Demonstração do iray: Mental Ray para render em tempo real

O uso de softwares e ferramentas destinadas a fazer renderização em tempo real está cada vez mais comum em projetos que envolvem a visualização em tempo real. Já existem soluções baseadas tanto no uso de CPU como o V-Ray RT que funciona dentro do 3ds Max, assim como processos baseados em GPU como o FryRender RT. Existem diferentes métodos de tratar os renderizadores em tempo real, como é o caso do FryRender RT que precisa pré-computar a visualização da iluminação para permitir interação entre os objetos. Um desses renderizadores que foi apresentado na última Siggraph é o iray, software desenvolvido pela mesma empresa que elaborou o Mental Ray.

Na Siggraph 2009 o software foi apresentado apenas na área da feira, sem divulgação de vídeos ou mais material na internet. Essa semana, o pessoal da Mental Images divulgou um vídeo de demonstração em que apresenta um pouco mais do iray com cenas de arquitetura e design voltado para produtos.

render-tempo-real-mental-ray-iray-demo.jpg

Em termos de qualidade e recursos, o iray é semelhante ao V-Ray RT em que a maior carga do processamento é baseada em CPU, mas de acordo com a apresentação é possível usar a GPU para melhorar um pouco o desempenho da simulação. Como não é necessário fazer nenhum tipo de processamento prévio como no FryRender RT a alteração e velocidade da interação dependem unicamente da qualidade do hardware. Por outro lado, basta assistir ao vídeo para comprovar que existe um pequeno atraso na atualização das telas e movimento da câmera.

Uma ferramenta muito interessante do iray é um pincel interativo que faz o acabamento de partes da visualização, permitindo que o artista faça a visualização com mais detalhes de partes do projeto. Isso pode ajudar muito em apresentações de projetos, para esclarecer eventuais dúvidas das pessoas que acompanham a visualização.

Se você ainda não conferiu nenhum dos vídeo ou demonstrações do V-Ray RT, existem alguns vídeo muito interessantes sobre o renderizador, disponíveis no recém inaugurado canal da Chaos Group no Youtube, com demos do V-Ray RT. Com o avanço dos processadores em velocidade e quantidade de núcleos, cada vez mais usaremos esse tipo de tecnologia para quem sabe projetar diretamente em ambientes já renderizados.

Mais exemplos e demonstrações do V-Ray RT no 3ds Max 2010

Com o lançamento da versão comercial do V-Ray RT, que é o módulo do V-Ray especializado em realizar renderizações em tempo real usando para isso o poder da GPU, é cada vez maior o número de demonstrações e vídeos que demonstram o poder desse software para acelerar a produção de projetos em 3d. No último final de semana consegui localizar dois vídeos excelentes que mostram o renderizador acelerando a visualização de duas cenas no 3ds Max 2010, sendo uma das cenas com tema mais generalista a outra uma imagem voltada para visualização arquitetônica.

O funcionamento do V-Ray RT é um pouco diferente do FryRender RT que comentei aqui no blog também nas últimas semanas, pois ele funciona de maneira integrada ao 3ds Max 2010 e não é um software a parte como o FryRender RT. No primeiro vídeo de demonstração que está logo abaixo, é possível acompanhar a manipulação de uma cena bem simples, com modelos 3d sem grandes deformações ou detalhes. Uma das coisas que me chamou a atenção em relação ao V-Ray RT é que ele fica constantemente atualizando a cena de acordo com as alterações nos modelos 3d.

Assim que luzes ou objetos são alterados o renderizador atualiza a Viewport para exibir as atualizações dos objetos. No vídeo o autor adiciona V-Ray Lights na cena para iluminar a cena e em tempo real o material é atualizado. O que realmente impressiona em termos de performance é a visualização dos materiais aplicados aos modelos 3d. Por exemplo, quando o autor aplica um material espelhado no objeto para simular um metal cromado no modelo 3d, a renderização é exibida usando o mesmo tipo de material.

Esse tipo de recurso ajuda muito na visualização e planejamento de uma cena e evita os famigerados renders de teste. Antigamente as alterações realizadas em cenas 3d só podiam ser avaliadas com o uso de renders de teste, que podiam demorar vários minutos.

O segundo vídeo demonstra a mesma aplicação em uma cena voltada para renderização arquitetônica, com a imagem de uma cozinha. Os recursos usados são basicamente os mesmos, com a demonstração da atualização e manipulação de materiais e bibliotecas externas de materiais no V-Ray.

Só me pergunto até que ponto a CPU tem influência na performance, e se apenas a GPU ajuda nesse ponto. Uma coisa podemos concluir, o computador precisa ser muito bom para conseguir performances melhores.

Renderização em tempo real com o V-Ray e FryRender RT

O uso de GPUs para renderizar cenas em 3d em tempo real é cada vez maior hoje em dia, mas isso ainda se restringe a visualização de objetos durante a modelagem 3d e edição dos elementos em softwares de produção. Apenas quando o produto final era um jogo ou animação interativa usando uma engine independente é que os clientes e usuários finais podiam fazer uso desse tipo de tecnologia. Para fazer com que artistas 3d possa aproveitar de maneira mais efetiva as GPUs, e renderizar animações com velocidade bem superior a que temos hoje algumas empresas estão lançando soluções que usam tecnologias semelhantes as aproveitadas pelas GPUs.

Esse é o caso dos chamados renderizadores em tempo real que estão para ganhar o mercado com o V-Ray RT e FryRender RT. Ambos os softwares são versões modificadas dos renderizadores, para proporcionar ao artista 3d a possibilidade de interagir em tempo real com as suas animações 3D. Quer ver um exemplo? O vídeo abaixo é uma demonstração do que o FryRender RT pode fazer em termos de render em tempo real. Antes de assistir ao vídeo, devo alertar que existe um risco muito grande do vídeo o deixar impressionado.

first RC5 preview from RandomControl on Vimeo.

Ficou impressionado?

Isso é uma renderização em tempo real e não uma animação gerada de maneira tradicional, em que é necessário configurar keyframes e esperar pela criação de vários quadros durante alguns minutos, horas e até dias.

Como isso é possível? Segundo a descrição dos próprios desenvolvedores do V-Ray e FryRender o processo funciona da seguinte forma:

  1. O modelo 3d precisa ser criado de maneira tradicional em softwares como o 3ds Max, Maya ou outros.
  2. Depois ele é exportado e pré-computado nos renderizadores em tempo real.
  3. Quando a cena estiver calculada é possível usar um tipo de player, que vai abrir a cena e permitir que o usuário controle a câmera para navegar no cenário.
  4. Essa navegação pode ser exportada em vários quadros, resultando em seqüências de imagens.
  5. Basta usar um editor de vídeo para transformar a seqüência de imagens em arquivos de vídeo.

Essa pré-computação é bem semelhante ao que acontece em renderizadores que usam radiosidade, mas o resultado final é infinitamente superior. No futuro, esse será provavelmente o modelo de renderização adotado pela maioria dos softwares. Para que isso fique ainda mais rápido, é necessário que o desenvolvimento das GPUs continue no mesmo ritmo de hoje.

Qual a placa de vídeo usada para renderizar o exemplo mostrado no vídeo? Segundo as informações disponíveis no web site do FryRender RT foi uma ATI Radeon 4850. Essa é uma excelente placa.