Qual o melhor notebook para artistas digitais?

Entre os temas que mais geram interesse aqui no allanbrito.com são as recomendações de hardware para trabalhar com computação gráfica. É sempre possível melhorar a performance dos nossos computadores, fazendo upgrades ou trocando os equipamentos de maneira geral.

Mas, sempre fica a dúvida sobre quais títulos você deve comprar. Qual é a melhor opção no momento?

Por esse motivo, sempre vamos publicar algumas recomendações relacionadas com equipamentos nos finais de semana. Essas recomendações são sempre feitas com base em uma mistura de ofertas, pesquisamos pelos melhores preços e opções no mercado.

As ofertas aparecem primeiro para nossos assinantes da newsletter todas às quintas, e depois de alguns dias para todos os leitores do blog.

O tema de hoje são notebooks para computação gráfica. Qual é o melhor equipamento móvel para trabalhar com animação, arquitetura, jogos e outras tarefas que demandam bastante do equipamento.

Nossa seleção de equipamentos tomou como base o conjunto processamento e preço. Todos os links e recomendações são para notebooks vendidos no Brasil.

A lista deu preferência para equipamentos com duas placas de vídeo que são a GTX 1050 (4GB) e GTX 1060 (6GB). Com placas de vídeo dedicadas, você consegue performance excelente em aplicações gráficas pesadas.

Aqui estão as nossas recomendações:

  • Acer Aspire VX5 – 591G – (41% de desconto no Submarino) – Notebook voltado para o mercado de jogos, mas que pode ser usado para trabalhar com gráficos digitais. Como possui uma GTX 1050 (4GB) e excelentes processador e memória pode renderizar projetos no Cycles, V-Ray e outros. Além de acelerar a renderização de vídeo.
  • Dell Gaming i15 – 7567 – (38% de desconto no Submarino) – Assim como o notebook da Acer o modelo da Dell oferece processador i5 com placa GTX 1050 (4GB). São as opções indicadas para artistas digitais procurando performance com preços mais acessíveis.
  • Samsung Odyssey – (32% de desconto no Submarino) – Melhor combinação entre processador e placa de vídeo na lista! O equipamento conta com um i7 junto da GTX 1050. Se a placa de vídeo não estiver sendo suficiente para renderização, você pode jogar parte do processamento no i7.
  • Acer Predator Helios 300 – (11% de desconto na FastShop) – Para quem precisa de performance com preço razoável, essa é a melhor alternativa. Além de contar com uma GTX 1060 (6GB) você conta com uma imensa memória RAM 32GB e processador i7. É mais do que suficiente para renderização de projetos 3D, CAD e desenvolvimento de jogos.
  • Lenovo Legion Y720 – (Americanas.com) – Melhor equipamento da lista – Quer a melhor opção da lista? Com esse notebook da Lenovo, você consegue uma GTX 1060 (6GB) para renderizar seus projetos de arquitetura, animação e vídeo. Assim como também um processador i7. É um equipamento extremamente poderoso, que vai atender a praticamente todos os seus projetos.

Descontos verificados em 17/01/2018.

Todos os equipamentos contam com garantia no Brasil já que são vendidos por lojas locais. Dessa lista, a nossa recomendação fica com o Lenovo Legion Y720. É a opção que oferece mais poder de processamento móvel.

Aviso: O artigo pode conter links para páginas de afiliados que eventualmente geram comissão sobre vendas dos produtos recomendados. Isso não interfere de forma alguma a sua compra ou adiciona custos. Se você realizar compras em qualquer uma das lojas citadas, uma pequena comissão é gerada para o site.

NVIDIA Titan V

Ao procurar por qualquer equipamento especializado na produção de material gráfico, você vai perceber que uma grande ênfase será atribuída às capacidades da sua placa de vídeo. Nos dias de hoje com a grande maioria dos softwares oferecendo algum tipo de aceleração por GPU é muito difícil produzir qualquer material gráfico sem o uso de uma boa placa de vídeo.

Alguns dos leitores e alunos do EAD – Allan Brito sempre pedem recomendações sobre placas de vídeo. Entre as perguntas mais comuns nesse tipo de situação está o famoso: “qual a melhor placa nos dias de hoje?”

