Posso usar o V-Ray no Blender para renderizar projetos?

Compartilhe o artigo!

Já faz um bom tempo que ao escolher o Blender como software para trabalhar com modelagem e animação um artista estava destinado, ou para não dizer “preso”, em poucas opções relacionadas com renderização realista. Quando eu comecei a usar o software, a opção com melhor compatibilidade na época era o YafRay, que hoje é conhecido pela variante YafaRay. Já fiz várias palestras e ministrei cursos usando o YafaRay, na era pré-Cycles. Depois ainda tínhamos o LuxRender, Indigo Render, Kerkythea e outros. Com o tempo e a revolução trazida pela versão 2.5 do Blender que abriu diversas possibilidades para integração com outras ferramentas o software recebeu atenção de diversos outros desenvolvedores.

Hoje o Blender é compatível com diversos renderizadores comerciais como é o caso do Octane Render, Indigo Render e outros. Mas, o que todos sempre me perguntam é da possibilidade de usar o V-Ray com o Blender. É possível? Sim! O V-Ray é muito conhecido entre profissionais de visualização pela qualidade e recursos avançados em termos de tecnologia voltada para renderização. No caso o V-Ray standalone pode ser usado tranqüilamente junto com o Blender, aproveitando a ferramenta que exporta cenas do Blender diretamente para o formato de arquivos reconhecidos pelo V-Ray. A página é inclusive oficial, e hospedada pelo Chaos Group.

vray Blender

A pergunta que você deve se fazer nesse momento é se vale investir no uso do V-Ray? Será que o Cycles não resolve? Em minha opinião o V-Ray é um excelente renderizador, e ainda uso ele com muita frequência quando tenho a oportunidade de ministrar algum curso de visualização para arquitetura no 3dsmax. Mas, para os usuários do Blender o Cycles já está maduro o suficiente para conseguir resolver a maioria das necessidades relacionadas com render de projetos.

Sem mencionar o fato que o V-Ray é um software comercial, que demanda a aquisição de uma licença para uso do software. Você está disposto a fazer o investimento no software? Para os casos em que você já tem experiência com o software, e está migrando do 3dsmax para o Blender o investimento é mais do que justificado, pois será possível aproveitar todo o conhecimento que você já tem sobre o V-Ray para aplicar nos projetos futuros e manter o seu nível de produção.

Para quem trabalha com o mercado de visualização, o importante é colocar todos esses custos em uma perspectiva de longo prazo, pois a aquisição de um software importante para integrar a sua “linha de produção” significa manter essa ferramenta funcionando com atualizações futuras relacionadas ao hardware e software necessários para manter tudo funcionando.

É usuário do Blender? Melhor ficar no Cycles. Tem curiosidade ou vontade de usar o V-Ray? É possível, e para isso basta adquirir a licença do software. Mas, ainda acho que o Cycles resolve.

Aprendendo mais sobre renderização no Blender

Ainda não trabalha com renderização no Blender e gostaria de começar? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos relacionados com renderização de projetos no Blender, especialmente com o Cycles:

Autor: Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.