Compressão de vídeo digital usando Final Cut e Compressor

Por muito tempo, usei o Adobe Premiere para fazer os meus trabalhos de edição de vídeoe até mesmo ministrei aulas sobre motagem e edição com ele por um tempo também. Depois que tive a oportunidade de usar o Final Cut da Apple para fazer alguns trabalhos em um estúdio, durante um semestre, devo dizer que não queria mais saber do Premiere para fazer edição. Além do Final Cut ser “igual” ao Premiere, ou como costumo dizer para os meus alunos “a cara cuspida dele”, ficou fácil começar a usar a ferramenta mesmo sem nunca ter aberto o software aterioremente.

Uma das coisas que me impressionou no Final Cut Studio, que estava disponível no estúdio era uma ferramenta chamada compressor, que finciona como um módulo do Final Cut. O que ele faz? Como o próprio nome diz, a ferramenta é especializada em compressão de vídeo e para isso ele é muito bom! Tem configurações prontas para comprimir vídeo para DVD e H264, de maneira rápida e fácil.

Quer saber como ele funciona? Esse tutorial em vídeo que mostra o processo de edição básica de um vídeo no Final Cut e a posterior compressão do mesmo no Compressor, para o formato de DVD.


Using compressor for mpeg2 compression from ske on Vimeo.

Repare no vídeo que o autor faz duas marcações que uma ferramenta idêntica a uma existente no Premiere, até a tecla de atalho é a mesma.

Depois que o vídeo está devidamente marcado ele aciona o Compressor de um menu do próprio Final Cut. As opções do Compressor são muito simples, quem não quiser fazer configurações complexas conta com uma enorme lista de configurações prontas, para DVD e outros tipos de vídeo. Você precisa apenas escolher o formato, clicar e arrastar as configurações sobre a trilha de vídeo.

Após um curto tempo de processamento o vídeo está finalizado, com um arquivo para o vídeo em MPEG2 (M2V) e outro para o áudio (AC3), pronto para autoração do DVD.

Esse é apenas um exemplo do que é possível fazer com o Compressor. Já conversei com alguns editores de vídeo iniciantes, que não sabiam que o Final Cut Studio acompanhava esse tipo de ferramenta. Bem, agora você já sabe.

O Premiere CS3 está disponível para Mac OS hoje em dia, mas conheço poucos estúdios e profissionais que migraram do Final Cut para o software da Adobe. Se você está pensando em trabalhar exclusivamente com vídeo, recomendo um teste com as ferramentas da Apple, que são muito boas. Depois do teste você pode fazer melhor a sua escolha.

Final Render Stage-2 para Mac OS X

A Cebas anunciou o lançamento do Final Render Stage-2, para a plataforma Mac! Agora os artistas que usam o Cinema 4D ou Maya no OSX, podem usar a tecnologia da Cebas para renderizar, imagens e animações. Cada vez mais os Macs ficam mais atraentes para os usuários e artistas 3D, nos últimos anos ele ganhou versões do Maya e outras ferramentas 3D. Aliando a qualidade que ele apresentada na edição e montagem de vídeos, o OSX vai se transformar logo em mais um competidor de peso na parte de 3D. Hoje ele já é praticamente uma unanimidade na área de editoração eletrônica e vídeo.

Final Render Mac OS X

O lançamento do renderizador contempla o uso de Mac`s com processadores PPC e Intel, sendo uma aplicação totalmente reescrita para a plataforma da Apple. Ele oferece segundo o artigo, todas as vantagens de desempenho e estabilidade do OSX.

Se você quiser conferir uma pequena demonstração do sistema, na página em que a Cebas fez o anúncio oficial, existe um vídeo disponível para download, mostrando o Final Render rodando no Mac, usando como suíte 3D o Cinema 4D.

Nesse vídeo com aproximadamente 7 megas, os recursos do renderizador como a iluminação global e os parâmetros dos materiais são exemplificados.

