Tutorial sobre displacement maps no Blender

A criação de detalhes em modelos 3d pode ser algo bem complicado dependendo do tipo e destino do objeto, a adição desses detalhes acaba tendo muito impacto na mídia que utiliza o objeto 3d. Por exemplo, os jogos digitais que fazem uso de objetos 3d com grande quantidade de detalhes acabam necessitando de hardware extremamente poderoso para conseguir executar objetos que tenham muitos polígonos. Nos casos de objetos usados em animações a coisa é mais fácil de lidar, pois após a renderização da cena o modelo 3d será representado apenas com base em imagens.

Quais opções existem para gerar modelos 3d com grande quantidade de detalhes? Basicamente podemos escolher entre duas técnicas que geram esse tipo de detalhamento em objetos 3d com base em texturas:

  • Mapas de displacement
  • Mapas normais (*Bump*)

No caso dos mapas normais a solução é ideal para gerar detalhes em objetos 3d com base em relevos de objetos e mantendo a contagem de polígonos. O efeito é interessante em diversos tipos de situação, principalmente quando o ponto de vista do observador para o objeto ou superfície que recebe o mapa normal, possui distância considerável. Quando essa distância é reduzida, os detalhes acabam ficando distorcidos.

Tutorial sobre texturas com Blender

Nesse tipo de situação é mais indicado utilizar os chamados mapas de displace. Os detalhes gerados pelos mapas de displace são excelentes e resultam em geometria real. Ao mesmo tempo isso é algo positivo em termos de posicionamento da câmera, mas gera grande quantidade de demanda computacional pelo aumento no número de polígonos. Já comentei sobre os mapas de displacement essa semana aqui no blog, recomendando a leitura de um guia sobre utilização dos mapas em escultura.

Esse guia que recomendei não faz menção ao uso desse recurso no Blender, o que acabou decepcionando alguns leitores aqui do blog. Para tentar compensar isso, encontrei um tutorial muito interessante que mostra exatamente como trabalhar com mapas de displacement em múltiplas camadas dentro do Blender. No tutorial você aprende a usar o recurso dentro do Blender para gerar objetos abstratos como rochas, mas que exigem grande quantidade de detalhes para que sejam usados em ambientes realistas.

É fundamental que todos os artistas 3d conheçam esse tipo de técnica para representar superfícies 3d, pois nunca sabemos quando será preciso representar superfícies com grande quantidade de detalhes.

Expandindo conhecimentos sobre modelagem 3d

Nos casos em que você gostaria de expandir um pouco mais os seus conhecimentos relacionados com modelagem 3d no Blender, recomendo visitar e conferir os cursos de modelagem do EAD – Allan Brito. Os cursos são todos online e permitem que você estude a qualquer momento e horário.

 

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

3 comentários sobre “Tutorial sobre displacement maps no Blender”

  1. Ok allan, e este “…um tutorial muito interessante …” está onde link?

    valeu
    73

  2. Allan, estou procurando uma forma de produzir no photoshop minhas próprias imagens para uso em displace no Blender, conhece alguma matéria ou vídeo com um passo a passo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *