Cenários infinitos em jogos no Blender

Nos seus projetos de jogos você já teve como objetivo trabalhar com cenários 3d em grandes dimensões? Esse pode ser um desafio para qualquer projeto, pois grandes cenários demandam muito do hardware. Mas, o uso de cenários vastos acaba ajudando no seu game design.

Um dos recursos do design de cenários em jogos é a configuração dos chamados “mundos contínuos”. Essa técnica permite criar cenários 3d que passam a impressão ao jogador que são infinitos. O procedimento é muito usado nos mais diversos projetos de jogos.

Mas, como é possível fazer isso dentro do Blender e da sua game engine? Quer fazer o download de um script que ajuda na criação desse tipo de cenário? Um artista chamado koala_boy166 que compartilhou o material nos fóruns Blenderartists. O nome do artista pode não inspirar muita confiança, mas acredite quando disser que o conteúdo é bom!

bgeterrain_500_px_85

Ao fazer o download do arquivo demo do gerador de cenários infinitos no Blender, você poderá conferir os recursos usados pelo artista. Com base nesses recursos será possível reproduzir a técnica em outros projetos.

Se você não estava pensando em usar recursos como cenários infinitos nos seus projetos, pode ser necessário adaptar o game design. Quando temos barreiras e limites claros para o cenário, as coisas ficam mais fáceis. Porém, os usuários percebem claramente o limite do ambiente.

O principal benefício para o uso desse tipo de cenário é exatamente no psicológico do seu jogador. Pois, a impressão dos jogadores irá levar todos a perceber que os cenários são “gigantes”, mesmo que tudo não passe de um truque.

É algo parecido com a técnica dos jogos chamados de Endless runner em que o cenário é gerado de modo procedural. As dimensões acabam sendo extrapoladas, pois não são apenas texturas que se replicam de maneira infinita.

Desenvolvimento de jogos com Blender

Aprenda a criar e usar os recursos relacionados com o desenvolvimento de jogos com Blender nos cursos do EAD – Allan Brito. Os cursos envolvem não só a game engine, mas também o uso de Python:

Luzes dinâmicas com o projeto UPBGE no Blender

A Game Engine do Blender é um dos recursos mais adorados por artistas 3D iniciando no software por vários motivos. O primeiro deles é o foco em design de jogos para artistas, evitando o uso de scripts ou linguagens. Além da perfeita integração as ferramentas do próprio Blender.

Mas, apesar de ser uma ferramenta popular entre os artistas 3D, a Game Engine não consegue acompanhar a mesma evolução das outras “partes” do software. O módulo já esteve até mesmo sob risco de ser cortado do futuro Blender 2.8, mas foi resgatado por um grupo de desenvolvedores e será mantido.

Entre os caminhos e opções para manter a Game Engine atualizada e relevante no contexto de jogos, é o uso de forks do projeto como o UPBGE. Mas, o que é um fork? Como o Blender é um software de código aberto, qualquer pessoa pode copiar esse código e fazer alterações, desde que distribua o resultado da mesma forma.

Um fork nada mais é que uma derivação do próprio Blender. Como UPBGE um pequeno grupo de desenvolvedores fez uma derivação da própria Game Engine adicionando novos recursos e ferramentas, que não estão disponíveis na versão distribuída pela Fundação Blender.

Quer ver um exemplo do que a UPBGE pode fazer? No vídeo a seguir é possível conferir 500 luzes dinâmicas se movendo em tempo real, usando a UPBGE.

É apenas um exemplo focado em arte ou prova de conceito, mas ajuda a entender o potencial da ferramenta para criar 3D interativo.

Para conhecer mais sobre o projeto, recomendo visitar a página do UPBGE e fazer o download da versão usada no projeto. No vídeo o controle e ajuste das luzes é feito usando Python.

O uso da Game Engine do Blender é mais do que suficiente para a criação de projetos relacionados com 3D interativo no desktop.

Desenvolvimento de jogos com Blender

Quer aprender a usar a Game Engine do Blender para fazer desenvolvimento de jogos digitais? Com os cursos do EAD – Allan Brito você tem a oportunidade de criar os mais diversos projetos de jogos usando o Blender:

Configurar grama para jogos no Blender

A simulação de ambientes naturais em sistemas baseados em render do tipo real-time sempre foi um desafio para a maioria dos artistas 3d. Mas, os recentes avanços nos softwares aliados a equipamentos mais poderosos, fazem com que seja relativamente simples reproduzir esse cenário. Quer aprender a configurar grama para jogos no Blender?

Um dos recursos que poucas pessoas conhecem é o fato do Blender possuir uma Game Engine integrada ao software. Com ela é possível gerar os mais diferentes tipos de jogos usando única e exclusivamente o Blender. Desde a modelagem dos objetos até a animação das cenas.

