Tutorial de composição para vídeo com o Apple Motion

Sempre que falo sobre composição em vídeo aqui no Blog, uso o After Effects da Adobe como referência, por ele ser a ferramenta mais usada no nosso mercado para esse propósito. Mas, esse tipo de referência estaria errada em mercados como o americano, em que o After Effects não é nem de longe a ferramenta de composição em vídeo mais usada. O que acontece aqui é o predomínio de PC's em que o After Effects é o mais conhecido, até pelo fato da Adobe ter representantes para vendas aqui no Brasil, facilitando o acesso ao After.

Quais as outras opções para fazer efeitos e composição em vídeo? Existem várias, sendo quem uma das opções que melhor trabalham em plataformas diferentes do PC é o Motion da Apple, que funciona muito bem com o Final Cut. Na verdade o Motion faz parte de um pacote da Apple chamado Final Cut Studio, que disponibiliza várias ferramentas para autorar DVDs, editar áudio e criar efeitos especiais em 3d.

O Motion é a solução para criar animações 2d e 3d para usar no Final Cut e ilustrar produções em vídeo de todas as escalas.

Quer aprender um pouco como ele funciona? O tutorial abaixo mostra um truque bem comum no Motion, usando máscaras e efeitos em perspectiva, para trabalhar com vídeos.

O autor do tutorial nos apresenta algumas ferramentas de edição do Motion encontradas no After Effects, como o controle de camadas, timeline e opções de desenho para elaborar formas e máscaras no vídeo.

O efeito que ele mostra consiste na criação de duas camadas com o mesmo vídeo, em que na camada superior, um efeito de repetição do vídeo semelhante a um Array e a distorção do plano em forma de perspectiva, permite simular uma parede de imagens. Nessa parede, uma máscara desenhada sobre a posição do vídeo na parte inferior, faz com que um buraco apareça na parte central do vídeo.

Esse é apenas um exemplo do que é possível fazer com o Motion. A Apple praticamente tirou a Adobe do mercado de edição de vídeos para Mac, com essas e outras ferramentas muito poderosas e incrivelmente fáceis de usar.

Para quem quiser conhecer, a ferramenta mais poderosa de composição da Apple é o Shake. A maioria das grandes produções que assistimos nos cinemas é finalizada com essa ferramenta.

Red câmera: Equipamento profissional para filmar em 2540p

Um dos principais assuntos aqui do Blog é a produção e efeitos para vídeos, que são realizados em vários softwares e ferramentas sofisticadas. Mas, para que esses softwares possam fazer parte da mágica, eles precisam de material capturado, ou filmado em resoluções compatíveis. Nos últimos anos várias soluções de câmeras e ferramentas próprias para vídeo digital apareceram, sendo uma delas as câmeras RED. Essa câmera consegue capturar imagens em resoluções absurdamente altas! Um cineasta que está usando esse tipo de câmera para filmar, nesse momento, é o Peter Jackson. O seu próximo filme, chamado Crossing the line.

Ainda não faz idéia da qualidade da câmera? Para ajudar a entender, farei uma comparação com o que temos hoje em termos de vídeo HD. Todos devem estar cientes das resoluções de vídeo chamadas de 720p e 1080p, que correspondem respectivamente a vídeo HD (1280 x 720 pixels) e Full HD(1920 x 1080 pixels), pois pasme que a RED câmera pode filmar material no que é chamado de 2540p (4520 x 2540 pixels)! Isso mesmo, aquela TV de LCD Full HD que você comprou, não consegue exibir o material filmado com essa câmera! Para ter uma idéia melhor sobre as comparações de vídeo digital, veja essa imagem.

Mas tudo bem, eu não escrevi o artigo para menosprezar a sua TV, mas sim para indicar dois vídeos que ensinam como funciona esse tipo de Câmera, para a pós-produção! Se você trabalha com vídeo digital ou estuda cinema, deve estar interessado em saber como funciona a câmera, quais os tipos de arquivos que ela gera. Lembra do Fxguide TV? Eu geralmente comento os programas que eles lançam por aqui, pois os últimos dois episódios falam sobre essas câmeras.

Fluxograma de trabaho com a Red Camera

Nos dois últimos episódios do videocast (22 e 23), eles explicam em detalhes o funcionamento dessa câmera, inclusive abrem arquivos filmados em HD com ela. Para quem tem curiosidade sobre edição de vídeo, o material é imperdível!

Outro vídeo interessante é a demonstração da tecnologia, feia para um grupo de usuários do Final Cut da Apple. O vídeo não está na resolução nativa da câmera RED, mas a informação é interessante!

[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][youtube]http://www.youtube.com/watch?v=L-jFU6tpFhM

Nele a equipe que trabalhou na câmera descreve como foi o processo de produção e desenvolvimento do equipamento.

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Fique longe do Quicktime 7.4!

