30 texturas gratuitas de concreto para o Cinema 4D

Algumas semanas atrás compartilhamos no site uma biblioteca gratuita de texturas do tipo parquet, voltadas especificamente para o Cinema 4D. A coleção de texturas estava em excelente resolução e apresentava grande variedade de imagens são de grande ajuda para qualquer projeto de interiores.

O mesmo website que tinha compartilhado as texturas gratuita de pisos do tipo parquet, agora está oferecendo texturas de concreto no formato do Cinema 4D. Caso você seja usuário do Cinema 4D e queira aproveitar o recurso, o download é imperdível, pois a resolução e qualidade das texturas é excelente.

No total são 30 texturas de concreto em formato seamless, em que você pode trabalhar com tiling e sem bordas aparentes nas imagens. A resolução das texturas é 4k (4096 x 4096). Elas funcionam muito bem para projetos de arquitetura, animação e jogos.

Mas, infelizmente o acesso ao material para quem não trabalha com o Cinema 4D é complicado, pois as texturas estão no formato LIB4D que só pode ser aberto usando o Cinema 4D.

Mesmo que você faça o download da versão demo do software, apenas para ter acesso ao material será complicado extrair as texturas. O problema nesse tipo de situação é que a versão demo limita a extração de recursos de bibliotecas de materiais.

Então, é preciso uma versão completa do software para conseguir usar as texturas de concreto. Só com o Cinema 4D mesmo! Aviso isso para orientar os artistas que provavelmente devem fazer download da biblioteca de texturas gratuitas e não conseguem extrair o material.

Infelizmente, você precisa do Cinema 4D para aproveitar na totalidade o conteúdo.

Eventualmente os autores das texturas devem converter o material para outras plataformas, e aumentar a sua visibilidade. Pois, focando apenas no uso de uma ferramenta para compartilhar esse material, o número de artistas digitais que podem usar o conteúdo é limitado.

Aprenda a usar e editar texturas

Quer aprender a editar e usar texturas como as compartilhadas nessa coleção? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos relacionados com a edição e uso de texturas para os mais diferentes projetos:

50 texturas gratuitas com pisos tipo Parquet no Cinema 4D

Entre os softwares para os quais eventualmente compartilho recursos aqui no site, um deles estava ausente já faz um bom tempo. O software que me refiro é o Cinema 4D. Sempre recendo e-mails de leitores interessados em mais material sobre o software.

Hoje compartilho uma coleção de arquivos direcionada especificamente para os artistas usando o software. Caso fosse compartilhado de forma diferente, seria um recurso incrível para outros artistas, mas a natureza do arquivo faz dele um material próprio apenas para artistas usando o Cinema 4D.

É uma coleção de 50 texturas seamless para pisos do tipo parquet. O arquivo base das texturas soma um total de quase 180 MB.

Mas, por qual motivo apenas usuários do Cinema 4D podem usar o recurso? O download é sim gratuito, mas o conteúdo está todo organizado em um formato de arquivo do tipo lib4d.

Esse é o formato usado pelo Cinema 4D para armazenar e organizar bibliotecas de materiais e recursos. Isso ajuda muito os artistas usando o software, mas torna o acesso ao material difícil para quem não possui o software.

Então, você pode fazer o download do arquivo e usar o material sem nenhuma restrição. Mas, para ter acesso aos arquivos com a coleção de texturas para pisos do tipo parquet será necessário o Cinema 4D para extrair os arquivos.

Se você inda quiser fazer o download, mesmo não tendo o Cinema 4D, fique avisado que poderá ser difícil extrair o material sem o software. Uma solução seria fazer o download da versão Demo, para conseguir extrair as imagens.

Aprendendo a usar texturas

Quer aprender a usar texturas como essas nos seus projetos relacionados com arquitetura, jogos e animação? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos relacionados com a produção, uso e configuração de texturas como essas.

Os cursos abrangem diversos softwares indo do Photoshop até a Unreal Engine:

Cycles pode ser integrado ao Cinema 4D

A notícia que está animando os usuários do Cinema 4D é a possível integração do Cycles com o software. O anúncio foi reaizado na newsletter da empresa Insydium, especializada na criação de plugins para o Cinema 4D. A reação dos artistas que usam o Cinema 4D nos fóruns de usuários foi muito positiva, pois a maioria não está satisfeita com a solução naiva oferecida pela própria Maxon.

Qual a vantagem em usar o Cycles? Muitas! A primeira é que você tera a disposição um renderizador moderno sem custo adicional, pois o mesmo é distribuído de maneira aberta. A segunda é que a possibilidade de aproveitar as inovações e recursos que estão sendo adicionados ao software ao longo dos últimos meses.

Ainda não está claro como a empresa fará a integração, mas alguns resultados do processo podem ajudar de maneira indireta outras iniciativas. Até agora não existe uma versão standalone do Cycles independente do Blender. Que poderia ser usada para renderizar projetos de outros softwares como o SketchUp.

cycles_cinema4D_500_px_85

O Cycles é distribuído sob a licença GPL em conjunto com o Blender, então a empresa não vai poder fechar o código-fonte para distribuição. A melhor opção nesse caso seria investir no desenvolvimento da versão standalone que precisaria também ser distribuída de maneira aberta. Como resultado da iniciativa, outras plataformas poderiam se beneficiar do projeto. O que é um ponto positivo para todos.

A iniciativa não possui datas ou tempo estimado de entrega, mas já está gerando grande expectativa entre os usuários do software. Isso é mais um sinal de que o desenvolvimento não só do Blender, mas também do Cycles está seguindo o caminho de ser transformar em uma opção cada vez mais estável e madura de renderização.

No futuro o Cycles e o Blender podem até mesmo ser duas entidades independentes, e as circunstâncias podem fazer com que muito mais artistas conheçam o Cycles pela sua integração com outros softwares.

Renderizando projetos com o Blender Cycles

Aprenda a usar o Cycles integrado com o Blender nos cursos oferecidos pelo EAD – Allan Brito! A seguinte lista de recursos permite que você aprenda a usar o Cycles agora mesmo:

Tutorial Cinema 4D: Ajustando o ISO de câmeras para render

A iluminação de cenários e ambientes ainda é um dos temas que mais geram dúvidas em artistas 3d iniciantes, principalmente se o ambiente envolver a mistura de elementos com luz natural e artificial. Os renderizadores modernos com algoritmos sofisticados de iluminação global acabam ajudando bastante o processo, mas ainda é comum encontrar pessoas que não sabem bem o que fazer para iluminar ambientes de maneira correta ou mesmo fazer pequenos ajustes em cenários já prontos. Isso é reflexo da falta de experiência e conhecimento sobre assuntos que ajudam muito no trabalho com computação gráfica 3d.

Entre esses assuntos está o conhecimento sobre fotografia que é primordial para usar renderizadores modernos, principalmente os que são baseados em física. Sempre que me perguntam sobre cursos ou conhecimentos importantes para artistas 3d, o primeiro que recomendo é relacionado a fotografia. Como os renderizadores baseados em física utilizam parâmetros e valores reais nos ajustes das suas câmeras, os artistas acabam tendo que lidar com propriedades como:

  • ISO
  • Shutter
  • Exposure
  • Film Type

Essas são apenas algumas dessas propriedades presentes na maioria das câmeras. Com o conhecimento sobre o funcionamento desse parâmetros, um artista poderia realizar modificações na iluminação de uma cena, sem modificar nenhum parâmetro relacionado diretamente com luzes da cena.

Modificando o ISO das câmeras no Cinema 4D

O vídeo abaixo mostra o resultado dos ajustes e modificações realizados no parâmetro ISO das câmeras físicas do Cinema 4D. Com esse parâmetro ISO podemos deixar o filme a câmera mais sensível a luz. Valores altos de ISO permitem trabalhar com baixa luminosidade, pois registram variações pequenas e fracas de iluminação. Já para ambientes em que existe luz em abundância, o ideal é usar valores baixos de ISO como 100, 200 ou 400.

Esse é um exemplo bem interessante e prático de como podemos fazer ajustes e modificações em uma determinada cena, sem precisar necessariamente modificar a intensidade das luzes ou mesmo adicionar novas fontes de luz na cena. Para quem não conhecia o procedimento, a mudança de comportamento é muito interessante, pois a maioria dos artistas que não conhece essa possibilidade só trabalha pensando em adicionar ou remover pontos de luz, ou no máximo mudar a intensidade das luzes existentes.

A fotografia pode ajudar muito na configuração da iluminação de cenas em 3d!

Animação para produtos com o Cinema 4D

A criação de uma animação seja ela 2d ou 3d precisa seguir alguns parâmetros simples de qualidade. Esses parâmetros podem ser oriundos da experiência pessoal do artista, ou então podem ser referenciadas de regras como os princípios de animação que muitas vezes são usados para ajudar a polir o trabalho de animadores com menos prática no oficio. O importante nesse caso é não usar os princípios como leis e engessar o seu processo de criação. Com o tempo essas leis acabaram sofrendo modificações e adaptações, como o seu uso em animações e aplicativos para interfaces.

Nas minhas aulas sobre animação para ambientes multimídia, sempre apresento uma lista de princípios de animação adaptados para uso em interfaces e ambientes multimídia. Um desses princípios é muito simples, mas pode ser a diferença entre uma animação sem grande apelo, e outra muito mais agradável e dinâmica.

O princípio determina que em uma animação, nada aparece na tela ao acaso. Os elementos devem sofrer transformações de escala, e crescer de um ponto ou entrar na tela deslizando pelas laterais. Ainda podemos utilizar animações de transparência, mas basicamente as transformações são de escala e movimento. Se você parar para observar, as animações em projetos de Motion Graphics usam de maneira extensiva esse princípio.

Aplicação dos princípios na animação com o Cinema 4D

E a mesma coisa pode ser adaptada para ambientes 3D. A animação abaixo é um excelente exemplo desse tipo de aplicação, em que o artista Paul Clements cria uma animação mostrando um fone de ouvido com a marca da Ministry of Sound. A animação foi totalmente criada como Cinema 4D e mistura elementos de animação 3d e também Motion graphics.

As animações nesse vídeo mostram como o uso do princípio podem ajudar de maneira significativa na dinâmica de uma animação. Quer ter uma idéia de como toda dessa animação foi produzida?

O artista foi bondoso o suficiente para montra um Breakdown, em que mostra partes da animação em formato wireframe e apenas com cores solidas na viewport do Cinema 4D.

O vídeo de demonstração é muito interessante para quem está interessado em produzir animações semelhantes a essa, pois vários dos efeitos usados na animação pode. Ser percebidos no processo.

Assista quantas vezes for necessário o vídeo que mostra o processo de criação, e observe as ferramentas usadas que são simples, e fazem com que vídeos como esse possam ser gerados na maioria dos softwares 3d e não apenas no Cinema 4D.