Caso você queira realmente investir em uma placa que pode ser considerada a mais poderosa atualmente, a NVIDIA lançou no começo de dezembro a Titan V. Quando analisamos os aspectos técnicos da placa, você percebe o motivo pelo qual ela é considerada a mais poderosa atualmente.

Esse monstro apresentada quase 6000 núcleos CUDA que oferecem 12GB de memória para processamento.

É o tipo de equipamento que pode aguentar diversos tipos de projetos de maneira tranquila, pois tem processamento de sobra para lidar com renderização e processamento de gráficos 3D. Mas, segundo a própria descrição da NVIDIA a Titan V não tem foco em gráficos, mas sim em processamento de dados.

Basta observar os benefícios listados no site da própria fabricante. Entre esses benefícios estão o acesso a um sistema de aprendizagem de máquina na nuvem da própria NVIDIA. Além dessa aplicação, a Titan V deve ser excelente para fazer mineração de criptomoedas.

Agora a parte desagradável da notícia! Quem quiser instalar uma dessas placas no seu computador vai precisar desembolsar nos EUA a bagatela de US$ 3.000,00. Isso é caro até para os padrões americanos.

Quanto vai custar no Brasil? Se levarmos em consideração a fórmula de conversão usada por importadoras, que é a de adicionar mais um zero no preço em dólar o valor deve ser algo como R$ 30.000,00.

Dependendo do local em que você faça a compra da placa, é possível adquirir entre 3 a 4 placas GeForce GTX 1080Ti com esse preço em dólar.

Renderizando com uso de GPU

Quer aprender a usar placas de vídeo para acelerar sua renderização? O Blender Cycles é uma excelente opção para esse tipo de tarefa, pois ele consegue aproveitar o processamento das placas de vídeo. Sendo totalmente gratuito!

No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos que podem ajudar você a usar o Blender Cycles:

Tecnologia MAX-Q transforma notebooks para artistas digitais

Uma tecnologia que está sendo usada em diversos equipamentos baseados em placas da Nvidia pode mudar bastante a maneira como trabalhamos nos próximos anos. Essa tecbologia deve permitir que notebooks e equipamentos portáteis recebam placas de vídeo com performance semelhante ao que encontramos em desktops.

Se você é leitor(a) do site sabe que o uso de uma boa placa de vídeo pode fazer a diferença quando o assunto é renderização e processamento gráfico. Por esse motivo, sempre é mais recomendável adotar computadores com placas dedicadas. Os notebooks nunca tiveram placas com “poder de fogo” equivalente ao que encontramos nos desktops.

A Nvidia criou um padrão chamado MAX-Q que promete equipar notebooks com placas equivalentes ao que encontramos em desktops. Uma nova leva de equipamentos já está adotando a tecnologia, e saindo de fábrica com placas como a GeForce GTX 1080. Usando os mesmos parâmetros encontrados em placas para desktop.

Um exemplo disso é o ASUS ROG ZEPHYRUS, que é muito próximo a um ultrabook com uma GTX 1080 nas suas “entranhas”. Apesar da ASUS classificar ele como um equipamento voltado para jogos, é o tipo de computador que pode fazer a diferença para artistas digitais.

É a possibilidade de renderizar seus projetos em qualquer lugar! Sem depender de desktops. Ainda não temos informação de preço desse tipo de equipamento, mas considerando as leis de importação e impostos do Brasil não deve ser barato.

Você trocaria as vantagens de um desktop por mobilidade? Lembre que ao adotar um notebook você perde a possibilidade de fazer upgrades, melhor refrigeração e expansão. Mas, pode trabalhar em qualquer local.

A mudança que esse tipo de tecnologia deve proporcionar é o acesso facilitado aos equipamentos que podem criar um artista 3d digital móvel.

Aprenda a renderizar com sua GPU

Ainda não faz idéia de como trabalhar com a sua GPU para renderizar projetos? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos e treinamentos que podem ajudar você a começar:

GPU Shark: Acompanhe a performance da sua placa de vídeo

A renderização de projetos usando recursos oriundos da GPU é uma constante e deve ser foco de investimento para todos os artistas digitais. Se você pretende montar um computador para trabalhar com renderização de projetos, recomendo invesitr em boas placas de vídeo para conseguir a melhor performance.

Em termos de equipamentos, a maioria dos softwares é muito amigável com equipamentos da Nvidia como as GeForces. As placas da AMD são mais baratas, mas ainda estão ganhando recursos e compatibilidade com uma gama maior de softwares. Para evitar problemas e aplicação imediara, recomendo seguir com placas da Nvidia, pelo menos por enquanto.

Assim que você tiver a sua placa de vídeo recém instalada, é bem provável que de alguma maneira você queira acompanhar seu desempenho. Existem diversas aplicações e recursos que permitem verificar o processamento dessas placas.

Uma dessas ferramentas é o GPU Shark, que acaba de ser atualizado para a sua versão 0.10. É um software pequeno, que não adiciona praticamente nenhuma carga ao seu sistema.

Infelizmente o software é compatível apenas com sistemas Windows. Ele consegue emitir estatísticas de uso para placas da Nvidia e AMD. É possível monitirar sistemas com múltiplas placas de vídeo. Tudo é exibido em colunas com diversas informações.

A utilidade desse tipo de ferramenta é conseguir verificar se a renderização de uma cena ou projeto está usando todo o potencial das placas. Por exemplo, você pode algumas vezes marcar um software para fazer uso de múltiplas placas, e descobrir que o mesmo está usando apenas uma!

É o tipo de ferramenta essencial para quem está procurando dominar e entender o funcionamento do seu equipamento, principalmente do hardware que foi recém adquirido e você ainda não domina.

Já mencionei que o GPU Shark é gratuito?

Faça renderizações usando a sua GPU

Quer aprender a usar a sua GPU para acelerar o render? No EAD – Allan Brito você encontra diversos cursos e treinamentos relacionados com o uso do Blender Cycles, que é capaz de aproveitar a GPU para renderizar cenas estáticas e animações:

Ultrabook com uma GeForce GTX 1080?

Um dos tipos de artigos que gera mais demanda no blog são os relacionados com a escolha do hardware para produção de conteúdo digital. Sempre comento que o nosso trabalho está mais próximo de uma plataforma para jogos, que as ditas “profissionais”. É por esse motivo que sempre recomendo procurar equipamentos voltados para jogos.

Se você pensar bem, o hardware voltado para jogos é preparado para processamento intenso de informações e grandes quantidades de dados. Algo muito semelhante ao que acontece com plataformas de produção digital em 3d, vídeo, CAD ou a criação de jogos.

Entre os equipamentos que nunca recomendei para as pessoas que me procuravam solicitando conselhos, são os chamados ultrabooks. Esses notebooks voltados para portabilidade geralmente são finos e leves, mas deixam a desejar no processamento gráfico.

Mas, uma nova geração de equipamentos está para ser lançada esse ano, e isso deve mudar com o tempo.

Já pensou em ter uma GeForce GTX 1080 em um ultrabook? Essa é a promessa da Acer com o Predator Triton 700 que será lançado em agosto desse ano.

O equipamento faz parte da linha dedicada apenas aos jogos da Acer, mas pode representar o início de uma linha de ultrabooks seguida por outras empresas.

Veja alguns detalhes do equipamento:

  • GeForce GTX 1080
  • Core i7–7700
  • 16GB RAM DDR4
  • SSD 512GB

Tudo isso pesando apenas 2.6KG e com menos 18mm em espessura. Esse não é o primeiro notebook com uma 1080, mas é o primeiro ultrabook.

É o tipo de equipamento que seria o sonho em termos de mobilidade para qualquer artista digital, mas a animação termina quando você chega na parte do preço. A configuração citada terá preço base de US$ 2.999,00.

Se usarmos a fórmula de conversão para esse tipo de equipamento no Brasil, ele deve chegar aqui por R$ 29.990,00. Sim, é melhor só adicionar mais um zero no final para ser realista. Depois de impostos, encargos, seguro e taxas de importação deve ficar próximo disso.

Mas, nem se anime. A Acer já anunciou que ele será vendido apenas na América do Norte e partes selecionadas da Europa.

Com o tempo esses equipamentos devem ficar mais baratos, e teremos acesso a opções melhores para trabalhar em qualquer lugar.

Fonte: Anandtech