Tutorial de motion tracking com o Adobe After Effects CS4

Aqui no blog o assunto Motion Tracking já foi abordado várias vezes em artigos diferentes, mas nunca é demais falar sobre essa técnica tão importante para todos que trabalham com edição e composição de vídeo. A técnica é simples e consiste na identificação de pixels no vídeo, para que o software possa seguir o movimento do objeto pelo vídeo com o objetivo de fazer composição ou substituir esse objeto no vídeo. O After Effects é apenas um dos softwares que faz esse tipo de tarefa, existem outras opções como o Shake da Apple e o Combustion da Autodesk. No Brasil a maioria das produtoras e empresas trabalha com o After Effects.

O tutorial que indico hoje foi produzido pelo pessoal da creativecow, um dos web sites mais famosos em termos de tutoriais e dicas para edição de vídeo. Nesse vídeo o autor aborda o uso do famoso plugin Mohca, que é um pequeno sistema anexo ao After Effects que ajuda nesse tipo de tarefa. O objetivo do tutorial é remover um item indesejado de um vídeo, que nada mais é que um pedaço do tripé que sustenta as hastes de iluminação do estúdio. Quando esse tipo de coisa é percebida, a equipe e atores já foram dispensados e seria muito caro filmar novamente.

A solução é usar um software para remover esse material do vídeo.

No vídeo o autor usa três softwares diferentes para realizar a tarefa, que são o After Effects, Mocha e o Photoshop. O Photoshop é usado para gerar uma imagem sem o tripé, que será usado para substituir a parte do vídeo em que o objeto aparece. Caso você não conheça, essa é uma ótima oportunidade de conhecer a ferramenta Vanishing Point do Photoshop que consegue editar e aplicar um tipo de clone em perspectiva. Um artista 3d poderia economizar várias horas de render em pequenas correções em imagens 3d.

Depois que a imagem está editada e o tripé foi removido, o próximo passo e delimitar a área que será editada no Mocha para que o Motion Tracking possa marcar a área do vídeo. Com o vídeo marcado e o tracking feito, basta abrir o After Effects e aplicar uma máscara no vídeo com a imagem gerada no Photoshop, para que o vídeo seja substituído e o tripé desapareça.

Explicando apenas com palavras pode parecer simples, mas esse tipo de tarefa exige muito planejamento e em alguns casos, em que objetos parados no vídeo se mesclam com fundos em movimento, o artista de composição pode ter muitos problemas. O importante é treinar e aprender o máximo de técnicas e soluções, para que quando esse tipo de projeto apareça, o melhor caminho possa ser encontrado de maneira mais rápida.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *