NVIDIA anuncia GeForce GTX Titan Z

O mercado de placas de vídeo para computação gráfica, jogos e aplicações de alto consumo de GPU receberá uma adição de peso nas próximas semanas graças a um anúncio da NVIDIA. O novo integrante da família de aceleradores gráficos da empresa se chamada GeForce GTX Titan Z e segundo as informações divulgadas até agora a placa será um monstro em todos os sentidos! A primeira coisa que já chama a atenção em relação ao equipamento é o seu custo estimado, que deve ficar em torno de três mil dólares para o mercado americano. Se um dia essa placa for comercializada no Brasil deve equivaler ao preço de um carro popular. No que diz respeito as especificações técnicas os números também impressionam.

A primeira coisa que devemos levar em consideração é a quantidade de núcleos CUDA da placa que é de 5.760! Isso só é possível graças a existência de dois chips GK110 que oferecem 12GB de memória. Com a maioria das placas de vídeo disponíveis no mercado beirando a marca dos 1000 núcleos CUDA, uma única placa GeForce GTX Titan Z deve fazer muita diferença no momento em que precisarmos renderizar cenas complexas.

Os jogadores ávidos por atualizações e novos equipamentos para deixar a experiência e gráficos em PC's são uma das bases desse tipo de equipamento, mas os artistas 3d e profissionais que utilizam softwares capazes de aproveitar todos esses núcleos para renderização devem encontrar muitas vantagens em usar esse tipo de equipamento. Entre os softwares que podem aproveitar os recursos da GeForce GTX Titan Z estão:

Todos esses renderizadores conseguem acelerar o render de imagens e animações com base em placas gráficas com a tecnologia CUDA. Se você ainda não tem uma placa assim, recomendo procurar orçar um upgrade para turbinar o seu equipamento. A minha recomendação nesse tipo de situação é dar preferência para placas da NVIDIA, pois o suporte para tecnologia CUDA é mais difundido nesses softwares.

Só fico imaginando que essa placa deve precisar de uma pequena usina de força para suprir as suas necessidades relacionadas com energia! Uma fonte simples não deve ser capaz de aguentar a demanda.

Blender 2.70 disponível para download

O instituto Blender já está promovendo o projeto Gooseberry em todos os seus canais e web sites, o que significa que teremos muitas novidades relacionadas com o desenvolvimento do Blender nos próximos meses. Essas novidades e alterações agora devem ser adicionadas nas nova família de versões do software! Sim, o Blender 2.70 acaba de ser lançado com muitas novidades relacionadas com ferramentas e também na interface para o usuário. Mas, antes que você se desespere em relação as alterações na interface, apenas algumas pequenas mudanças e ajustes foram adicionadas, nada próximo da proposta de reformulação completa que presenciamos alguns meses atrás.

Blender 2.70 Splash

O que tem de novidade nessa versão? Essa é uma pequena lista com as novidades, que podem ser conferidas com mais detalhes diretamente no release log do Blender 2.70:

  • Blender Cycles agora suporta renderização volumétrica: Agora é possível gerar imagens usando simulações de luz com aquele efeito suave de neblina.
  • Marcadores no tracking podem agora possuem atributo de peso: Na janela em que realizamos o tracking de movimento, é possível atribuir pesos para os marcadores.
  • Novas opções de modelagem e modificadores: Existe agora um modificador chamado Wireframe que como o nome mesmo já explica, transforma um modelo 3d em estruturas apenas com as arestas dos polígonos. Outras pequenas mudanças também foram adicionadas como o suporte ao uso de N-Gons pelo modificador boolean.
  • Game engine com suporte a LOD: Uma das técnicas que usamos para reduzir o consumo de recursos computacionais em jogos é o chamado Level of Detail. Agora é possível usar esse recurso na game engine do Blender.

Essas são apenas algumas das novidades dessa versão, que ganhou muitas pequenas melhorias e correções de problemas. Ao longo das próximas semanas devo produzir alguns vídeos e artigos específicos sobre cada uma dessas novidades, e também será possível encontrar alguns desses recursos nos cursos do EAD – Allan Brito.

Por enquanto, você já pode fazer o download da nova versão do Blender e já conferir o que será usado pelos artistas e estúdios participantes do projeto Gooseberry. O projeto já está na fase de crowdfunding e você pode ajudar de imediato assinando o serviço Blender Cloud. A maneira de ajudar no projeto mudou um pouco, mas ainda é com base na pré-venda do conteúdo. Mas, isso é assunto para outro artigo!