Como uma boa parte dos jogos que fazem uso de mundos abertos acabam usando de alguma forma a simulação de vegetação, um artista chamado cademtz compartilhou uma técnica para configurar grama para jogos no Blender. Além de mostrar todos os passos com imagens, ele ofereceu os arquivos e texturas para finalizar o processo.

configurar grama para jogos no Blender

Um dos pontos positivos desse tutorial para configurar grama para jogos no Blender, é que tudo está registrado em imagens e não apenas vídeo. Você pode revisar e ajustar os passos de maneira mais fácil caso se perca ao longo do processo. Sem mencionar o fato de que as texturas estão disponíveis para download.

O resultado final é bem satisfatório e vai permitir a você gerar as mais diferentes cenas interativas 3d, usando apenas os recursos da Game Engine do Blender. Seja com o objetivo de trabalhar apenas com jogos ou então em simulações para arquitetura.

Para finalizar os pontos positivos desse material o artista ainda compartilhou o arquivo .blend final já com a grama configurada. Você vai perceber que ao aplicar a técnica correta nos ajustes, o processo de configurar grama para jogos no Blender acaba ficando muito fácil de seguir.

Desenvolvendo jogos com o Blender

Além de ser uma das ferramentas que melhor se relacionam com o Unity e Unreal Engine, é possível criar os mais diversos tipos diferentes de jogos com o Blender. No EAD – Allan Brito você aprende as técnicas e ferramentas necessárias para conseguir gerar jogos e animações interativas com o software:

Blocos com portas para jogos e arquitetura

Uma das partes mais impressionantes do Blender e que poucas pessoas conhecem é a sua game engine, que está totalmente integrada no software. Com essa game engine é possível criar jogos e animações interativas, sem a necessidade de recorrer a nenhum software externo. O processo completo de configuração e produção é feito no próprio Blender. Em jogos 3d e aplicações para arquitetura, é comum precisamos de componentes como portas para fazer a transição entre cenas. Quer fazer o download de blocos com portas prontas para a game engine do Blender?

Um artista chamado RedFrost compartilhou uma série de blocos com portas para jogos prontas para uso na game engine do Blender. A variedade de tipos existentes nesses blocos com portas é bem grande, e encontramos desde a famosa porta giratória até as mais simples de correr. A parte lógica que está pronta consiste no sensor que aciona a mesma, assim que o personagem ou câmera do jogo chega perto do objeto 3d. Os arquivos tem uma licença creative commons zero! Isso significa que você pode usar livremente o material.

blocos com portas

Esses blocos com portas são uma maneira excelente de acelerar a produção de qualquer projeto envolvendo arquitetura interativa, jogos ou qualquer tipo de projeto que precise simular a passagem entre ambientes. Como a lógica dos blocos com portas já está pronta, você pode tranquilamente fazer ajustes e modificações para condicionar o comportamento dos objetos ao seu projeto.

Um ponto que você deve observar em relação ao uso da game engine do Blender, é a sua limitação em termos de distribuição dos jogos em dispositivos móveis. A arte digital não tem problemas em termos de distribuição, mas a licença GPL restringe a distribuição nos formatos adotados em lojas como a Google Play ou AppStore. Nessas lojas o conteúdo é distribuído usando um formato fechado, o que não está de acordo com a GPL.

Usando os blocos com portas em jogos

Esses blocos com portas são otimizados para uso no ambiente de jogos do Blender. Mas, caso você ainda não tenha experiências com a criação de jogos 3d, o EAD – Allan Brito pode ajudar no uso e aproveitamento desses recursos. E não apenas no Blender, mas em diversas engines:

Scamper: Usando o Blender na produção de jogos digitais

Com a disseminação das ferramentas e engines especializadas no desenvolvimento de jogos digitais, é muito comum encontrar projetos grandiosos que foram criados por apenas uma pessoa! O segredo para conseguir criar esse tipo de projeto é o gerenciamento do tempo e a escolha das ferramentas certas para o seu jogo. No caso da equipe que está criando o jogo Scamper, eles usam o Blender como base para a criação dos modelos 3d de todo o projeto.

O relato do desenvolvimento do jogo pode ser encontrado no blog do Sketchfab, que é um serviço de compartilhamento de arquivos 3d que podem ser visualizados diretamente na web. O artigo está lá, pois a equipe não possui nenhum especialista em desenvolvimento de modelos 3d, e a equipe usou como base de referência a biblioteca do Sketchfab para gerar todos os modelos 3d existentes no jogo.

Blender-Jogos.jpg

Nesse caso o Blender foi usado apenas para gerar os modelos 3d, e a engine do jogo é baseada em outro software que não foi citado no artigo. Mas, o importante é perceber como diversos projetos fazem uso do Blender para criar objetos 3d em jogos! Já tive várias oportunidades de criar e ajudar na produção de jogos que foram desenvolvidos no Unity ou Unreal Engine e que tiveram modelos 3d criados no Blender.

E como boa parte dessas engines possui versões gratuitas a adição do Blender no fluxo de produção acaba não trazendo nenhum impacto financeiro para o projeto.

Aprendendo desenvolvimento de jogos

Se você quiser interesse em desenvolver jogos digitais e precisa de uma boa base de conhecimento, seja na modelagem 3d ou na criação de scripts é interessante conferir os seguintes cursos do EAD – Allan Brito que abordam desde a criação da idéia do seu jogo até a execução: