Tutoriais GIMP: Liquid Rescale e Content Aware Fill

O lançamento do Photoshop CS5 trouxe várias ferramentas impressionantes como o Content Aware Fill, praticamente permite a qualquer artista remover partes de uma fotografia com base na seleção de uma área. Seria como fazer todo aquele trabalho com o Stamp, copiando pedaços dos pixels para compor sobre a área que precisa ser excluída, mas de maneira automatizada. Essas opções foram apresentadas como grandes novidades da ferramenta, mas muitas delas já estavam disponíveis em softwares como o GIMP. Essa é uma opção de código aberto ao Photoshop que permite realizar exatamente os mesmos efeitos, com a vantagem de não demandar a compra de uma licença para seu uso. Você pode usar de maneira totalmente gratuita.

No GIMP temos duas ferramentas chamadas de Liquid Rescale e Resynthesizer que permitem realizar as mesmas edições do Photoshop. Uma funciona para redimensionamento de imagens sem deformar partes chave, e a outra preenche partes da imagem usando padrões identificados pelo próprio software.

O tutorial abaixo mostra de maneira bem simples o funcionamento de ambas as ferramentas no GIMP, e pode servir como referência para qualquer pessoa interessada em reproduzir o efeito. Basta fazer o download da ferramenta, que é totalmente gratuita e editar as suas fotografias.

Para usar o Liquid Rescale o procedimento é extremamente simples, e consiste na marcação das áreas na imagem que não devem sofrer nenhum tipo de deformação no processo de escala. Isso pode ser feito usando um pincel simples, configurado para fazer esse tipo de separação. No tutorial, o autor do vídeo marca as pessoas que estão na fotografia e partes da vegetação. Com tudo marcado, podemos acionar o redimensionamento da fotografia e tudo será esticado, menos as partes selecionadas. O funcionamento é bem parecido com o Content Aware Scale do Photoshop.

Agora o mais legal que é o Resynthesizer, que funciona com base na seleção de uma área da fotografia. No caso da imagem do tutorial foi selecionada uma das pessoas. Quando essa pessoa está selecionada, o autor aciona o filtro chamado de Heal Selection. Com isso, o próprio GIMP identifica a imagem e preenche os espaços com pixels da cores parecidas. O resultado é que a pessoa é removida da imagem.

Só para lembrar, o Resynthesizer precisa ser instalado no GIMP. Você pode fazer o download do Resynthesizer nesse endereço.

Tutorial Photoshop: Retocando uma fotografia para publicidade

A arte de editar e retocar fotografias requer não apenas o conhecimento técnico da pessoa envolvida na tarefa braçal de trabalhar a imagem, como um olho clínico para encontrar detalhes e partes da imagem que precisam ser melhoradas. Nas minhas aulas sobre Photoshop reparo que a maioria dos alunos acaba se focando apenas nas ferramentas do software, deixando de lado a parte artística do processo e com isso ficam limitados em conhecer o funcionamento de camadas, máscaras e dos variados tipos de pincéis. Esse é o tipo de conhecimento que se adquire de maneira relativamente fácil com livros e assistindo tutoriais. Mas, existe outro tipo de conhecimento que dificilmente acaba se adquirindo com esse tipo de material técnico, que é o senso crítico para avaliar imagens.

Nesse tipo de processo, independente se o software usado no projeto é o Photoshop ou uma ferramenta 3d, a experiência e análise do artista acaba fazendo a diferença. O vídeo que vou mostrar nesse artigo é um exemplo de como a edição de uma imagem para o mercado publicitário, pode muito bem demandar muito desse tipo de conhecimento dos artistas digitais. No vídeo, o autor pega a fotografia de uma modelo e vai retocar a imagem de maneira a melhorar a sua apresentação, e remover as imperfeições.

Aos olhos de qualquer pessoa com menos experiência, a imagem não precisaria de muitos ajustes. Mas, esse processo que veremos em forma acelerada é o resumo de uma hora e meia de trabalho.

Model Transformation: Photoshop Time-lapse from Kert Gartner on Vimeo.

