Tutorial 138 – Grade isométrica no Illustrator

A representação de objetos e cenas com base em visualização isométrica já foi exclusividade de projetos envolvendo engenharia ou arquitetura, mas hoje esse tipo de ilustração é muito comum na área de jogos e até mesmo no motion design. É por isso que sempre acho interessante passar conhecimentos sobre representação em isometria) com base em softwares de ilustração vetorial como o Illustrator, para que designers e outros artistas tenham condições de criar volumes isométricos antes mesmo de passar para softwares 3d. Como nem todos os artistas tem a disposição um software 3d e algumas vezes é necessário possuir os objetos em forma vetorial mesmo, o uso desse software é mais do que justificado.

A melhor maneira de começar a representar objetos em perspectiva isométrica é criando uma grade isométrica, que servirá de guia para que seja necessário apenas contornar as formas desejadas. O tutorial de hoje é exatamente sobre a criação de uma malha isométrica no Adobe Illustrator CC.

Gostou do vídeo? O que acha de avaliar ou comentar? Ainda não é assinante do meu canal no Youtube? Assine aqui para receber antes que todos as atualizações.

O processo é relativamente fácil de seguir e requer apenas alguns pequenos ajustes no Illustrator para gerar as linhas:

  • Os segmentos de linha criados no Illustrator devem ser configurados para ter um comprimento mínimo necessário para compor a folha de desenho, e também a sua inclinação em relação à linha do horizonte;
  • Em perspectivas isométricas o mais comum é que as linhas fiquem inclinadas em 30 graus, mas existem tipos diferentes de representação em que as linhas podem assumir 45 ou 60 graus;

Com esse ajuste simples na linha podemos fazer o primeiro segmento de reta usado para criar a grade. O próximo passo é copiar esses segmentos algumas vezes. Nos softwares da Adobe em geral, ao deslocar um objeto com o mouse ou teclado mantendo a tecla ALT pressionada, acionamos a ferramenta que duplica objetos.

Para manter a regularidade da grade, precisamos apenas ajustar a distância em que essas cópias são criadas no painel de preferências do Illustrator. Depois disso é só criar as cópias dos objetos, e posteriormente inverter o ângulo das linhas para 150 graus, e gerar a malha de retas que forma o lado oposto da grade.

As guias inteligentes do Illustrator ajudam depois a gerar as ilustrações dos objetos com base nas interseções das linhas, e caso você tenha seguido as recomendações do vídeo, é só ligar e desligar a camada destinada a armazenar a grade para eventualmente finalizar a representação do seu objeto em perspectiva.

Guia de ilustração com Adobe Illustrator usando curvas

O mundo não gira em torno apenas de ferramentas e softwares para animação 3d e modelagem, e sempre acaba surgindo a oportunidade de usar ferramentas de ilustração 2d, mesmo que seja para planejar alguma coisa que acontecerá em ferramentas 3d como um cenário. Nas últimas semanas tenho usado bastante o Illustrator nas minhas aulas devido a novos conteúdos que estou abordando nesse semestre, e como gosto de passar links com referências para meus alunos, resolvi compartilhar um pequeno guia sobre ilustração que encontrei já faz alguns dias. O guia descreve em detalhes o funcionamento da ferramenta conhecida como Pen tool do Adobe Illustrator.

Essa ferramenta é uma das mais importantes do Illustrator, pois é com ela que iniciamos a grande maioria das curvas bézier. As chamadas curvas bézier são a base de qualquer software que utilize vetores para ilustração, pois é com essas curvas formadas por pontos e alças de controle que podemos moldar praticamente qualquer forma.

O guia mostra o diversos aspectos do funcionamento dessa ferramenta no Illustrator, desde o significado dos ícones que aparecem quando pressionamos determinadas teclas do teclado até mesmo opções como a parte de seleção e ajustes, quando a curva já está criada.

guia-illustrator-curvas.jpg

Outro ponto interessante é a manipulação e composição de curvas usando linhas já existentes. Por exemplo, podemos acompanhar os procedimentos para aparar as linhas e curvas usando o mouse, e também a finalização de segmentos de curvas usando retas ou arcos.

As dicas são complementadas na parte inferior do artigo por um pequeno exercício que propõe o desenho da palavra VECTOR usando apenas a Pen Tool. O mais interessante, é que você encontra orientações precisas sobre os pontos que devem ser acionados, para conseguir elaborar a tarefa.

No final, uma pequena lista com quatro dicas valiosas que podem ajudar a todos que precisam realizar ilustrações em ferramentas como o Illustrator. Se você precisa trabalhar com ilustração 2d no Illustrator, recomendo ler com cuidado esse guia, pois você pode aprender alguma coisa nova e melhorar o seu processo de criação.

Como disse no início do artigo, o mundo não gira apenas em torno de ferramentas 3d sofisticadas, mas também acaba exigindo conhecimentos em ferramentas 2d como o Illustrator, Corel Draw e outras. Se você não conhece bem o funcionamento da Pen Tool, recomendo ler esse guia que ensina muito bem o seu funcionamento.