Clicky

LuxRender 1.0 disponível para download

Um dos renderizadores externos com melhor compatibilidade com o Blender, e que compartilha a sua filosofia aberta está com uma nova versão estável. Entre as opções existentes para renderização externa com o Blender que também são de código aberto podemos destacar o LuxRender e o YafaRay. Mas, desde que o Blender teve a sua mudança drástica de interface e funcionamento interno com a série 2.5x, o LuxRender é a opção que melhor se integra ao Blender. Nos últimos dias o LuxRender atingiu um marco no seu desenvolvimento, e depois de ficar várias semanas em Release Candidate chegou na sua versão 1.0 final.

Caso você queira fazer o download dessa versão estável para o seu Blender, basta visitar esse endereço e começar a usar o LuxRender junto com o Blender. Mas, e o Cycles? Essa é uma pergunta que sempre recebo de usuários do Blender que não sabem ainda qual versão usar para seus projetos.

LuxRender 1.0 Splash

O Cycles hoje é uma ferramenta que oferece grande diferencial para criação de projetos dentro do Blender, pois com ele é possível gerar imagens realistas sem a necessidade de plugins ou scripts externos. Mas, o Cycles em termos de desenvolvimento ainda está longe de atingir a quantidade de recursos que o LuxRender já disponibiliza. Por exemplo, o uso de light groups e até mesmo suporte a recursos avançados de iluminação como luzes fotométricas, tudo isso já funciona perfeitamente no LuxRender.

Até pouco tempo atrás era complicado simular luzes pontuais com o Cycles, pois o algoritmo do Path Tracing usando pelo Cycles “não gosta” de fontes de luz pequenas. É por esse motivo que sempre acabamos usando luzes em forma de plano ou área. Somente na versão 2.64 do Blender é que o Cycles começará a suportar as luzes do tipo Spot do Blender.

Com a versão 1.0 do LuxRender o software atinge um nível de maturidade que é procurado por artistas e pessoas interessadas em criar imagens para ambientes de produção. Isso significa menos problemas na produção de imagens.

O meu conselho para quem quiser trabalhar com criação de imagens com o Blender é saber tanto o Cycles como o LuxRender, pois ambos são excelentes para gerar imagens realistas. Para os que estão interessados em aprender o LuxRender, estou preparando outro curso sobre renderização com Blender, mas agora usando o LuxRender para complementar o já existente curso sobre renderização com Cycles.

2017-04-11T10:25:33+00:00 By |LuxRender|2 Comentários

Sobre o Autor:

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

2 Comentários

  1. Daniel 12/09/2012 em 2:02 pm

    Bacana que você tenha intenção de lançar um curso sobre este renderizador, logo logo pretendo me inscrever em alguns de seus cursos, estou só terminando de escrever minha monografia para ter mais tempo livre.

    Allan, não é assunto deste tópico, mas talvez você possa me ajudar: o blender funciona perfeito no meu iMac, que é um modelo mais antigo com uma placa de vídeo ruim (geforce 9400), daí comprei um notebook com um hardware mais parrudo justamente para começar a aprender o blender, peguei um LG com core i5 e VGA geforce 555m (144 cuda cores). Instalei as últimas versões do driver, peguei a última versão do Blender, mas quando eu abro as preferências e vou na aba system, ele simplesmente fecha, o mesmo acontece se eu mudar o renderizador interno para o cycles, fecha direto também… sabe o que pode ser?

    Dei uma googleada mas não consegui encontrar nada a respeito =/

  2. Daniel 13/09/2012 em 7:41 pm

    Bom, só compartilhando aqui, caso mais alguém tenha o mesmo problema que eu tive (do blender fechar quando mudava pro cycles e também quando tentava acessar a aba system, nas preferências).

    O problema é que como tem 2 VGA’s no notebook (onbord e nvidia) estava dando conflito nos drivers openCL, daí eu removi no painel de controle os drivers openCL da intel e pimba! resolveu o problema 🙂

    Agora é só terminar o meu TCC e logo vou me matricular no teu curso.

Deixar Um Comentário