, a tecnologia é muito interessante do ponto de vista da geração desses mapas em 3d, mas rebaixou a utilidade do SketchUp dentro do ecossistema para o qual ele havia sido selecionado.

SketchUp-mapas.jpg

Isso pode ser encarado como algo negativo para a comunidade de usuários do SketchUp, mas acredito que é exatamente o oposto. A Timbre é especializada em softwares na área de construção civil e BIM, o que deve direcionar o foco no desenvolvimento do SketchUp para esse mercado, e angariar avanços concretos na direção de melhorias para arquitetos, engenheiros, designer e todos que utilizam a ferramenta para gerar modelos 3d.

Agradeço ao leitor Paulo Dom, pela dica para o link do artigo da WorldCAD Access sobre esse assunto.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

4 comentários sobre “Por que o Google vendeu o SketchUp?”

  1. Pelo que andei lendo no site da Trimble, eles continuarão provendo uma versão gratuita do software.

    Quote:
    “Beyond extending the reach of the product into Trimble’s commercial markets, we are committed to continuing to provide SketchUp as a free version to millions of users.”

    Espero que as atualizações feitas pela empresa tragam realmente um grande avanço na modelagem de arquitetura.

    Fonte: “http://www.trimble.com/news/release.aspx?id=042612a”

    Cezar

  2. Olá galera!
    Estou extremamente decepcionada com a atual situação do SketchUP.
    Tentei importar do armazém 3D e não consegui, pois foi bloqueadoooooo!!!!!!!!!!!
    A situação é simples, porém inaceitável!
    Segundo informações do representante desse software, que me ligou oferecendo a atualização por valor promocional, uma nova empresa adquiriu os direitos do mesmo e sendo assim o que ela fez? Bloqueou a utilização do armazém, ferramenta de fundamental importância para os trabalhos desenvolvidos, para forçar uma atualização.
    Em resumo você adquire um produto de forma legal e depois é retirado de você sem cerimônias, sim pois, sem o armazém 3D o software de nada serve!!!!!!!!!
    Então me pergunto: se essa empresa está desrespeitando os consumidores que já haviam adquirido antes, qual a garantia de que ira respeitá-los depois da atualização e o mesmo serve para os que irão adquirir a partir de agora.
    Em minha opinião empresa que joga sujo não tem credibilidade!
    Não se trata de valores e sim de respeitar um bem adquirido. Se ela quer que façamos atualizações então que ofereça novas ferramentas que realmente valham à pena e isso irá ocorrer naturalmente, porém na falta de capacidade para tal é melhor jogar baixo para garantir o lucro que se quer.
    Bem… Recuso-me a compactuar com tal posição!! Caso não haja mudanças no posicionamento dessa empresa não só não vou atualizar como não usarei mais e tão pouco vou recomendá-lo.
    Se tiver que adquirir um software valendo 10x o desse em uma empresa séria eu pago! Mas não dou um centavo a quem não me respeita!!!!!!
    Tenho certeza que se todos se posicionarem assim, seremos respeitados!
    Sou pessoa física e tenho o AutoCad legal, custa uma pequena fortuna, porém com dois, três projetos está pago e posso ter o sossego de não ter surpresas na hora de entregar um trabalho e saber que não posso mais contar com o instrumento que adquiri, confiando estar lidando com uma empresa séria.
    Vamos lá pessoal!!!
    Abraços!
    Angélica Matos – Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *