Produzindo animações para The Division

A produção de jogos chamados de AAA em uma analogia com material de alta qualidade envolve uma ampla gama de empresas, e são poucos os estúdios que conseguem fazer tudo sozinhos. Parte do trabalho acaba sendo passado para outros estúdios menores, para otimizar a produção. No caso da Ubisoft com o The Division não é diferente.

Um dos estúdios responsáveis pela produção do jogo foi o Unit Image que é baseado em Paris, sendo responsável por diversos dos gráficos realistas do projeto. Pela lista de jogos e material criado pelo estúdio um dos seus principais clientes é a Ubisoft. O nível de realismo atingido pelos vídeos e material relacionado com o jogo impressiona, especialmente a quantidade de detalhes disponíveis.

Esse é o trailer produzido pelo Unit Image:

O vídeo da produção:

Nos vídeos com o making of do jogo mostram um pouco do que foi usado para conseguir esse nível de realismo, e boa parte da modelagem 3d é oriunda de scanners tridimensionais. Um rig especial de câmeras e iluminação foi criada, para conseguir a textura e forma os atores. O resultado desse processo era então passado para softwares 3d, para receber materiais e texturas.

Com o rigging configurado o trabalho de animação ficava ainda mais fácil, até pelo motivo do processo relacionado com a captura das imagens também envolver o MOCAP facial. Basta reparar nos pequenos pontos nos rostos dos atores, que depois eram ligados aos marcadores de expressão nos modelos 3d. Assistindo ao vídeo o processo pode até parecer simples e fácil, mas a velocidade envolvida na produção é trocada por uma série de tarefas que demandam não só tempo, mas configuração “manual” dos pontos de tracking.

No final temos a oportunidade de conhecer a estrutura do cenário em wireframe demonstrando também que boa parte dos detalhes está nas texturas, e não nos polígonos aplicados no jogo. É um excelente exemplo de making of.

Desenvolvimento de jogos 3D

Quer aprender a fazer jogos 3d e também animação semelhante a que foi apresentada nos vídeos do The Division? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos que podem ajudar você:

Deadpool: Modelagem 3d e MOCAP do filme

Um dos grandes sucessos desse início de ano é o filme do Deadpool, e se você ainda não assistiu, recomendo que visite o cinema mais próximo enquanto ele ainda está em cartaz. Mas, caso você não conheça a história que levou esse projeto até as telas dos cinemas, recomendo parar um pouco e seguir lendo o artigo. Calma, o objetivo desse texto não é compartilhar detalhes da história ou enredo, apenas alguns detalhes relacionados com a pré-produção do projeto que foram divulgados recentemente. O estopim que deu início ao projeto foi um curta-metragem financiado pela equipe de produção. A pequena animação totalmente produzida em computador, serviu para medir o interesse do público no personagem e estilo da animação.

Com o filme já em cartaz, alguns detalhes sobre a produção do projeto estão começando a ser compartilhados com o público. Antes de mais nada, esse é o vídeo:

Vídeo

O material foi todo produzido em computação gráfica e o ator principal do filme fez a captura de movimento (Mocap) para o personagem. O estúdio responsável pela produção dessa animação foi o renomado Blur.

Deadpool

Um dos artistas (Alessandro Baldasseroni) que trabalhou na produção dessa animação sobre o Deadpool compartilhou alguns dos modelos 3d, que foram usados como base para a produção dessa animação. As imagens mostram um nível de qualidade e realismo no modelo, que são um conjunto de topologia 3d bem executada (sem triângulos) e materiais projetados para passar a perfeita impressão de tecido, textura e compostos que formam o uniforme do Deadpool.

Deadpool

Essa é apenas uma das imagens do conjunto de recursos que o artista compartilhou. Se você quiser conhecer mais sobre o processo de modelagem e criação do artista, recomendo visitar o seguinte endereço que possui o conjunto completo de imagens e estudos relacionados com modelagem 3d, render e a composição do Deadpool digital.

Com o tempo, mais imagens devem ser compartilhadas com o público. Assim teremos uma melhor idéia do que foi necessário para conseguir criar essa incrível animação que deu origem ao filme.

Começando a trabalhar com arte digital

Se você te interesse em começar a trabalhar com arte digital, recomendo conferir os cursos do EAD – Allan Brito para conhecer o potencial de ferramentas e softwares próprios para esse tipo de criação:

Produção da abertura de Skyfall com Cinema 4D

Um dos melhores filmes da franquia 007 é sem sombra de dúvida Skyfall, que será usado por muito tempo como base de comparação para todas as futuras produções do mais famoso espião britânico. Mas, o nosso interesse aqui no blog não é pela criação da estrutura narrativa do filme, mas sim na sua produção do ponto de vista técnico. Para ser mais preciso, os softwares e procedimentos usados para criar algumas das melhores sequências da produção.

Entre as cenas de destaque do filme podemos apontar com muita tranquilidade a abertura de Skyfall, que é característica dos filmes do James Bond. No clipe que conta com a belíssima música interpretada por Adele, podemos ver uma composição complexa e cheia de efeitos físicos e visuais:

Gostou? Se você já assitiu ao filme deve lembrar de como foi a sua produção. Agora, quer conferir um pouco sobre o processo de criação dessa cena? Encontrei um vídeo, mesmo que curto, apresentando diversos momentos da produção dessa abertura que envolvem a gravação dos atores que participaram do clipe e também da edição e composição dos cenários nos respectivos softwares 3d.

