AutoCAD 2011 para Mac: Usando o Array

O AutoCAD para Mac foi lançado para a enorme base de usuários em áreas como arquitetura e engenharia que estão migrando para a plataforma da Apple, e precisam de softwares de CAD para trabalhar em projetos que envolvem desenho técnico. O Mac OS X já contava com alguns softwares de CAD disponíveis, mas a maioria dos usuários não queria passar pelo processo de aprendizagem novamente, e a demanda pelo AutoCAD em outra plataforma surgiu. Mas, será que o AutoCAD para Mac é realmente igual a versão do Windows? Como sempre recebo esse tipo de pergunta nas mensagens aqui do blog, resolvi começar a gravar alguns vídeos mostrando as semelhanças entre as versões do AutoCAD.

A primeira ferramenta que abordo nessa série de vídeos é o já conhecido e útil Array. O Array no AutoCAD para Mac é exatamente igual a sua versão Windows, servido para os mesmos propósitos, inclusive com os mesmos tipos de opções. No caso, existem dois tipos de Array que são o Polar e o Rectangular, especializados em gerar cópias usando pólos ou então matrizes.

O vídeo abaixo mostra o funcionamento do comando Array dentro do AutoCAD 2011 para Mac:

O primeiro passo demonstrado no vídeo é a criação de um elemento básico representado por um quadrado, criado usando o comando Rectangle. O modo de ativação do comando é exatamente o mesmo do Windows, podendo ser realizado por meio de um ícone na barra de ferramentas do AutoCAD, ou então por meio do atalho de teclado REC.

Os ajustes realizados no painel de configuração do Array são simples e as opções para cada tipo de Array mudam:

  • Array polar: Precisamos escolher a quantidade de cópias e o ponto que será usado para distribuir os objetos na forma de um círculo. Ainda é possível ajustar o ângulo que será usado para distribuir os objetos.
  • Array Retangular: A outra opção do Array exige a escolha da quantidade de linhas e colunas que serão usadas para distribuir os objetos, e também a distância entre cada um dos objetos.

Como você pode perceber pelo uso da ferramenta, o modelo de aplicação do Array no AutoCAD para Mac é exatamente igual ao que é usado em Windows, facilitando muito a migração de qualquer usuário.

AutoCAD para Mac Os X e iOS confirmados

Os profissionais da área de design e construção que acabam decidindo por migrar dos ambientes Windows para o Mac, sempre encontram na alteração das suas principais ferramentas de design e desenho uma dificuldade. O AutoCAD é uma das ferramentas mais usadas na área de desenho técnico assistido por computador, e mesmo já existindo opções mais avançadas e produtivas para acompanhar projetos, muitas pessoas procuram por AutoCAD no Mac assim que fazem a migração. Desde 1992 isso não é mais possível, pois foi o ano em que a Autodesk descontinuou as versões nativas do AutoCAD para o sistema da Apple.

Já faz algumas semanas que publiquei um artigo aqui no blog comentando sobre sinais encontrados em diversos locais, sobre um provável Beta do AutoCAD sendo testado no Mac. Desde aquela data nenhuma nova notícia sobre o desenvolvimento tinha sido divulgada, até que hoje a própria Autodesk acabou confirmando a notícia, inclusive com um site oficial do AutoCAD para Mac.

Junto com o site temos um pequeno comercial preparado para divulgar o AutoCAD para Mac, produzido pela Autodesk:

A versão para Mac deve suprir uma demanda crescente por profissionais que estão migrando para a plataforma da Apple. Mesmo existindo opções igualmente poderosas e até mais indicadas para trabalhar com projetos, principalmente em arquitetura. Estou falando do ArchiCAD e VectorWorks que trabalham com a tecnologia BIM, oferecendo opções avançadas de gestão do projeto já nativamente em ambientes Mac.

Além da versão dedicada ao Mac, a Autodesk planeja também lançar o AutoCAD para plataformas móveis. Isso mesmo, uma versão para o iOS rodando no iPhone e iPad. Essa versão deve permitir apenas visualizar arquivos DWG. A previsão de lançamento é o outono no hemisfério Norte, o que deve levar aproximadamente um mês.

Agora só falta a Autodesk converter o 3dsmax para o Mac, que é o desejo da grande maioria dos usuários do software que conheço. Esses artistas só não migram para o Mac devido a ausência do 3dsmax. Quem sabe com as últimas atualizações no núcleo do 3dsmax esse processo seja mais simples de realizar. O que se sabe é que o software usa tantos recursos do Windows que está praticamente ligado ao sistema, e qualquer tentativa de migrar o mesmo para outras plataformas exigiria reformular o software completamente.

Só nos resta esperar.