Como gerar gráficos 3D vetoriais de modo rápido?

A criação de gráficos 3d baseados em vetores para projetos relacionados com comunicação visual demanda as mais variadas técnicas. Você pode recorrer aos diversos softwares que oferecem de alguma forma a simulação desses gráficos. Mas, uma opção muito mais viável é converter 3d real em vetores 2d.

Qual é a melhor forma de criar vetores 2d? A resposta é simples: usando o Blender. Como funciona? O processo é simples e envolve o uso de um pequeno Add-on que talvez muitos usuários do software desconheçam. Ele se chama Freestyle SVG Exporter que transforma as imagens do Freestyle em arquivos SVG.

Esse arquivo é um formato aberto e amplamente aceito de gráfico vetorial que suporta até mesmo animações! Sim, é possível criar animações baseadas em vetores usando o Blender. Com os gráficos em SVG você pode aproveitar o material em navegadores web, ou então importar o material em softwares como Photoshop, GIMP, Illustrator ou Inkscape.

svg3d_500_px_85

O procedimento é relativamente simples e envolve nada mais do que a ativação do Add-on para que o render gerado no Freestyle gere um SVG. Depois disso será possível aproveitar toda a capacidade do Freestyle de gerar imagens baseadas em vetores, mas com efeitos e controle sobre contornos e preenchimentos.

Como resultado o processo para gerar gráficos vetoriais em 3d, que são inclusive compatíveis com navegadores modernos ficará muito rápido. Você deve apenas ter cautela com a criação de animações, pois o uso desse recurso acaba trazendo um pouco de instabilidade para o Add-on. No momento da exportação ele pode acabar travando algumas vezes.

As aplicações desses gráficos vetoriais podem ser as mais diversas como é o caso dos projetos que os utilizam para gerar:

  • Documentação
  • Instruções de montagem
  • Infográficos
  • Peças para impressão
  • Desenho técnico

Com o uso de vetores os arquivos ficam bem pequenos em tamanho, e podem ser escalonados de maneira praticamente livre.

Aprendendo a usar o Freestyle no Blender

Quer aprender a usar o Freestyle com o Blender? No EAD – Allan Brito existem diversos cursos relacionados com o uso e configuração do Freestyle para geração de gráficos e também desenho técnico:

Krita deve receber novos recursos para ilustração

As ferramentas dedicadas para ilustração digital e computação gráfica que são distribuídas em código aberto são mais conhecidas por dois grandes representantes, que são respectivamente o GIMP e o Blender. No caso do GIMP pela sua grande presenção como equivalente ao Photoshop e o Blender por oferecer uma gama ampla de opções. O universo além desses dois softwares possui diversos destaques, mas poucos que acabam tendo o mesmo apelo para as “massas”.

Isso está mudando aos poucos com o desenvolvimento de softwares como o Krita, que ganha cada vez mais destaque entre artistas digitais devido a sua capacidade em criar ilustração digital e agora também animação. Nos próximos meses o software deve ganhar algumas opções adicionais para capturar ainda mais a atenção dos artistas digitais.

krita_500px

Ao que tudo indica o desenvolvimento do Krita deve assumir novos caminhos nos próximos meses. Depois de uma campanha lançada no site de crowdfunding bem sucedida a equipe anunciou que deve adicionar novos recursos interessantes ao software.

Entre esses novos recursos podemos destacar:

  • Ferramentas e scripts em Python
  • Possibilidade de importar e exportar em SVG
  • Melhores ferramentas de composição e ilustração

Quando somamos essa campanha de financiamento coletivo com os projetos já em andamento no Google Summer of Code, podemos ficar empolgados com o fortalecimento e surgimento de ferramentas de qualidade para a área de computação gráfica. O melhor de tudo isso é que o Krita é totalmente gratuito e aberto, assim como o Blender.

Agora só nos resta esperar pelo desenvolvimento das ferramentas e potencial resultado dessas novas opções trazidas pelo software, e depois começar a fazer a integração de ilustrações vetoroais criadas no Krita em projetos desenvolvidos com o Blender.

Desenvolvimento de ilustrações digitais

Ficou interessado(a) em trabalhar com ilustração digital? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos e treinamentos que podem ajudar você:

Curso de renderização estilizada com Blender e Freestyle

O Blender está ficando cada vez mais conhecido pela sua grande capacidade de gerar imagens realistas, devido ao uso do Cycles como renderizador. Com o uso de algoritmos como Path Tracing é possível gerar imagens extremamente realistas, mas você sabia que é possível criar renderizações estilizadas no Blender da mesma forma? Existe um renderizador integrado chamado Freestyle que funciona de maneira “semelhante” ao Cycles e permite gerar imagens com a que ilustra esse artigo. Se você nunca tentou usar o Freestyle, o EAD – Allan Brito agora possui o curso de renderização estilizada com Blender e Freestyle.

Blender Freestyle

No curso você aprende a configurar e ajustar os aspectos do Freestyle para manipular linhas de contorno dos objetos no render do Blender. O curso é focado na configuração dos Line Sets e LineStyles que são a base dos ajustes no Freestyle.

Com esse tipo de ferramenta as possibilidades de criação artística com o Blender aumentam exponencialmente, e podemos ao mesmo tempo criar imagens realistas e estilizadas. Essa estilização pode variar de algo semelhante a uma célula de animação até a simulação de pinturas. Mas, para conseguir o resultado desejado é preciso entender e conhecer todos os recursos oferecidos pelo software e ajustar de maneira correta as linhas de contorno. No curso você aprende exatamente a fazer esse tipo de configuração!

Quer mais detalhes? Visite a página do curso e confira alguns dos exemplos e projetos realizados ao longo do curso.

Essa é a lista completa de aulas:

  • Aula 01 – Habilitando e entendendo o Freestyle
    • Render do tipo NPR (03:35)
    • O que é o Freestyle? (03:36)
    • Habilitando o Freestyle no Blender (04:22)
    • Renderizando com o Freestyle (03:47)
  • Aula 02 – Controles de visualização para o Freestyle
    • Controles de visibilidade para linhas (04:32)
    • Escolhendo o tipo de aresta para render (05:43)
    • Usando Line Sets (04:53)
    • Line Sets individuais por objetos com grupos (10:19)
  • Aula 03 – Estilos de linha no Freestyle
    • Strokes (07:37)
    • Color e Alpha (01:31)
    • Thickness (03:33)
    • Geometry (10:50)
    • Salvando e importando Line Styles (02:22)
  • Aula 04 – Modificadores no Freestyle
    • Along stroke (08:00)
    • Material (04:04)
    • Distance from camera e Distance from object (04:57)
    • Calligraphy (03:02)
  • Aula 05 – Freestyle e Cycles
    • Freestyle e Cycles (02:49)
    • Materiais e nodes do Freestyle (03:31)
    • Wireframes em render no Cycles (03:33)
    • Usando Render Layers para separar imagens (03:45)
  • Aula 06 – Exercício com Freestyle – Desenho técnico
    • Apresentando o projeto de desenho técnico (01:32)
    • Configurando o fundo de papel milimetrado (07:38)
    • Adicionando carimbo (03:35)
    • Adicionando o modelo 3d e configurando linhas (09:57)
    • Textos complementares ao desenho técnico (07:58)
  • Aula 07 – Exercício com Freestyle – Pintura e animação
    • Apresentando o projeto (02:10)
    • Ajustando o cenário e plano de fundo (05:11)
    • Configurando o modelo 3d com estilos de linha (06:42)
    • Animação com Freestyle (07:11)
    • Render de animações com Freestyle (03:23)

Cursos de renderização

Esse não é o único curso de renderização do EAD – Allan Brito, e além do Blender e Freestyle você pode aprender sobre render com esses outros cursos:

Tutorial 153: Como criar e organizar livros no InDesign?

O Adobe InDesign é uma ferramenta fantástica para qualquer profissional que procure trabalhar com editoração digital, seja para criar materiais curtos como panfletos ou guias, e passando por revistas e até mesmo livros com centenas de páginas. Entre os recursos para os quais o InDesign é pouco conhecido é a sua capacidade de trabalhar com múltiplos documentos e agregar todo esse material no formato de um livro. Para conseguir fazer isso você precisa usar exatamente a opção para criar livros no InDesign. Ainda não fez uso dessa ferramenta ou você nunca aproveitou esse recurso do InDesign? Como forma de mostrar o funcionamento dessa opção, gravei um pequeno tutorial em vídeo explicando como criar livros no InDesign.

O funcionamento da opção livro é muito simples e consiste nada mais do que uma forma de agregar diversos arquivos diferentes em ordem, para que seja possível exportar esse material depois como um grande livro. Esse livro pode ter diversos formatos comuns para material digital como:

Com esses arquivos o seu livro digital criado no InDesign pode ser distribuído de várias formas e maneiras diferentes, usando até mesmo lojas virtuais como a Amazon ou iBooks. As opções para gerenciar os arquivos do livro ficam disponíveis no próprio menu que agrega os arquivos.

Agora você já sabe como é possível organizar múltiplos arquivos do InDesign em um grande livro, basta adicionar o seu conteúdo e formatar o material para publicação.

Design de livros no InDesign

Se você tem interesse em trabalhar com produção de livros digitais, recomendo visitar o EAD – Allan Brito para conferir o curso sobre design de livros digitais com InDesign que ensina a criar um livro digital no formato EPUB usando o InDesign desde o seu princípio, até o ponto em que o conteúdo está pronto para publicação em lojas virtuais como a iBooks e Amazon.

O material do curso está todo organizado em vídeo e apresenta todos os passos, até mesmo para quem não tem conhecimento algum sobre livros no InDesign! Você será capaz de publicar os seus próprios livros de maneira totalmente independente e com controle sobre o seu visual e conteúdo.

Aplicativo gratuito Adobe Comp CC ajuda no design digital

Uma boa parte dos projetos de design acabam surgindo nos mais inusitados lugares, até mesmo como pedaços de guardanapo podem servir de moldura para um rascunho rápido. Mas, apesar de ser totalmente a favor de trabalhar com guardanapos e uma caneta, pois estão disponíveis na maioria dos lugares que visitamos, o uso da tecnologia pode ajudar de maneira significativa na elaboração de novas idéias. Foi pensando nesse tipo de situação que a Adobe lançou o seu aplicativo para iPad chamado de Comp CC. A idéia do Comp é servir como uma moldura inicial para projetos que devem ser concretizados depois em softwares como o Photoshop, InDesign ou Illustrator.

Adobe Comp CC

A ferramenta é gratuita e funciona de maneira extremamente simples, permitindo a qualquer pessoa usando a tela do iPad adicionar formas geométricas e outras estruturas que podem compor os seguintes projetos:

Um dos segredos do Adobe Comp é permitir que usando o drive do Creative Cloud o usuário pode enviar o seu design diretamente para um software com o InDesign para começar a diagramação final de um livro ou apostila. Dentro desse software final é possível aproveitar o layout criado no aplicativo e partir para o produto final.

Já fiz o download do aplicativo para testar e até o momento tenho gostado da experiência, mas ainda existem alguns pontos de melhoria. O principal é a ausência de versões para Android, e apenas se você for assinante do Creative Cloud e possuir um iPad pode usar o Comp.

Design de livros digitais para iPad

Entre os pontos positivos que achei no Comp é a possibilidade de começar os layouts que pretendo usar no InDesign para criar livros digitais nele! O esboço das páginas é criado direto no aplicativo, e depois de concluído posso continuar a adicionar texto e imagens nas páginas do InDesign.

Quer aprender a criar livros digitais usando o Adobe InDesign? Recomendo visitar o EAD – Allan Brito e conferir o curso sobre design de livros digitais com InDesign que mostra todo o processo de criação e configuração desses livros, resultando em publicações no formato EPUB. No final do curso você será capaz de criar os seus próprios livros.