Script gratuito para 3ds max gera materiais aleatórios no V-Ray

A criação de materiais para uso em softwares 3d é algo fundamental para contextualizar qualquer cena em projetos que envolvem animação ou a geração de imagens estáticas. Em algumas situações pontuais é preciso aplicar o mesmo material em diversos objetos ao mesmo tempo, e fazendo pequenas variações nos materiais como no caso as cores. Por exemplo, imagine a situação em que são necessários várias garrafas com líquidos de cores diferentes posicionados em prateleiras de mercados. Isso é perfeitamente possível de fazer em 3d, mas sem recursos como scripts ou ferramentas que deixem o processo automatizado, a edição dos materiais acaba tendo que ser manual.

Para os usuários do 3ds max que renderizam as suas cenas com o V-Ray existe uma opção de script gratuito que pode ajudar de maneira significativa nesse tipo de situação. O script se chama Material Creator and Randomizer, que pode ser copiado e usado de maneira gratuita no link indicado.

O painel de controle do script é realmente simples e exige apenas a configuração de alguns parâmetros rápidos, e se o botão “Run” for acionado enquanto existirem objetos selecionados na Viewport do 3ds max, são gerados materiais com valores aleatórios que automaticamente ficam associados aos objetos selecionados.

E não são apenas os materiais que podem ser gerados e configurados de maneira aleatória, a interface do script também permite gerar valores aleatórios para texturas usando três parâmetros que são:

  • Tiling: Distribuição da textura em linhas e colunas para gerar efeito de repetição;
  • Angle: Ângulo de inclinação das texturas associadas aos objetos;
  • Blur: Nitidez da textura

A ferramenta ainda está em estágios iniciais de desenvolvimento, e o próprio autor do script alerta que o seu uso deve ser realizado em projetos que sejam constantemente salvos, para evitar travamentos e perdas de informação. Mas, fora isso pelo que pude perceber até agora, poucas pessoas acusam problemas de instabilidade com o script.

As aplicações desse tipo de script são bem interessantes e devem proporcionar aos artistas 3d que utilizam o V-Ray para gerar imagens a criação de cenas com grande riqueza de detalhes, pois os materiais aleatórios que são gerados com base no script são úteis tanto para as cenas descritas, como para geras pequenas variações nos materiais.

Processo de modelagem e render de cenários virtuais

O processo de criação de projetos em softwares 3d é geralmente demorado e requer boa dose de preparação, antes de sentar na frente do computador e começar a criar faces, arestas e vértices no seu software preferido de modelagem. Tudo isso tem o objetivo de evitar o temido retrabalho, que é uma praga em ambientes de produção repletos de profissionais e artistas que ignoram as fases iniciais do planejamento de qualquer projeto. Esse comportamento errado já começa nos estágios iniciais do aprendizado, pois percebo isso nos meus alunos que detestam produzir storyboards e escrever roteiros, querendo passar para o estágio de produção de imediato.

O resultado é que as suas iniciativas resultam em material que precisa de inúmeros retorques e ajustes, para começar a fazer sentido. É como gerar o render para qualquer tipo de projeto, esperar algumas horas pelos resultado final, e depois descobrir que você errou na escala de uma textura no ambiente. Será que isso não poderia ser testado antes?

Mas, esse não é o assunto desse artigo.

Criando cenários virtuais para visualização

Um vídeo interessante chamou a minha atenção hoje pela manha, e ele mostra o processo completo de modelagem, texturização e finalização de um projeto para arquitetura no 3ds Max. Todo o processo de criação e ajustes durou cerca de 20 horas, que o autor do vídeo condensou em 5 minutos.

A velocidade do vídeo é incrível, mas ainda assim é interessante conhecer e perceber que em algumas horas a Viewport vazia de um software, que nesse caso é o 3ds Max, pode gerar geometria 3d e que esses objetos ao serem inseridos dentro de uma cena, acabam servido para representar idéias.

Esse é o tipo de material que ajuda as pessoas que não tem muita experiência com a produção de material em 3d, a entender como funciona o design de cenários e renderização das mesmas. Você vai aprender alguma coisa com esse tipo de imagem? Dificilmente. Mas, será capaz de visualizar de maneira geral o processo de criação de um usuário mais experiente.

Só tome cuidado para não ficar com dor de cabeça, pois o vídeo é muito rápido!

Projeto Pandora: Renderizando cenas do 3ds Max na nuvem

O uso da chamada computação na nuvem está em evidência hoje em dia e vários dos serviços que utilizamos corriqueiramente já estão migrando para servidores, e a renderização de grandes projetos não poderia ser diferente. Já existem sites e serviços especializados em renderizar projetos pesados, conhecidos como Render Farms que permitem alugar o tempo de computadores poderosos para acelerar a produção de grandes projetos. Um conceito um pouco diferente de Render Farm está sendo explorado em um projeto experimental da Autodesk junto com a NVIDIA chamada de Pandora. A proposta do projeto é oferecer aos usuários do 3ds Max 2012 uma maneira de enviar suas cenas para os servidores da Autodesk, e ter a cena renderizanda usando GPUs da NVIDIA. O resultado? Você fica livre da fase mais “chata” e que demanda mais poder computacional que é o render.

