Clicky

Sony bloqueia Sintel no Youtube por violação de copyright

O que você faria caso fosse acusado de plágio em um dos seus projetos, mesmo tendo a certeza de que tudo é criação sua? A Fundação Blender passou por esse tipo de contratempo nos últimos dias, graças a um incidente no seu canal do Youtube. Um dos seus últimos projetos de animação aberta chamado de Sintel, foi bloqueado pelo Youtube devido a uma alegação de violação de direitos pela Sony. Sim, a gigante japonesa que é produtora de eletrônicos e proprietária de vários estúdios alegou que um trecho da animação Sintel estava violando os seus direitos.

Por algumas horas foi impossível assistir Sintel no Youtube, pois aparecia uma mensagem avisando sobre a possível violação. A imagem que ilustra esse artigo foi publicada na BlenderNation, e representa exatamente a situação. Essa não é a primeira vez que produtores de conteúdo independentes sofrem com o que provavelmente foi mais um caso de “falso positivo” pelo sistema de varredura digital do Youtube.

sony-blocks-sintel

Hoje a reprodução da animação já estava restaurada, mas durante o período de tempo em que o bloqueio persistia, uma boa quantidade de usuários se mobilizou para reclamar e criticar a atitude do Youtube. Isso provavelmente deve ter acelerado o processo de revisão do vídeo.

Mas, o que exatamente aconteceu?

Para quem não conhece o sistema de verificação de conteúdo do Youtube, a explicação para a existência desses contratempos é muito simples. Quem faz essas varredura é um software que compara o conteúdo dos vídeos com material fornecido pelos estúdios, e quando encontra alguma coisa suspeita o vídeo do canal é imediatamente bloqueado e marcado para revisão. A verificação humana do conteúdo é feita apenas no final do processo, o que gera essa grande quantidade de “falsos positivos” e cria esse ambiente inóspito para pequenas produtoras de conteúdo.

O mais irônico nessa situação é que a Sony usa imagens do Big Buck Bunny para divulgar televisores, sem citar a fonte. Isso é uma violação da licença creative commons. Tudo bem que o bloqueio de Sintel não é culpa da Sony e provavelmente deve ser creditado ao software de detecção do Youtube, mas não deixa de ser irritante e em certos aspectos revoltante.

Você quer ajudar o Instituto Blender a criar ainda mais animações como Sitel? Não deixe de conferir o projeto gooseberry, que inclusive está precisando da sua ajuda.

2017-04-11T10:24:25+00:00 By |Blender 3D|3 Comentários

Sobre o Autor:

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

3 Comentários

  1. Silvio Cesar 08/04/2014 em 6:33 pm

    Que chato isso cara, provavelmente é um sistema falho, a fundação sempre trabalha nos padrões, mas ainda bem que tudo voltou ao normal. Sucesso a Fundação.

  2. Evaldo phejão 08/04/2014 em 8:39 pm

    Quando conheci o Blender, foi paixão a primeira vista; apesar de muita dificuldade, as postagens na internet e os livros me ajudam a evoluir. Ainda não sei onde chegarei; mas tenho a certeza que, ao assistir esta obra de arte sinto um extremo prazer em continuar.
    Parabéns a todos.

  3. José Petri 09/04/2014 em 2:17 pm

    Ficou feio para todo mundo, a Blender Institute por receber um falso positivo, teve sua imagem comprometida, no primeiro instante pelo menos. A Sony pelo bloqueio atribuir a imagem dela como responsável pela denuncia, e o Youtube por ter feito a bagunça toda. Não caberia um caso de processo da Blender conta o Youtube? E um pedido de desculpas da Sony por usar o open movie para divulgar suas tvs e não dar o devido reconhecimento?

Deixar Um Comentário