Videolog – 07 – Animação com Blender – Captura de movimento

E finalmente consegui gravar dois episódios do videolog em sequência e próximos da data de publicação um do outro! Hoje estou publicando o sétimo episódio do videolog, e já agradeço de antecipadamente a todos os comentários positivos das pessoas que estão assistindo, e sugerindo músicas e fundo e vinhetas para separar os assuntos. Estou planejamento melhorar a edição do vídeo! O problema é conseguir tempo para isso, mas ao longo das próximas gravações devo melhorar bastante em termos de produção.

Os asuntos desse videolog são um pouco mais varados do que o material dos episódios passados, e com o tempo devo adicionar mais assuntos relacionados a notícias relacionadas com computação gráfica, pois muita gente está pedindo esse tipo de conteúdo.

Bem, mas vamos ao que interessa! Esse é o sétimo episódio do videolog:

Entre os assuntos que abordo nesse videolog estão:

  • Lançamento do Blender 2.66: Na época em que gravei o vídeo o Blender 2.66 ainda não tinha sido lançado, e por isso acabei sempre me referindo a ele como um futuro lançamento. Mas, como você já deve saber a versão final do software já está disponível e você pode fazer o download de imediato. No vídeo comento sobre algumas das novidades dessa versão.
  • Produção de animação em longa metragem com Blender: Mais uma animação em longa metragem sendo produzida com o Blender, e dessa vez pelos nossos vizinhos da Argentina. O projeto se chama Cronopios & Famas, e nesse videolog você pode conferir um trecho do trailer.
  • História da captura de movimento – Brilliance: Você sabe qual foi o primeiro projeto comercial que efetivamente usou captura de movimento para animação 3d? No videolog comento sobre o Brilliance, que foi produzido no já longínquo 1985 e foi a primeira grande aplicação da captura de movimento em animação comercial.

No vídeo você aprende mais detalhes sobre os assuntos comentados! Esse episódio do videolog acabou ficando mais longo do que o previsto com quase 24 minutos, mas é de bom conteúdo. Apenas depois de editar e renderizar acabei percebendo que o áudio ficou um pouco mais baixo do que o normal, mas nada que atrapalhe a experiência.

Espero que você goste do vídeo, e não deixe de fazer o seu comentário e avaliação na página do Youtube. Por falar em Youtube, você já é assinante do meu canal?

Videolog – 06 – Creative commons e Naughty 5

Hoje é dia de mais um videolog aqui no allanbrito.com e para não perder o costume de atrasar a publicação do vídeo, mas dessa vez foi um atraso muito menor, acabei demorando apenas uma semana a mais do que o normal. O meu objetivo é produzir um vídeo por semana, mas isso as vezes é complicado por vários motivos, mas juro que um dia consigo manter a regularidade nas publicações. Esse videolog é um pouco diferente dos anteriores devido ao cenário usado para gravar o material, que é bem diferente do habitual escritório usado para a produção dos cinco primeiros vídeos. Nos próximos vídeos pretendo diversificar o local da gravação.

Então, aqui está o vídeo:

Só para reforçar, depois de assistir ao vídeo, que tal avaliar o mesmo ou fazer um comentário no Youtube? Melhor ainda, você pode se inscrever no meu canal e receber sempre avisos quando publicar novos tutoriais e vídeos. E os outros episódios do videolog podem ser conferidos nessa Playlist que reúne apenas os logs, que falam sobre Blender e assuntos gerais relacionados com computação gráfica 3d.

Quais os temas abordados nesse vídeo? O primeiro tema é o uso da licença Creative Commons que é sempre tema recorrente aqui no blog, devido a grande quantidade de conteúdo disponível na web usando essa licença, e principalmente as produções do Instituto Blender que adota esse modelo de licenciamento. Você sabe o que é essa licença e as suas características?

O segundo tema é a produção de uma animação em longa metragem usando o Blender diretamente da Índia, que é o Naughty 5! O projeto é bem ambicioso e já conta com alguns pequenos vídeos da produção com personagens e cenários. Não é nada muito alarmante, pois sequer temos um teaser ou trailer da animação. Mas, como objetivo é criar um longa metragem que passa dos 90 minutos, o projeto pode muito bem ser um dos poucos a chegar nesse tempo total de animação, usando apenas o Blender na sua produção.

Espero que você goste do vídeo caso resolva assistir, e não esqueça de deixar o seu comentário ou assinar o canal para receber atualizações!

Videolog episódio 05 – Exemplos de material produzido com Blender

Hoje é dia de lançar mais um episódio do meu vídeolog, que depois de ficar um bom tempo “em produção” finamente recebeu a devida atualização. Já não sei se é prudente prometer atualizações mais constantes, mas provavelmente na próxima semana teremos o episódio 06 no meu canal do Youtube. Mas, isso é assunto para o futuro. Nesse episódio do videolog abordo alguns temas de interesse das pessoas que procuram usar o Blender como ferramenta de trabalho, e que gostariam de ver alguns projetos realizados com o software. Sim, material produzido com o Blender para jogos e animação? Onde podemos encontrar?

É exatamente isso que mostra nesse episódio do videolog! Para assistir ao vídeo, você pode visitar o meu canal no Youtube ou então nesse artigo.

Como é de costume, avalie o vídeo depois de assistir e se tiver interesse, assine o canal ou coloque o vídeo nos seus favoritos. Isso ajuda na divulgação do material para outros usuários do Blender e interessados em computação gráfica 3d.

Os dois projetos que escolho para comentar nesse videolog são um jogo produzido inteiramente com o Blender chamado de Hamutusa Man e o material enviado para o Suzanne Awards.

O jogo Hamusuta man é como digo no vídeo um tanto quanto bizarro para os nossos padrões, mas ele não deixa de ser interessante do ponto de vista visual e funcional. A recomendação do jogo segue a linha dos materiais que podem ser usados como base para estudo, isso se deve ao fato do Hamusuta man ser distribuído com uma licença creative commons, e o seu arquivo fonte está disponível para consulta no web site do projeto. Então, você pode copiar o jogo e conferir como toda a sua mecânica foi construída abrindo o arquivo do projeto no Blender 2.49! Sim, você não leu errado, ele foi feito no Blender 2.49.

A segunda recomendação é o material selecionado para o Suzanne Awards! Essa é uma premiação organizada na mesma época da conferência Blender, e geralmente agrega alguns dos melhores projetos de animação desenvolvidos com o Blender. Apesar de nem todos os projetos oferecerem seus arquivos fonte para consulta, você pode conhecer muitas animações de qualidade produzidas com o Blender, e para compensar o fato de não podermos consultar os arquivos fonte, você pode assistir a alguns pequenos vídeos de “making of” visitando os respectivos canais de algumas das produções no Vimeo ou Youtube.

E para finalizar, você pode participar dos cursos do EAD – Allan Brito citados no vídeo usando um dos seguintes links:

Videolog – 04 – Tears of Steel – Project London – Blender

Hoje é dia de lançar mais um videolog que depois de atrasar novamente devido a inúmeros fatores, agora retorna novamente com o episódio 04. O tema desse episódio não poderia deixar de ser outro que não o Tears of Steel, e como maneira de comemorar o lançamento do curta metragem pelo Instituto Blender, comento vários aspectos sobre a produção do projeto Mango nesse quarto episódio do videolog. Mas, não é somente sobre o Tears of Steel que falo no videolog, pois o Blender possui outros projetos interessantes que seguem uma linha parecida com a do Tears of Steel.

Por exemplo, existe o Project London que é um projeto muito parecido com o Tears of Steel no que diz respeito a temática e uso do Blender. Esse projet é comendado e tem vários trechos já exibidos em trailers e outros vídeos da produção. O Project London possui já vários modelos 3d e materiais que podem ser copiados de maneira gratuita do web site do projeto, e usados com uma licença creative commons, usando filosofia de compartilhamento semelhante a do Mango.

Você vai reparar que no vídeo faço referência ao lançamento do Tears of Steel na semana passada, mas é devido ao fato do vídeo ter sido publicado no meu canal do Youtube na sexta, portanto a referência está correta.

Ao final do vídeo, avalie ou comente o mesmo! Isso ajuda na divulgação.

Além dos projetos envolvendo o Blender também comento sobre as atualizações nos cursos do EAD – Allan Brito. Por exemplo, as aulas 08 dos cursos sobre animação baseada em física e modelagem para arquitetura são apresentadas para as pessoas que ainda não conhecem os cursos.

E para reforçar o sorteio que estou fazendo durante o mês de outubro, explico novamente como é possível concorrer a quatro DVD`s do Instituto Blender que são:

  • 2 DVDs do Tears of Steel
  • 1 DVD do Track, Match and Blend
  • 1 DVD do Venoms Lab 2

Para concorrer é muito fácil! Você precisa realizar a inscrição em qualquer um dos cursos do EAD – Allan Brito, e depois publicar a seguinte frase no Twitter: @allan_brito Quero participar do sorteio dos DVDs do Tears of Steel e Blender no EAD – Allan Brito http://goo.gl/bB0Tf #sorteio #b3d. Sendo necessário também seguir o meu perfil no Twitter para concorrer ao sorteio. Para ler as instruções completas sobre o sorteio, vsite esse endereço.

Videolog – Episódio 03 – Indie Game: The Movie

E como já havia prometido na semana passada, acabei de publicar mais um episódio do videolog! Depois de ficar quase 6 meses sem produzir absolutamente nada nesse sentido, consegui me organizar e com intervalo de apenas uma semana já estou com o terceiro episódio online! Você deve perceber também que ainda estou estudando o melhor formato para os vídeos, inclusive com as chamadas de texto e logos que aparecem quando faço alguma recomendação. No início a coisa é sempre um pouco mais complicada, mas com o tempo a tendência é que a dinâmica do vídeo fique melhor.

Qual o tema desse desse vídeo? Faço uma pequena análise sobre um documentário bem recente que ganhou prêmios em festivais de cinema, e que pode ser interessante dentro do contexto das produções independentes de conteúdo. O nome do documentário é Indie Game: The movie que aborda o cotidiano dos produtores de jogos independentes e os seus desafios. É quase um reality show voltado para a produção de jogos.

Já entrando um pouco no assunto do vídeo, o motivo que me fez recomendar esse filme para os que tem interesse de trabalhar na área de animação 3d, modelagem e computação gráfica em geral, é a semelhança das situações enfrentadas pelos produtores que fazem praticamente tudo sozinhos, desde a arte até a programação e as suas dificuldades no mercado de trabalho.

O filme ainda apresenta uma vantagem interessante para os que tiverem interesse em assistir ao material, pois o filme está disponível para compra na Steam por download digital, inclusive com legendas em português! Portanto, a desculpa de que o material está em inglês não funciona dessa vez.

Do ponto de vista do entretenimento, o filme não é empolgante ou conta com um roteiro envolvente. Não espere isso do filme, pois ele funciona mais como um material de motivação sobre como é a vida desses produtores de jogos independentes, e mostra um pouco dos desafios que são compartilhados com áreas correlatas da computação gráfica, animação e modelagem.

Assim como aconteceu em outras ocasiões, se você gostou o vídeo não deixe de avaliar o mesmo no Youtube com um “joinha” e também deixar os seus comentários. Agora, com licença que preciso pensar na pauta para o vídeo da próxima semana.