Como usar a VRay Sun no 3ds max?

Os artistas que trabalham com visualização de projetos ou design de cenários sempre precisam representar ambientes externos, pois a maioria desses projetos é ambientado a céu aberto. Isso acaba gerando uma grande demanda por informações sobre a simulação de iluminação baseada apenas na luz solar, que é bem fácil de identificar, principalmente quando ministro alguma aula sobre visualização de projetos. Para criar esse tipo de iluminação existem várias técnicas que vão desde o uso de estruturas semelhantes a anéis que circundam uma edificação, e uma luz mais intensa que simula o sol. Esse tipo de configuração pode ser conferida nesse tutorial que utiliza o 3ds max como referência.

Ainda podemos aproveitar as ferramentas de iluminação de renderizadores como o V-Ray que dispõe de uma luz própria para simular o sol, que nesse caso é a VRay Sun. Esse tipo de luz já apresenta os parâmetros e opções necessárias para gerar de maneira extremamente simplificada a iluminação e efeitos necessários para criar o sol virtual.

Apesar de ter citado a demanda por render externo, é nas vistas internas que as pessoas realmente ficam perdidas e confusas na configuração dos seus projetos. É nesse ponto que o V-Ray pode ajudar e facilitar a configuração usando a VRay Sun.

Se você nunca teve a oportunidade de usar o V-Ray com o 3ds max e gerar uma cena iluminada com a VRay Sun para cenas internas, o tutorial abaixo pode ser de grande ajuda. No vídeo, o autor aproveita os recursos do V-Ray para iluminar uma cena que apresenta um modelo simples, composto apenas por elementos geométricos com deformações básicas, apenas para compor o cenário. O cubo inicial acaba se transformando em um pequeno quarto com uma janela.

Com o modelo 3d criado e a cena preparada, basta adicionar a fonte de luz e preparar tanto os materiais como os parâmetros do V-Ray. Nesse caso, a parte mais trabalhosa de todo o processo é o painel de configuração do V-Ray, que pode ser bem desafiador para usuários iniciantes. Por isso, se você nunca usou o V-Ray, pode seguir os mesmos passos realizados pelo autor do vídeo, para conseguir um resultado semelhante em ambientes internos. Os únicos ajustes que podem ser necessários nos parâmetros do render, são relacionados com alterações na escala do cenário.

A iluminação de cenários dificilmente é algo que segue um padrão que possa ser repetido nas mais variadas cenas e ambientes, mas é sempre bom ter alguma referência para começar.

Tutorial de iluminação para exteriores com 3dsmax e VRay 1.5

A criação de projetos de visualização para arquitetura faz uso intenso de ferramentas como o 3dsmax e VRay para gerar imagens, o que demanda dos artistas que pretendem trabalhar nesses escritórios ou estúdios que tenham algum tipo de conhecimento sobre essas ferramentas. Já tive vários alunos que tiveram que estudar especificamente o 3dsmax e VRay, apenas para conseguir colocações em estúdios que produziam imagens para arquitetura com essas ferramentas. Para os que nunca trabalharam com render no VRay, encontrei um tutorial simples e objetivo que mostra a configuração de uma cena externa para arquitetura.

O objetivo do tutorial é apenas mostrar configurar uma cena com iluminação realista proveniente do sol.

No tutorial que é basicamente um pequeno guia sobre como montar uma cena para gerar iluminação realista para maquetes eletrônicas, podemos perceber como o VRay apresenta uma quantidade razoável de parâmetros e opções, mas com os ajustes certos é possível gerar imagens realistas em pouquíssimo tempo.

No caso desse exemplo, a primeira coisa que o artista executa é a configuração de um domo que funciona como plano de fundo para todo o render. A criação desse tipo de elemento é perfeitamente válida como plano de fundo, inclusive permitindo pequenos movimentos de câmera que se adaptam perfeitamente a natureza curva do domo. Em algumas situações já vi projetos usarem muito bem grandes planos com texturas de céu aplicadas, simulando muito bem esse tipo de efeito.

Com o plano de fundo devidamente posicionado, podemos partir para o ajuste da iluminação. O processo é bem simples e consiste basicamente na criação de uma luz do VRay, seguida por alguns parâmetros básicos.

Mas, logo depois do primeiro render de teste a cena se mostra demasiadamente escura. Nesse ponto entra o ajuste dos parâmetros de render do próprio VRay. É importante entender que o ajuste desses parâmetros pode funcionar muito bem em projetos com pequenas variações, mas será necessário adequar muita coisa, principalmente se existirem diferenças na escala. O resultado final pode ser conferido no final do vídeo, com a criação de uma imagem bem iluminada e gerando um efeito que pode ser aproveitado na maioria dos projetos de renderização para arquitetura.

Como usar Area Lights no V-Ray para iluminação de interiores?

Uma das coisas que ainda lembro até hoje desde que comecei a trabalhar com o V-Ray é da versatilidade e poder das chamadas Area Lights. Depois que o V-Ray é instalado em conjunto com o 3ds Max, podemos aproveitar diversas ferramentas extras na interface do 3ds Max, como materiais próprios do V-Ray e luzes também. Entre essas luzes está uma chamada V-Ray Area Light que é de extrema importância para a criação daquelas imagens realistas de interiores com o V-Ray. O truque para usar as luzes do V-Ray em ambientes internos é um dos mais antigos da visualização 3d para arquitetura, e consiste no posicionamento estratégico dessas luzes nas áreas de abertura do ambiente.

É importante posicionar as luzes e alterar a escala das mesmas de maneira que o plano de luz cubra a área total da janela. Na renderização isso produz o efeito da luz natural entrando pelas aberturas do ambiente e deixa a imagem com um nível de realismo excelente. Claro que apenas o uso da Area Light do V-Ray não resolve o problema, sendo necessário usar ainda uma V-Ray Sun ou qualquer luz que simule o sol no ambiente. Isso é praticamente uma receita de bolo, em que o artista pode usar o esquema de iluminação para praticamente qualquer cena interna. Só não afirmo que isso é um conjunto de passos fixo, pois sempre é necessário fazer pequenos ajustes na intensidade ou posicionamento das luzes. As cenas em 3d podem varira muito nesse tipo de configuração.

Caso você queira aprender a usar as luzes do tipo Area do V-Ray nos seus projetos, o vídeo abaixo demonstra muito bem como é possível usar diversas luzes desse tipo para adicionar energia luminosa em ambientes. O objetivo é simular luzes artificiais em ambiente noturno, mas o mesmo procedimento pode ser usado em outros projetos:

O ambiente é semelhante a um pequeno galpão, em que as luzes são criadas e distribuídas sob um eixo central. O segredo para criar o efeito é o posicionamento correto das luzes e o ajuste das mesmas para funcionar como um plano de luz. Depois é só escolher as opções de render do V-Ray e conseguir uma iluminação suave e bem distribuída no 3ds Max.