Quem trabalha com vídeo digital é quase que obrigado a trabalhar com o famigerado Quicktime da Apple. Bem, não vou entrar em detalhes sobre a eficiência ou não do Quicktime como container de vídeo, mas ele é praticamente um padrão no mercado de vídeo. Muita gente distribui conteúdo com o container MOV e vários softwares como o Final Cut ou Adobe Premiere, trabalham de maneira eficiente com o Quicktime. Tanto na manipulação de material como na geração de conteúdo. Se você trabalha com 3D, também acaba gerando trechos de vídeo nesse formato para editar posteriormente no Premiere ou After, ou até mesmo entregar ao cliente para que ele providencie a edição.

Bem, a última atualização do Quicktime, hoje a versão 7.4, está gerando muitos transtornos a todos que trabalham com vídeo digital. Se você usa o software apenas para visualizar vídeos, como trailers de filmes, a atualização não deve gerar nenhum inconveniente para você. Mas os geradores de conteúdo estão enfrentando problemas.

Quicktime 7.4

Além dos vários artistas e vídeo designers que reportam problemas com a ferramenta, a própria Adobe recomenda aos usuários do After Effects, que não façam a atualização do Quicktime até que eles possam trabalhar em uma solução para a incompatibilidade, junto com a Apple.

Pesquisando um pouco mais, descobri uma explicação mais técnica para a incompatibilidade em um artigo direcionado a usuários do Softimage XSI. O problema todo está relacionado limitação do Quicktime ainda ser uma aplicação de 32 Bits, o que impossibilita a compatibilidade com softwares mais recentes que trabalham em 64 Bits. Claro que a data do artigo sobre o XSI é bem obsoleta, mas com ele é possível ter uma idéia sobre os problemas de compatibilidade que os desenvolvedores dessas ferramentas enfrentam.

Mesmo existindo uma atualização para o Quiktime, a versão 7.4.1 ainda deixa os profissionais de vídeo um pouco céticos. Não tive oportunidade de testar essa nova versão, mas segundo o pessoal do arstechnica, ainda é cedo para dizer se todos os problemas foram efetivamente corrigidos. As falhas de segurança foram corrigidas, mas ainda não foram publicadas notícias sobre a correção da incompatibilidade. Ao menos a Adobe não atualizou a sua recomendação para não fazer o upgrade para o Quicktime 7.4.

Qual a moral da história? Se você precisa usar o Quicktime, fique com o 7.3 ou então experimente o Quicktime alternative.

Update: Parece que a Adobe estava adivinhando. Hoje eles publicaram a recomendação para o upgrade. Pode usar a versão 7.4.1 sem medo. 

Comercial da Apple produzido com Blender?

O que você está prestes a ver é uma coisa inédita! O [fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][BP:215]Blender[/BP] sendo usado para criar um comercial para os novos iMacs! Calma, ainda falta um tempinho para que isso venha a acontecer na realidade. Esse é um vídeo produzido por um artista Francês, mostrando como seria um comercial produzido com o Blender para a nova linha de iMac`s. O modelo 3D até que é simples, provavelmente a parte mais complexa nesse trabalho foram as texturas. Mas de maneira geral está de boa qualidade o vídeo.

Pode até parecer simples, mas a animação e a iluminação dos modelos estão bem produzidas. A montagem final do vídeo foi realizada com o Final Cut Express. Como eu sei tudo isso? Bem, no final do vídeo o autor teve a gentileza de indicar quais a ferramentas usadas na produção.

O vídeo pode não ser real, mas está fazendo o maior sucesso na comunidade de usuários do Blender na França. No Youtube francês ele já está com quase 160.000 visualizações. Nada mal para uma animação produzida no Blender. Tudo bem que o autor classificou o vídeo apenas com tags relacionadas à Apple, sem mencionar em nenhum momento o Blender, na pesquisa do Youtube. Como o material relacionado à Apple atrai uma legião de fãs, fica difícil não fazer sucesso. Ainda mais parecendo ser um comercial oficial.

Se você não entende inglês, o texto do comercial começa com uma indagação. Ele pergunta se não seria ótimo se os criadores do iPhone, criassem um computador também. A sacada foi mostrar o iMac pela lateral, que realmente se parece com a lateral de um iPhone. Depois, o resto você deve ter entendido, ele apenas aponta algumas das vantagens dos Macs.

A outra ferramenta usada na produção, chamada de Final Cut Express é uma versão mais “caseira” do editor não-linear de vídeo da Apple. Ele é destinado a edições e montagens amadoras de vídeo, mas mesmo assim consegue fazer muita coisa. Como sua quantidade de recursos é limitada, até o seu custo é bem menor que o Final Cut Studio, fincando na casa dos 299 dólares.

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Final Cut Studio 2 Demo Reel

Estava assistindo a alguns vídeos e encontrei essa versão do Demo Reel, lançado pela Apple para mostrar alguns trabalhos desenvolvidos no Final Cut Studio 2. Como não poderia deixar de ser, esse vídeo mostra a qualidade dos trabalhos produzidos no pacote. Assim como podemos verificar que muitos programas e filmes que vemos todos os dias, são montados e produzidos com o Final Cut.

Além dos belíssimos gráficos, a trilha sonora não deixa nada a desejar. Sim! São os Ramones! Esse é um ótimo exemplo de vídeo design ou como muitos chamam também Motion Design.

Continuar lendo Final Cut Studio 2 Demo Reel