O preço que ainda está salgado, segundo o artigo, uma licença do Final Render para essa plataforma ficará na faixa dos 999 dólares! Para quem já usa o V-Ray, pode até estar acostumado com esse valor, mas para investir tudo isso em uma renderizador, a relação custo x benefício tem que ser muito boa.

Se você já trabalha com Mac e precisa entrar na área de 3D, essa pode ser uma saída. Caso contrário, será necessário migrar para os PC`s com Windows!

Quem sabe logo a plataforma Mac esteja mais acessível para nós, artistas 3D brasileiros. Nos últimos meses os preços vêm caindo rapidamente, com a desvalorização do dólar frente ao real. Hoje já é possível encontrar o [fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][BP]MacMini[/BP] por aproximadamente 1999 reais, em várias lojas virtuais. Claro que o ideal seria usar um modelo mais poderoso de Mac e não o MacMini, mas já é um bom começo.

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Comercial da Apple produzido com Blender?

O que você está prestes a ver é uma coisa inédita! O [fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][BP:215]Blender[/BP] sendo usado para criar um comercial para os novos iMacs! Calma, ainda falta um tempinho para que isso venha a acontecer na realidade. Esse é um vídeo produzido por um artista Francês, mostrando como seria um comercial produzido com o Blender para a nova linha de iMac`s. O modelo 3D até que é simples, provavelmente a parte mais complexa nesse trabalho foram as texturas. Mas de maneira geral está de boa qualidade o vídeo.

Pode até parecer simples, mas a animação e a iluminação dos modelos estão bem produzidas. A montagem final do vídeo foi realizada com o Final Cut Express. Como eu sei tudo isso? Bem, no final do vídeo o autor teve a gentileza de indicar quais a ferramentas usadas na produção.

O vídeo pode não ser real, mas está fazendo o maior sucesso na comunidade de usuários do Blender na França. No Youtube francês ele já está com quase 160.000 visualizações. Nada mal para uma animação produzida no Blender. Tudo bem que o autor classificou o vídeo apenas com tags relacionadas à Apple, sem mencionar em nenhum momento o Blender, na pesquisa do Youtube. Como o material relacionado à Apple atrai uma legião de fãs, fica difícil não fazer sucesso. Ainda mais parecendo ser um comercial oficial.

Se você não entende inglês, o texto do comercial começa com uma indagação. Ele pergunta se não seria ótimo se os criadores do iPhone, criassem um computador também. A sacada foi mostrar o iMac pela lateral, que realmente se parece com a lateral de um iPhone. Depois, o resto você deve ter entendido, ele apenas aponta algumas das vantagens dos Macs.

A outra ferramenta usada na produção, chamada de Final Cut Express é uma versão mais “caseira” do editor não-linear de vídeo da Apple. Ele é destinado a edições e montagens amadoras de vídeo, mas mesmo assim consegue fazer muita coisa. Como sua quantidade de recursos é limitada, até o seu custo é bem menor que o Final Cut Studio, fincando na casa dos 299 dólares.

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Final Cut Studio 2

Apesar de ministrar aulas de Adobe Premiere, utilizo profissionalmente também o Final Cut da Apple. Para quem não sabe, o Final Cut é o software equivalente ao Premiere para o Mac. Além de ser o equivalente, é possível dizer também que foi a ferramenta responsável por tirar o “trono” do Premiere, como software padrão para edição de vídeo não-linear do mercado. Isso mesmo, para que seja possível avaliar o impacto que o Final Cut causou quando foi lançado, a Adobe simplesmente parou de produzir o Premiere para o Mac OS X já que os usuários migraram em massa para o Final Cut.

O impacto foi tão grande que fez a Adobe reformular o Premiere, que hoje se chama Premiere Pro e deixar a interface com uma “cara” parecida com o Final Cut. Somente nas últimas semanas, depois de um intervalo de aproximadamente 4 anos, a Adobe anunciou que voltará a lanças versões do Premiere para o Mac OS X.

Continuar lendo Final Cut Studio 2