Guia de ilustração com Adobe Illustrator usando curvas

O mundo não gira em torno apenas de ferramentas e softwares para animação 3d e modelagem, e sempre acaba surgindo a oportunidade de usar ferramentas de ilustração 2d, mesmo que seja para planejar alguma coisa que acontecerá em ferramentas 3d como um cenário. Nas últimas semanas tenho usado bastante o Illustrator nas minhas aulas devido a novos conteúdos que estou abordando nesse semestre, e como gosto de passar links com referências para meus alunos, resolvi compartilhar um pequeno guia sobre ilustração que encontrei já faz alguns dias. O guia descreve em detalhes o funcionamento da ferramenta conhecida como Pen tool do Adobe Illustrator.

Essa ferramenta é uma das mais importantes do Illustrator, pois é com ela que iniciamos a grande maioria das curvas bézier. As chamadas curvas bézier são a base de qualquer software que utilize vetores para ilustração, pois é com essas curvas formadas por pontos e alças de controle que podemos moldar praticamente qualquer forma.

O guia mostra o diversos aspectos do funcionamento dessa ferramenta no Illustrator, desde o significado dos ícones que aparecem quando pressionamos determinadas teclas do teclado até mesmo opções como a parte de seleção e ajustes, quando a curva já está criada.

guia-illustrator-curvas.jpg

Outro ponto interessante é a manipulação e composição de curvas usando linhas já existentes. Por exemplo, podemos acompanhar os procedimentos para aparar as linhas e curvas usando o mouse, e também a finalização de segmentos de curvas usando retas ou arcos.

As dicas são complementadas na parte inferior do artigo por um pequeno exercício que propõe o desenho da palavra VECTOR usando apenas a Pen Tool. O mais interessante, é que você encontra orientações precisas sobre os pontos que devem ser acionados, para conseguir elaborar a tarefa.

No final, uma pequena lista com quatro dicas valiosas que podem ajudar a todos que precisam realizar ilustrações em ferramentas como o Illustrator. Se você precisa trabalhar com ilustração 2d no Illustrator, recomendo ler com cuidado esse guia, pois você pode aprender alguma coisa nova e melhorar o seu processo de criação.

Como disse no início do artigo, o mundo não gira apenas em torno de ferramentas 3d sofisticadas, mas também acaba exigindo conhecimentos em ferramentas 2d como o Illustrator, Corel Draw e outras. Se você não conhece bem o funcionamento da Pen Tool, recomendo ler esse guia que ensina muito bem o seu funcionamento.

Tutorial de ilustração técnica com o Adobe Illustrator

Esse é o tipo de tutorial perfeito para quem acha a modelagem 3d e visualização criada com softwares como o 3ds Max, Maya e outros a última palavra em tecnologia. Algumas vezes a tradição do desenho 2d, com o auxilio de algumas ferramentas de desenho vetorial, como o Adobe Illustrator ou Corel Draw são suficientes. Um tutorial de um artista extremamente talentoso chamado Kevin Hulsey, mostra como ele criou a ilustração técnica de um navio transatlântico no Adobe Illustrator, com cortes e vistas mostrando o interior da embarcação. A quantidade de detalhes e perfeição da ilustração com sombras e tudo mais, impressiona muito.

Essa é ao mesmo tempo uma aula sobre ilustração vetorial e um exemplo, de como é importante conhecer técnicas de desenho mais tradicionais, para poder trabalhar com qualquer ferramenta de desenho, independente se ela é 2d ou 3d.

No tutorial, podemos perceber as técnicas e truques usados pelo artista para conseguir o efeito. A primeira coisa a fazer no projeto, foi selecionar os desenhos técnicos do projeto do navio, para poder usar como referência para os contornos. Com os desenhos em mão, ou no computador, ele partiu para a delimitação da perspectiva da ilustração. O uso de ferramentas 3d faz com que as pessoas esqueçam desse tipo de técnica, repare que ele usa os “velhos” pontos de fuga, para fazer a perspectiva.

Com os pontos de fuga posicionados, e as linhas de construção traçadas, o artista desenha os contornos principais da ilustração. A opção pelo uso de um software 2d, faz com que tudo seja um pouco mais trabalhoso, mas o beneficio do Illustrator é o produto final, no formato vetorial, que permite ao cliente do ilustrador usar o material em praticamente qualquer lugar, independente da resolução.

Agora o ponto negativo do projeto, segundo o autor, toda a ilustração levou 720 horas de trabalho para ser concluída. Se levarmos em consideração que ele usou 8 horas do seu dia para desenhar, o projeto todo levou 3 meses aproximadamente para ser concluído. Caso um software 3d fosse usado, esse tempo seria muito menor.

Mesmo assim, o resultado final compensou!

Adobe Illustrator CS4: Agora com páginas múltiplas

Ainda estou tentando conhecer todas as novidades dos diferentes softwares lançados com o pacote CS4 da Adobe. Um desses softwares que gosto muito de trabalhar é o Illustrator, que gera ao mesmo tempo ódio e paixão de usuários que já trabalharam com o famoso Corel Draw. Aqui no Brasil, a grande maioria dos profissionais e gráficas trabalha com o Corel Draw, o que acaba afastando alguns estudantes do Illustrator. Ele é realmente bom? Uma coisa posso assegurar com o Illustrator, a maioria dos artistas que conheço que migraram do Coral Draw para ele estão muito satisfeitos, principalmente com as ferramentas de gerenciamento de cores.

Mesmo com os avanços nas últimas versões do Corel, a estigma dos problemas com as cores ainda persiste.

Mas, o Illustrator não é perfeito e algumas ferramentas e opções existentes no software da Corel não estavam disponíveis para ele, até a versão CS3. Por exemplo, o artista só podia trabalhar em uma ilustração vetorial com apenas uma página. No Corel é possível até mesmo fazer pequenas publicações, com múltiplas páginas há um bom tempo.

Agora com o Illustrator CS4 é possível criar ilustrações e peças gráficas com múltiplas páginas! Esse era um dos recursos mais solicitados por profissionais de design gráfico e ilustradores.

Quer saber como funciona? Veja esse vídeo que demonstra muito bem a opção, chamada na versão em inglês de artboard.

Um dos recursos apresentados no vídeo é o compartilhamento de conteúdos nas páginas. Por exemplo, agora é possível elaborar material gráfico e sobrepor às páginas, para que o próprio software faça a distribuição do conteúdo nas várias artboards.

Outra coisa interessante é a possibilidade de ajustar dinamicamente o tamanho e ordem das páginas, quase como se cada uma das páginas fosse um vetor. O autor do vídeo demonstra isso, redimensionando as artboards para criar layouts para páginas A4, cartões de visita e folders. O objetivo não é concorrer com o Indesign CS4, mas é muito bom ter uma opção para criar documentos curtos, sem a necessidade de fazer página por página, em arquivos separados.

Assim fica muito mais fácil elaborar manuais de identidade visual e compartilhar logotipos e outros elementos gráficos, entre várias páginas.