Para as pessoas que nunca tiveram oportunidade de acompanhar uma edição de fotografia como essa, o vídeo é uma excelente oportunidade de visualizar todo o processo de edição e trabalho necessário para ajustar a fotografia. Repare que o artista precisa cuidar de diversos detalhes como a remoção de fios de cabelo que destoam do conjunto no rosto da modelo, até mesmo a adição de pequenas colorações nas maçãs do rosto e inclusive o batom da modelo.

Se você pretende trabalhar com edição de fotografia, esse tipo de vídeo ensina apenas a aplicação prática das ferramentas do Photoshop no ajuste da imagem, mas as decisões sobre o que e onde editar são inteiramente do artista. Para adquirir esse tipo de conhecimento é necessária muita observação e comparação para desenvolver o senso crítico, fundamental para projetos desse tipo.

Remodelagem paramétrica do corpo humano para fotografia

A edição de imagens e fotografias é quase que uma regra no mercado publicitário e entre os fotógrafos profissionais, pois nem sempre as condições em que a imagem ou objetos da fotografia foram capturados atendem aos objetivos do projeto. Por isso, sempre vemos referências as supostas edições e retoques em imagens realizadas em softwares como o Photoshop. Esse tipo de edição de imagens é trabalho par artistas habilidosos e algumas horas de trabalho, para conseguir ajustar os objetos ou modelos no computador. Com a aproximação da Siggraph 2010, alguns dos artigos científicos que abordam edição de imagens estão sendo divulgados na internet, sendo que um desses artigos lida exatamente com a edição e ajuste de imagens paramétricas do corpo humano.

O trabalho foi desenvolvido por pesquisadores de universidades em Hong Kong, China e Israel propõe o uso de uma mescla de modelagem 3d e redimensionamento de imagens, para conseguir alterar a aparência das pessoas com base no peso e altura. O artigo científico com a descrição completa do procedimento pode ser encontrada nesse endereço.

O vídeo abaixo demonstra o uso do algoritmo desenvolvido na pesquisa em fotografias:

No vídeo podemos acompanhar que o procedimento descrito no vídeo usa uma mescla de remodelagem do corpo humano com base em modelos 3d, criados sobre uma fotografia ou imagem e o algoritmo fica responsável pela edição e redimensionamento proporcional da imagem. Ainda existem alguns pequenos problemas nas deformações dos objetos, como o movimento dos pixels localizados logo ao redor dos objetos modificados. Fora esse pequeno problema, o sistema já se mostra muito eficiente na transformação das medidas do corpo humano com proporção. Seria esse um prelúdio para o Body-Aware Scale de um Photoshop CS6 ou GIMP?

Esse é um recurso que por enquanto não está prometido para nenhum editor de imagens em especial, mas as interfaces exibidas pelo vídeo deixam claro que o mesmo é aplicado de alguma forma no Photoshop. Com esse tipo de recurso será possível fazer análises e planejamento de cirurgias e outras intervenções estéticas com o auxílio do computador, usando apenas alguns parâmetros simples.

Depois dessa demonstração, o software que adotar o sistema deve ser presença obrigatória em academias ou clinicas de cirurgia plástica. Assim, as pessoas devem se animar mais para fazer regime ou sempre parecer “em forma” nas fotografias.

O artigo será apresentado durante a Siggraph 2010.

Tutorial Photoshop CS5

O lançamento do pacote CS5 da Adobe está se aproximando, e para divulgar e promover as novidades em suas novas ferramentas começam a aparecer cada vez mais vídeos sobre o Photoshop CS5 e outras ferramentas. Hoje a tarde encontrei um vídeo que demonstra muito bem um dos recursos adicionados ao Photoshop CS5 e que deve fazer valer as atualizações. A Adobe deve ter trabalhado muito nos recursos dessa atualização do Photoshop, pois segundo boatos a crise de 2009 somada as vendas fracas do Photoshop CS4 fizeram a empresa apertar os cintos, inclusive com demissões e férias coletivas.

O recurso demonstrado nesse vídeo já foi comentado aqui no blog no passado como demonstração do Photoshop CS5, mas era apenas uma demonstração da tecnologia sendo executada fora do Photoshop. Agora, o vídeo é demonstrado por Bryan O'Neil Hughes que é gerente de produto da equipe responsável pelo Photoshop na Adobe. Que recurso é esse? Ele pode ser traduzido como “Preenchimento considerando conteúdo”. Esse nome não é muito bonito, mas demonstra bem a função da ferramenta. O que ela faz?

