Tutorial 3dsmax: Animando multidões com Thinking Particles

Entre as tarefas relacionadas com a computação gráfica 3d, podemos dizer que a mais trabalhosa e exigente em termos de paciência e atenção aos detalhes é a animação de personagens. A quantidade de pequenos detalhes e configurações que precisam ser ajustadas para criar personagens animados, é fator de desistência para muitos dos animadores iniciantes. Se o trabalho necessário para criar apenas um personagem é grande, imagine quando precisamos trabalhar com dezenas e até centenas de personagens. Sem ferramentas que nos permitissem multiplicar de maneira automática esse tipo de animação, seria muito difícil criar projetos em larga escala.

Para esse tipo de propósito existem diversas ferramentas que podem ser de grande ajuda na criação de animações. Caso você queira aprender os procedimentos necessários para criar esse tipo de animação para múltiplos objetos, um animador criou uma série de tutoriais em vídeo mostrando como elaborar isso usando 3dsmax e Thinking Particles. O plugin de partículas da Cebas que turbinou os efeitos do filme 2012.

O objetivo do tutorial é bem simples e consiste na criação da animação usando dois personagens, sendo um deles um pequeno robô e outro representado por um personagem simples. O robô deve sair eliminando os personagens que andam aleatoriamente pelo cenário. O autor do tutorial criou apenas um ciclo de caminhada para o personagem que foge do robô, para depois replicar o mesmo na cena.

Os vídeos estão divididos em sete partes de quase dez minutos de duração cada:

As animações que precisam desse tipo de recurso geralmente já requerem tratamento e ferramentas sofisticadas para resolver e encurtar o tempo de produção, o que necessariamente envolve investimentos financeiros. O tempo ganho com a criação da multidão pode justificar o investimento na compra do Thinking Particles que não é nada barato. Mas, cada diretor ou produtor de animação sabe o que pode fazer e os limites de orçamento.

Para quem está interessado em aprender ao mesmo tempo o funcionamento do Thinking Particles e criar esse tipo de animação com múltiplos personagens, deve gostar do tutorial. Como o autor executa os procedimentos de maneira devagar e cadenciada, fica bem simples de seguir os passos, mesmo para quem não domina o inglês.

Animação com partículas no Blender 3D: Configurando partículas do tipo Boid

As últimas versões do Blender 3D proporcionaram alterações e avanços significativos no uso de partículas em 3d, principalmente depois do Big Buck Bunny com a inclusão das partículas desenvolvidas pelo Jahka, estudante de física e usuário do Blender 3D. O novo sistema de partículas trouxe inúmeras opções de ajuste e configurações para os artistas que usam o Blender, o que pode algumas vezes se transformar em problema ao invés de benefício. Nas minhas aulas, sempre tento mostrar a parte básica da configuração das partículas e deixar o caminho aberto para que os próprios alunos façam os testes com as configurações, pois abordar tudo sobre as partículas seria muito dispendioso em termos de tempo.

Nas opções do sistema de partículas do Blender, existe uma opção avançada de configuração e comportamento das partículas que pode atribuir efeitos em animação muito interessante. O sistema chamado de Boids é praticamente um módulo de inteligência artificial para as partículas, em que podemos determinar comportamentos. Por exemplo, podemos configurar colisões ou fazer com que as partículas possam evitar outros grupos de partículas. Se você é usuário do Blender 3D e nunca usou esse tipo de sistema para realizar seus projetos, dois vídeos do próprio Jahka mostram esse tipo de sistema de partículas em ação, configurando agrupamentos de objetos como vários pássaros.

O primeiro vídeo mostra a configuração básica do sistema de partículas, inclusive com a associação de um modelo simples de pássaro como sendo a partícula usada pelo sistema. Depois é necessário determinar vários aspectos comuns a qualquer simulação com partículas como os emissores, frame inicial, frame final e forças.

No segundo vídeo é possível acompanhar o procedimento necessário para fazer com que os pássaros sigam um campo de força, para assim controlar de maneira dinâmica o comportamento das partículas, além de fazer com que os objetos só passem até o nível do solo.

Apesar de não apresentar os vídeos em alta resolução é perfeitamente possível acompanhar os detalhes do tutorial e aproveitar as dicas para reproduzir nas nossas próprias animações. Como a maioria das pessoas usa apenas o sistema de partículas do tipo Newtonian, com as opções tradicionais de emissão e comportamento de objetos, essa pode ser uma ótima oportunidade de criar aquela animação com múltiplos objetos e personagens que você tanto queria produzir.