Qual foi o software usado para criar esses efeitos? No vídeo podemos conferir a presença forte do Cinema 4D como ferramenta usada para a maioria das tomadas em que é necessária a interação com algum elemento virtual, seja um cenário ou mesmo personagens totalmente digitais.

A abertura de Skyfall é relativamente curta, mas deve ter consumido uma boa quantidade de trabalho por parte das equipes responsáveis pela produção. O “making of” poderia ser maior, mas ainda assim é muito interessante poder conferir a maneira como foi criada essa belíssima composição.

Aprendendo a trabalhar com animação para vídeo

Quer começar a trabalhar com animação para vídeos e efeitos? No EAD – Allan Brito você encontra alguns cursos que podem ser de grande ajuda:

Efeitos visuais em filmes e séries: vídeos das produções

Uma das áreas em que a computação gráfica é na criação de efeitos visuais para o cinema, e quem gosta tanto dos filmes como também de arte digital acaba aproveitando as demonstrações e pequenos documentários que acompanham os filmes. É com os chamados “Making of” que podemos conferir alguns pequenos detalhes que passam um pouco de como foi difícil produzir determinados filmes. Já visitei muitas lojas procurando adquirir filmes apenas pela existência dos documentários mostrando o processo de criação e produção dos efeitos.

Mas, hoje isso já não é fácil de achar, pois as produtoras estão focando esse material em redes como o Youtube e Vimeo, facilitando a distribuição e promoção dos filmes, mas deixando a vida dos cinéfilos interessados em aprender mais sobre a sua produção um pouco mais difícil.

Você também gosta desse tipo de material? Então provavelmente vai encontrar nesse web site chamado de wikiFX um recurso indispensável para encontrar materiais relacionados com a produção de efeitos visuais para filmes e séries. A proposta do site é simples, e consiste em agregar os vídeos e material de divulgação de diversas produções, antigas e recentes, que demonstrem o processo de produção. É tudo relacionado com computação gráfica, motion graphics e arte digital.

Quer um exemplo? Ainda estamos aguardando pelo lançamento sucesso desse ano em termos de filmes sobre hérois: Guardiões da Galáxia. Pois, é possível encontrar muita coisa sobre a produção do filme. Na página da wikiFX temos uma lista com vídeos de divulgação como o que você confere logo abaixo:

O vídeo do exemplo é nada mais que uma demonstração do estúdio responsável pelo desenvolvimento dos painéis e interfaces apresentadas nos diversos locais do filme. Como estamos falando de uma ficção-científica, foi necessário gerar animações para interfaces de naves e controles gerais encontrados no filme. Ao longo da projeção é algo para o qual não prestamos muita atenção, mas se não estiver lá percebemos a sua ausência.

Esse é apenas uma pequena amostra do que podemos encontrar na biblioteca disponível. O autor do projeto promete atualizar sempre que possível a lista de filmes e vídeos, e pede ajuda dos usuários e visitantes para adicionar mais material. O formato wiki ajuda muito nesse sentido.

Já mencionei que é tudo gratuito? Você não precisa adquirir absolutamente nada para consultar o material.

Making of do filme Gravidade

O trabalho com animação 3d e computação gráfica faz da maioria das pessoas envolvidas com a criação de mundos e personagens fantásticos, potenciais apreciadores de ficção-científica e fantasia. A palavra potencial está sendo usada aqui apenas para não deixar transparecer que isso é unanimidade, pois não conheço ninguém da área que não seja apreciador de cinema, jogos ou histórias do gênero. Bem, caso você esteja incluso nesse grupo de apreciadores de ficção-científica, assim como eu, recomendo visitar qualquer sala de cinema próxima a você imediatamente para assistir ao filme Gravidade. É sem sombra de dúvida uma das melhores retratações sobre o ambiente espacial, respeitando em vários aspectos as leis da física.

Making of Gravidade

Making of do filme Gravidade

O filme é excelente, e apesar de não me considerar um crítico em relação a linguagem cinematográfica, as notas e avaliações no IMDB ou Rotten Tomatoes não deixam dúvida da popularidade da obra. Mas, o objetivo desse artigo não é simplesmente enaltecer as qualidades cinematográficas do filme, mas compartilhar um pouco sobre o que aprendi em relação ao seu processo de produção e criação.

Para quem escolher assistir ao filme enquanto o mesmo está no cinema, ou posteriormente em casa no seu aparelho de bluray ou por streaming, saiba que você estará assistindo a um filme que é praticamente todo criado usando computação gráfica. Em boa parte da projeção apenas os rostos dos atores, visíveis pelos capacetes dos trajes espaciais, é que são reais. O resto é tudo criado usando animação 3d. Ainda não faz idéia de que filme é esse? O vídeo a seguir é um trecho sem cortes do filme.

Mas, como eles fizerem tudo? O pessoal do Fxguide entrevistou o supervisor de efeitos do filme chamado Tim Webber, que comentou sobre o incrível trabalho realizado pela Framestore em Londres.

No vídeo a seguir podemos conferir uma análise feita pelo CINEFIX com várias fotos da produção, mostrando os momentos da filmagem em que os atores são vistos com seus trajes espaciais para ajudar na interpretação, e também as estruturas usadas para permitir os movimentos em micro gravidade.

A liberdade com que o diretor posiciona a câmera nesse filme só foi possível graças a esse conjunto de efeitos e técnicas engenhosas, que permitiram o uso desse ambiente realista no espaço.

Recomendo o artigo e o filme para todos os interessados em efeitos especiais e também ficção-científica.