Projeto Pandora renderiza cenas do 3ds Max 2012 na nuvem

O vídeo abaixo mostra como funciona hoje o sistema de render do projeto Pandora:

A demonstração apresenta a integração do sistema com o 3ds Max, em que o o artista pode selecionar no painel de render do 3ds Max a opção de usar serviços remotos de render e acessar o painel de controle do Pandora. Depois de acionar o serviço e entrar com o seu usuário e senha, o 3ds Max envia a cena para os servidores da Autodesk.

Uma coisa que não ficou clara em relação ao vídeo e que podem ser impedimentos para a velocidade do envio, é o upload de texturas. Quem já trabalhou com arquivos destinados a impressão e que tenham texturas em alta resolução, sabe que esses arquivos algumas vezes podem passar facilmente da centena de megas. Será que a velocidade de upload é impedimento para o uso do Pandora? Geralmente as taxas de upload são bem mais baixas do que o download em conexões de banda larga.

O artista consegue acessar a sua cena renderizada no painel de controle do Pandora, e fazer ajustes na imagem e até mesmo modificar a visão da câmera. Quando a imagem estiver finalizada, basta salvar o resultado como um arquivo de imagem.

Esse é um tipo de serviço que deve evoluir bastante ainda, mas é promissor por aproveitar o uso de GPUs e não CPUs como é o caso da maioria das Render Farms. Será que veremos outras opções semelhantes para outros softwares 3d?

Dicas para otimizar o uso 3ds Max 2012

Os usuários mais antigos de vários softwares 3d como o 3ds Max acabam adquirindo uma série de pequenas dicas ao longo do tempo, que ajudam a resolver pequenos problemas no uso da ferramenta. Essas dicas são extremamente valiosas para usuários iniciantes, pois acabam ajudando muito em tarefas de modelagem, animação e finalização de projetos. Para os artistas que utilizam o 3ds Max, encontrei uma lista muito interessante de dicas sobre como usar melhor o 3ds Max, contabilizando um total de 100, que explicam diversos aspectos e detalhes do software.

3ds_max_2012_download-gratuito.jpg

O material é de autoria de um artista chamado Jamie Gwilliam que mantém um blog sobre o uso do 3ds Max. Por exemplo, o artista aborda em várias das suas dicas, procedimentos que ajudam a evitar problemas futuros em projetos de modelagem.

A dica 56 é um excelente exemplo disso! Nessa dica o autor explica como aplicar um modificador Boolean de maneira a garantir um histórico de transformações na modelagem, para garantir uma maior flexibilidade na edição.

Outras dicas são mais elementares, mas ainda assim interessantes como o uso das teclas 1, 2, 3 e 4 para alternar entre modos de seleção de sub-objetos como vértices, arestas e faces.

Apesar da lista ser muito útil, recomendo um pouco de cautela na consulta, pois o material é muito extenso! Para pessoas sem muita experiência com o 3ds Max, é interessante sair pontuando os assuntos que são relevantes para o seu trabalho como o software, pois as dicas acabam tendo um espectro muito amplo de abrangência, o que pode atrapalhar mais do que ajudar.

Atualização do iray para o 3ds Max 2012

O 3ds Max é uma suite 3d que possui uma enorme gama de softwares e ferramentas que são executados como plugins ou recursos incorporados, como é o caso de renderizadores e ferramentas especiais para trabalhar com partículas ou fluidos. A Autodesk percebeu isso e começou a oferecer opções nativas para reduzir essa dependência externa dos artistas do 3ds Max, sendo que desses esforços concorrentes para softwares como o V-Ray. O iray é o software que oferece opções nativas para uso de GPU na aceleração do render no 3ds Max. O interessante do iray é que ele permite trabalhar tanto com soluções híbridas de render, aproveitando a CPU e GPU.

Uma atualização interessante para os artistas que fazem uso do sistema de assinaturas da Autodesk para o 3ds Max, devem receber agora uma nova versão do iray que permite trabalhar com o ActiveShade no 3ds Max 2012. O que isso significa? Com o uso do ActiveShade, teremos uma opção já disponível no V-Ray RT agora no iray, que é a visualização em tempo real de qualquer cena usando a GPU como motor. Isso é bem comum hoje e fazia falta para quem baseada seu trabalho no iray.

O vídeo abaixo foi divulgado pela própria Autodesk e mostra o funcionamento dessa nova versão do iray:

No material podemos acompanhar a manipulação de uma cena no 3ds Max usando esse novo recurso, inclusive com a demonstração das opções de seleção das GPUs existentes no computador do usuário. Esse modo de visualização é interessante para fazer modificações nos materiais e ajustes da cena, pois o feedback para as alterações acontece em tempo-real. Assim o processo de criação fica mais produtivo. O pessoal da Autodesk tem recursos suficientes para utilizar placas Tesla da NVidia, que são as placas profissionais mais caras da empresa!

Como receber essa nova versão do iray? Esse sistema de assinaturas da Autodesk é um sistema em que os artistas podem receber atualizações exclusivas para diversos softwares, mas requer um investimento anual além da licença do software. Se você agüentar esperar, o recurso deve ser incorporado no 3ds Max 2013, quando o mesmo for lançado no próximo ano.