Antes de dizer o que o recurso faz, é melhor contextutalizar a sua utilidade. Se você já usou o Photoshop ou qualquer outra ferramenta de edição, deve saber o quanto é trabalhoso remover elementos de uma imagem e remontar as partes depois. Isso é feito com a ferramenta Stamp seguida de diversas cópias de conteúdo e edições, para conseguir formar imagens que não deixem evidente que houve edição. Uma coisa que deixa evidente esse tipo de edição são as bordas em cores ou tonalidades diferentes ao redor da área editada.

Esse novo recurso do Photoshop faz com que o software identifique a imagem e tenha consciência que ao apagar um elemento da imagem, a mesma deve ser preenchida com um padrão inteligente formado pelos pixels ao redor da área editada. O vídeo abaixo demonstra bem o efeito:

O autor do vídeo usa diversas vezes o Content-Aware Fill para excluir partes da imagem que precisariam de retoques, mas o algoritmo usado no Photoshop CS5 faz o reconhecimento dos pixels na imagem e preenche tudo de maneira automática. Ao excluir uma árvore da imagem, o próprio Photoshop seleciona e preenche os pixels no plano de fundo com partes do céu. O mais impressionante disso é que a imagem não fica marcada.

A última parte do vídeo mostra uma aplicação da ferramenta no preenchimento automático de imagens panorâmicas, fazendo o Photoshop preencher os cantos de uma imagem automaticamente. Quem já teve que fazer isso manualmente, como eu, sabe o quanto esse tipo de ferramenta economiza tempo.

Quando o Photoshop CS5 será lançado? Dia 12 de Abril.

Aqui vale lembrar uma citação de Arthur C. Clarke no seu livro 3001: A odisséia final. Ele disse: “Qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistiguível da mágica“.

Para muita gente, isso é mágica!

A história do Photoshop nos últimos 20 anos

No próximo dia 10 de Fevereiro um dos ícones da computação gráfica está comemorando 20 anos de existência. O photoshop já está no mercado ajudando pessoas a tratar imagens e fotografias desde o final dos anos 80, e ajudou a Adobe a se consolidar como uma das maiores empresas de computação gráfica do mundo. Ainda lembro da primeira versão do Photoshop que tive oportunidade de usar, ainda na metade dos anos 90 que foi a versão 4.0 que foi o grande redesign da interface do Photoshop. Além dos méritos técnicos do Photosop e a qualidade das suas ferramentas de manipulação para imagens formadas por mapas de pixels, o seu grande mérito foi ter se popularizado entre usuários que não são de informática. Qualquer pessoa hoje sabe que passar uma foto pelo “Photoshop” é o mesmo que “Melhorar artificialmente as imagens”.

Se você, assim como eu, gosta de computação gráfica e da sua história vai querer ler e conferir as imagens reunidas nesse artigo do Webdesignerdepot que fala sobre a história do Photoshop nos últimos 20 anos. Para quem nunca usou as versões antigas do software é interessante conhecer as primeiras interfaces.

O vídeo abaixo mostra uma entrevista com Thomas Knoll, um dos criadores do Photoshop e que hoje trabalha na Industrial Light and Magic produzindo efeitos especiais para filmes. A entrevista é conduzida nos corredores da ILM, basta reparar nos manequins que estão no fundo do cenário.

O mais engraçado desse vídeo é que sempre assisto aos extras de DVD`s em que aparece a equipe da ILM trabalhando em efeitos, e nunca tinha associado esse Thomas Knoll ao criador do Photoshop.

O Photoshop e a Adobe passam por momentos difíceis hoje em dia, pois o lançamento do Photoshop CS4 foi um fracasso de vendas que infelizmente acabou acontecendo em um ano de crise econômica. O resultado não foi muito bom para a Adobe, fazendo com que o projeto do Photoshop CS5 e da sua suíte de aplicativos fosse colocada como prioridade.

Desde o lançamento da versão CS3 com suporte a objetos 3d e edição simplificada de vídeo que nenhum recurso realmente “indispensável” é lançado, fazendo com que os usuários e artistas não se empolguem para comprar uma nova licença. Isso acabou derrubando as vendas do Photoshop CS4.