Apostila gratuita de iluminação e render com Kerkythea

A iluminação em projetos é uma das primeiras coisas que precisamos começar a nos preocupar quando trabalhamos com grandes cenas, e principalmente se o enquadramento da câmera estiver bem definido. Sim, a iluminação é muito melhor trabalhada se soubermos a posição e locais que devem ficar em evidência pela câmera do software que estamos usando. Essa é uma analogia direta com os ambientes controlados em que os fotógrafos e cineastas capturam suas imagens, e em algumas ocasiões adicionam luz artificial no ambiente para melhorar a cena. No caso de projetos envolvendo 3d o processo é muito parecido. Mas, para conseguir incrementar de maneira satisfatória uma cena, precisamos conhecer bem as ferramentas disponíveis.

No caso dos softwares 3d temos as luzes próprias, que devem ser pesquisadas e conhecidas a fundo para que seu aproveitamento ajude na composição das cenas. Um software que é amplamente usado por usuários do SketchUp para renderizar cenas, devido a sua licença gratuita é o Kerkythea. Essa ferramenta atrai muitas pessoas pela qualidade e velocidade com que consegue gerar imagens, mas a sua documentação e tutoriais não são tão abundantes como outras opções de render.

Se você é usuário do Kerkythea ou sempre teve curiosidade, mas acabou não usando o render devido a falta de informação, a oportunidade para aprender o funcionamento das luzes do renderizador apareceu. Uma apostila gratuita sobre iluminação com o Kerkythea está disponível para download, e o melhor de tudo é que o material está em português.

apostila-gratuita-kerkythea.jpg

A autoria do material é do artista Luca Picciau e que foi gentilmente traduzido para o português pelo arquiteto Fernando Padão, que publicou o material também de maneira gratuita no seu blog. Para fazer o download do material, basta visitar o link indicado nesse artigo e visitar o HD virtual do Fernando e copiar o arquivo.

No material você vai aprender como funcionam as luzes e também compreender o efeito que cada um dos parâmetros das luzes acaba tendo na cena. Para quem está começando, esse é um excelente recurso que pode ser extrapolado para controles de iluminação em outros softwares, pois muitos desses controles acabam tendo o mesmo nome e efeito.

Aprendendo sobre visualização no SketchUp

Quer desenvolver suas habilidades no SketchUp? Recomendo conferir os seguintes cursos do EAD – Allan Brito:

Tutorial 3ds Max 2010: Renderizando uma cena com luz do dia no Mental Ray

O estudo da iluminação e efeitos relacionados a exposição do sol em edificações pode assumir papel mais técnico em projetos, como o planejamento da eficiência energética dos edifícios, assim como também fazer parte do planejamento estético e organizacional dos elementos. Em ambas as situações é necessário simular e visualizar a posição do sol em relação as edificações. No 3ds Max 2010 foram adicionadas algumas ferramentas muito interessantes para ajudar na simulação da luz solar em projetos arquitetônicos. No tutorial abaixo, um artista apresenta a técnica necessária para simular um ambiente com luz do sol, configurado inteiramente no Mental Ray com objetivos puramente estéticos.

No vídeo disponível em alta resolução, podemos acompanhar também uma série de pequenas melhorias adicionadas no 3ds Max 2010, como o uso de renderização por hardware diretamente na viewport. Isso faz com que as luzes projetem sombras quando o modo de visualização dos modelos 3d está em shade. Isso ajuda muito no planejamento da cena, pois é possível interagir e fazer correções no posicionamento da luz de maneira totalmente interativa.

O tutorial ainda é muito útil para os usuários que não conhecem muito bem o 3ds Max e Mental Ray, pois o autor faz uso de vários presets para configurar tanto o ambiente da renderização como os materiais nos objetos. Nesse caso, como o objetivo é apenas estudar o efeito volumétrico da iluminação no ambiente, os materiais dos objetos são todos configurados para o Arch & Design (mi), que é um material especialmente preparado para representar objetos em projetos arquitetônicos no Mental Ray.

Esse mesmo material recebe um shader do tipo Matte Finish, que é um material bem simples e com objetivo de apenas mostrar a volumetria.

Agora, as partes mais importantes da configuração dessa renderização são apresentadas no final do vídeo. O autor adiciona um sistema de Daylight a cena, para que a iluminação represente de maneira fiel o posicionamento do sol. Mas, o que realmente faz a diferença nesse caso é a configuração do Mental Ray Physical Sky como componente do cenário no 3ds Max. Isso é que fará com que a simulação da luz solar seja realista.

Com o cenário devidamente configurado e ajustado, basta fazer alguns testes com o controle de exposição da cena no próprio painel environment para determinar se a luz do sol será mais forte ou fraca. O resultado final é muito interessante para estudar a volumetria dos modelos 3d e planejar como é que o sol deve interagir em ambientes urbanos.