Clicky

É possível comercializar jogos criados no Blender?

Uma dúvida que sempre recebo pelo formulário de contato do Blog está relacionada com o desenvolvimento de jogos usando o Blender. Existem muitas pessoas que gostariam de trabalhar com a criação de jogos usando o Blender, mas possuem uma dúvida fundamental: é possível vender jogos criados com o Blender? A resposta é muito simples! Claro que sim. A confusão entre a possibilidade ou não da comercialização de matéria produzido com o Blender aparece quando a produção de conteúdo com o software se mistura com o próprio Blender, distribuído sob a licença GPL. Como trabalho diariamente com o Blender, e recebo muito esse tipo de questionamento, acho válido abordar o assunto periodicamente.

No que se refere a produção de jogos, a dificuldade inicial na comercialização de jogos produzidos com o Blender está no fato dos arquivos fonte do jogo precisarem necessariamente acompanhar o binário gerado pelo Blender, para que o jogo em si possa ser executado. Esse binário nada mais é do que uma versão simplificada do Blender chamado de Standalone Player, e os arquivos fonte ficam mesclados com o binário. Como o binário do Blender é regido pela licença GPL, o conteúdo do seu jogo acaba sendo enquadrado na categoria de material derivado e também é regido pela GPL. Isso significa distribuir o material de forma aberta.

Existe até mesmo um excelente artigo na Wiki do Blender explicando o problema em detalhes com base em um artigo publicado pelo Dalai Felinto. Entre as opções apresentadas no artigo, e que considero a mais interessante é o uso de player diferentes do Standalone Player. A minha escolha é pelo BPPlayer, que além de permitir executar jogos criados no Blender, também permite criptografar o conteúdo dos arquivos fonte do jogo, impedindo o acesso a qualquer tipo de objeto ou texto dentro do seu jogo.

Só para responder a pergunta título desse artigo. Sim, é possível comercializar jogos produzidos com o Blender. O material produzido com o software pode ser livremente comercializado, assim como fazemos nos casos de imagens e animações renderizadas com o Blender. O único problema está no fato da distribuição dos jogos usando o Standalone Player pois isso exigiria que os arquivos fonte associados ao software fossem oferecidos de maneira aberta, para não entrar em conflito com a GPL. Mas, usando recursos como o BPPlayer é possível contornar esses problemas, e até mesmo criptografar o conteúdo dos jogos para impedir o acesso ao material.

Quer vender um jogo criado com o Blender? Vá em frente e comece seu projeto, pois é perfeitamente possível explorar a plataforma em jogos comerciais.

Aprendendo a criar jogos no Blender

E caso você tenha interesse em conhecer a plataforma de desenvolvimento de jogos do Blender, recomendo visitar o curso sobre produção de jogos com Blender do EAD – Allan Brito. No curso os participantes aprendem a usar a Game Engine para criar 3D interativo e também a usar recursos como animações dentro desse contexto.

Existe até uma aula no curso em que ensino a utilizar o BPPlayer para proteger o conteúdo desenvolvido para jogos usando o Blender. E para complementar o seu conhecimento com o Blender, existem também diversos outros cursos de Blender disponíveis no EAD – Allan Brito que ajudam no processo de criação dos jogos.

2017-04-11T10:24:27+00:00 By |Blender Game Engine|2 Comentários

Sobre o Autor:

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

2 Comentários

  1. waldson 05/02/2014 em 12:06 pm

    Allan eu realmente adorei o texto, sou um desenvolvedor indie sempre tive receio do blender como uma engine para jogos, realmente me motivou a estudar melhor a ferramenta. obrigado.

  2. […] para criar jogos comerciais! Se você ainda possui dúvidas sobre o assunto, recomendo ler o artigo em que explico os detalhes relacionados as licenças e detalhes sobre o […]

Deixar Um Comentário